13 de ago de 2012

LONDRES 2012: Yane Marques: Afogados da Ingazeira no pódio

INGLATERRA – Londres 2012
Yane Marques: Afogados da Ingazeira no pódio
A pernambucana do sertão do Pajeú, ganhou o bronze no pentatlo moderno, um feito inédito na história do esporte brasileiro.

Foto: Reuters

A pernambucana exibe a Medalha de Bronze no pódio em Londres

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Globo Esporte, NE10, Folha de S. Paulo, Terra

Ela saiu da cidade de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú pernambucano, de apenas 35 mil habitantes, para ganhar o mundo e fazer história nas Olimpíadas de Londres. Depois de começar a etapa final do pentatlo moderno na liderança da prova ao lado da lituana Laura Asadauskaite, Yane Marques conquistou neste domingo a medalha de bronze, a primeira do Brasil na modalidade em Jogos Olímpicos e a última medalha conseguida pelo Brasil, nos Jogos Olímpicos de Londres.

Na última competição dos Jogos de 2012, a brasileira e a lituana largaram na frente, mas Asadauskaite teve um rendimento melhor na corrida e, com um ritmo forte, disparou na liderança, garantindo a medalha de ouro.

Foto: Associated Press

A britânica Samantha Murray também conseguiu ultrapassar a brasileira, que segurou a americana Margaux Isaksen nos metros finais e, exausta, se jogou no chão após cruzar a linha de chegada. Apenas depois de alguns minutos ela conseguiu se levantar para comemorar a medalha inédita.

- Tudo que eu falei antes de chegar aqui aconteceu. Cheguei no auge da minha forma física, joguei muito bem taticamente durante a prova e, como eu dizia, se tudo corresse bem, teríamos o que comemorar. Estou orgulhosa, é uma responsabilidade. Eu queria que essa fosse a última Olimpíada com apenas um brasileiro participando no pentatlo, tenho certeza de que a partir de 2016 essa historia vai mudar - disse Yane ao Sportv.

Foto: Getty Images

Na última das quatro provas, o combinado (tiro e corrida), as atletas correm 3.000 metros e têm três paradas para atirar - cada um precisa acertar cinco vezes o alvo, que fica a 10 metros de distância, no tempo-limite de 70 segundos. Quem alcançar a melhor pontuação nas outras provas (esgrima, natação e hipismo) larga na frente na corrida. Os pontos são transformados em segundos, que determinam o intervalo entre a saída de cada atleta. Cada quatro pontos correspondem a um segundo, ou seja, uma diferença de 40 pontos implica um intervalo de 10 segundos entre as atletas.

Foto: Associated Press

A conquista do bronze premiou a regularidade de Yane, de 28 anos. Na esgrima, que abriu a disputa do pentatlo moderno, ela ficou em sexto lugar. Na natação, ela também foi a sexta melhor, pulando para a segunda colocação no geral. Em sequência, veio hipismo, etapa em que ela foi a nona colocada, mas, no geral, assumiu a liderança, ao lado da Laura Asadauskaite, atual líder do ranking mundial.

Foto: Getty Images

Na prova que unia corrida e tiro, a europeia confirmou seu favoritismo. Porém, as três medalhistas encontraram razões para comemorar muito. Com grande apoio da torcida, a segunda colocada, Samantha Murray, garantiu a última medalha britânica nos Jogos de Londres e chegou a pular no pódio, enquanto Yane, emocionada, beijava seu bronze, que tinha o doce sabor da vitória.

Foto: Associated Press

”São 6 a 8 horas de treinos por dia, é muita abnegação. Para se ter ideia, há algumas semanas eu faltei à festa de Bodas de Diamante dos meus avós. Fui a única da família ausente. Estava treinando nos Estados Unidos. Tento me dedicar o máximo possível para conseguir o melhor resultado", disse Yane.

A pernambucana afirmou esperar frutos para o esporte desse marco histórico. Espera que crianças possam se interessar e passar a praticar mais o esporte. A atleta frisou não gostar do fato de ser a "filha única" do pentatlo brasileiro na Olimpíada de 2012.

Londres foi a segunda Olimpíada de Yane. Em Pequim 2008, a brasileira tinha ficado apenas na 18ª posição. Ela planeja encerrar a carreira logo após os Jogos de 2016 e refuta uma lógica de que, após essa evolução em Londres, possa brigar pelo ouro no Rio.

"O pentatlo é incógnita muito grande. A campeã mundial ficou para trás aqui. Tudo pode acontecer. Da mesma forma que treinei bem para estar aqui em Londres, vou treinar para estar bem no Rio", afirmou.

O pentatlo moderno compõe-se por cinco modalidades diferentes, tem mais de 10 horas de duração, contando os intervalos, e é disputado na seguinte ordem: esgrima, natação, hipismo e combinado (corrida e tiro). É proclamado vencedor aquele que obtiver o melhor desempenho geral.

O esporte surgiu na Grécia Antiga em 708 a.C., tendo Lampis de Esparta como seu primeiro campeão.

No início do século XX, o Barão de Coubertin decidiu estimular a realização do pentatlo moderno justamente para colocar a modalidade nos Jogos Olímpicos.

O pentatlo estreou nas Olimpíadas de 1912, em Estocolmo. Cem anos depois, uma mulher forte nascida no sertão do Pajeú, gravou seu nome na história do esporte brasileiro.

Foto: Getty Images

O PÓDIO - Medalha de Prata para a britanica Samantha Murray, medalha de ouro para a lituana Laura Asadauskaite e medalha de bronze para a brasileirinha e pernambucaninha Yane Marques, no Pentatlo Modernos, durante as Olimpiadas de Londres 2012


Nenhum comentário: