25 de ago de 2012

Cara a cara com ursos selvagens

RUSSIA - Natureza
Cara a cara com ursos selvagens
O fotografo russo, Sergey Gorshkov, experiente em fotos de animais selvagem, correu um enorme risco para fazer o registro de ursos dentro d’água. Uma temeridade que ele mesmo não recomenda a ninguém

Foto: Sergey Gorshkov

O fotógrafo chegou bem perto: dava para sentir a respiração do enorme urso

Postado por Toinho de Passira< BR>Fontes: Daily Mail, Wohia, The Telegraph

O fotografo aventureiro Sergey Gorshkov, 46 anos, realizou a proesa de chegar a poucos centímetros dos perigosos e ursos marrons, para fotografá-los, protegido apenas por uma fágil e pequena gaiola, que era aberta no alto.

Fotos: Sergey Gorshkov





“Quando você está assim, tão perto do urso, nariz com nariz, por assim dizer, só pode ter uma coisa em mente: não pode desperdiçar aquele momento, por mais assustado que esteja.”

Sergey adimitiu que esteve sob um incrível risco e qualquer erro ou algo imponderável poderia resultar numa fatalidade.

Ele disse que resolveu fotografar um urso dentro d’água, porque sabia que essa era façanha que nunca ninguém havia se arriscado executar. Os preparativos para executar a empreitada duraram mais de um ano.

Foto: Sergey Gorshkov

Quando apresentou o projeto de fazer essas fotos, as pessoas disseram que ele estava louco. Mas Gorshkov estava determinado a fazê-las e fez.

"Eu me conscientizei que o trabalho não seria só difícil era sobretudo muito, muito perigoso também”. – disse Sergey - "Quem trabalha com predadores sabe que está sempre no limite da pequena fronteira entre a vida e a morte”.

"Você pode se depara com um urso tranquilo e realizar o seu trabalho sem problemas, mas um erro, uma casualidade, um movimento brusco, será o suficiente para levar a resultados fatais.

Foto: Sergey Gorshkov

A gaiola de proteção tinha mais efeito psicologico que prático

"Os ursos com quem sempre trabalhei pareciam estar sempre posando para as cameras, enquanto eu tirava fotos deles. Mas nessa ocasição, logo que entrei na água, senti que eles começaram a me olhar como uma presa.

"Eu não recomendo ninguém a repetir o que eu fiz. – diz Gorshkov que fotografa vida selvagem, em Kamchatka, na Rússia, há pelos menos, sete anos.

Foto: Sergey Gorshkov/ Minden Solent

Esse estava tão preocupado em almoçar que nem se deu conta da presença do fotografo


Nenhum comentário: