25 de ago de 2012

FOGO AMIGO? Geraldo Alckmin prejudica Arthur Virgílio

BRASIL – Amazonas – Eleição 2012
FOGO AMIGO? Geraldo Alckmin prejudica Arthur Virgílio
Candidato a prefeito de Manaus , mais bem situado nas pesquisas, Arthur Virgílio ameaça sair do partido (PSDB) após o companheiro de partido, o tucano Alckmin, ter investido no STF contra Zona Franca de Manaus. O fato está sendo amplamente explorado pela candidata Vanessa Grazziotin (PCdoB) segunda colocada, na disputa

Foto: Divulgação

Arthur Virgílio, candidato do PSDB à Prefeitura de Manaus, visitando o bairro de Educandos, zona central da capital amazonense

Postado por Toinho de Passira
Fontes: O Globo, Terra

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, abriu uma crise nacional no PSDB ao jogar contra uma das poucas candidaturas do seu partido em vantagem nas eleições municipais. Ele entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), no Supremo Tribunal Federal (STF), questionando os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus, medida que virou mote de campanha dos adversários de Arthur Virgílio, candidato tucano à prefeitura da capital amazonense.

Virgílio, que lidera as pesquisas de intenção de voto, chegou a ameaçar deixar o partido após as eleições, seja qual for o resultado alcançado no pleito:

— Esse partido não tem apetite para disputar o poder. Perdendo três eleições seguidas (para presidente da República), acostumou-se com esse negócio de vice (segundo lugar). Estou farto. Ganhando ou perdendo a eleição, vou avaliar se fico nesse partido, porque a base de um partido é a solidariedade. Foi simbólico eu ter perdido a última eleição (para o Senado) para o Lula, mas não foi simbólico para o meu partido me defender. Não vou ficar perdendo meu tempo — disse Virgílio ao GLOBO, ontem.

Na última pesquisa do Ibope para a prefeitura de Manaus, divulgada, Artur Virgílio (PSDB) aparece em primeiro lugar, com 29% das intenções de voto. Em segundo aparece Vanessa Grazziotin (PCdoB), com 19%, seguida de Sabino Castelo Branco (PTB) e Serafim Correa (PSB), com 11% cada.

Virgílio afirmou que rompeu com Alckmin no ano passado, quando escreveu uma carta para o governador de São Paulo sobre a guerra fiscal. A Adin foi protocolada na semana passada. A assessoria de Alckmin explicou que ações semelhantes foram impetradas contra outros quatro estados para tentar reverter prejuízos a São Paulo.

Sobre a guerra entre Alckmin e Virgílio, o presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), disse que não vai se meter. Ele afirmou que o partido entrou com pedido de resposta na Justiça Eleitoral à propaganda da candidata Vanessa Grazziotin (PCdoB), que está em segundo lugar. “Os aliados do PSDB querem tirar os empregos de milhares de trabalhadores e o sustento de suas famílias. Precisamos resistir”, afirmava mensagem no programa de TV de Grazziotin.


Nenhum comentário: