23 de ago de 2012

Lula rompeu com Eduardo? Agora é prá valer?

BRASIL – Pernambuco – Eleição 2012
Lula rompeu com Eduardo? Agora é prá valer?
A imprensa, principalmente, a do sul do país e no noticiário político de Brasília, vem apostando nesse rompimento desde que Eduardo peitou o PT do Recife e lançou candidato próprio do seu partido para enfrentar o petista Humberto Costa. Ressalte-se que em suas trajetórias políticas, Lula e Eduardo estão pela primeira vez, durante um pleito, em campanhas apartadas e antagônicas. E ainda há o fator Jarbas introduzido na trama, de última hora, apimentando as especulações.


TÚNEL DO TEMPO - Nos velhos tempos, Lula, Humberto e Eduardo na mesma foto. Não faz muito tempo não, está imagem é da última campanha, quando Eduardo pedia votos para Dilma e para Humberto Costa

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Blog do Jamildo, Blog do Jamildo, Folha de Pernambuco, Blog de José Nogueira

O governador Eduardo Campos ousou nesta eleição quando rompeu com o PT, em Recife, Fortaleza e Belo Horizonte, e tornou mais evidente suas ambições nacionais, chocando seus interesses com os do partido de seu amigo e protetor político, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.

Desde então a imprensa, principalmente a do sul do país, insiste em afirmar, que os dois romperam feio, que, em privado, Lula estaria chamando Eduardo de traidor. A coisa teria se avolumado com a aliança de Eduardo com arqui adversário, quase inimigo político de Lula, o peemedebista Jarbas Vasconcelos.

A colunista Rosângela Bittar, do Valor Econômico, comentou ontem, que a parceria política e a amizade entre Lula e Eduardo sucumbiram, com a aproximação do governador com Jarbas, “mesmo tendo sido depois que ele próprio foi buscar o apoio de Paulo Maluf para seu candidato em São Paulo. Considera que essa aliança pernambucana o atingiu no fígado, uma vez que Jarbas Vasconcelos é um de seus mais ácidos críticos”.

No fim de semana a revista Veja na coluna Holofote, reproduziu um diálogo que teria ocorrido entre Lula e o pernambucano José Múcio, ministro do Tribunal de Contas. Diz a Veja:

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) José Múcio visitou o ex-presidente Lula na semana passada. Assim que abriu a porta, Lula perguntou: "Você veio trazer algum recado do seu amigo?", referindo-se ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Diante da negativa, Lula continuou:

"Então avise a ele que eu vou ao Recife eleger Humberto Costa".

Campos, potencial candidato do PSB a presidente em 2014, desagradou a Lula ao romper com o PT e lançar candidato próprio no Recife. Como não recuou nem se desculpou, a briga se aproxima do rompimento”.

O pessoal do lado do candidato a prefeitura do Recife, Humberto Costa (PT), sonha que esse rompimento torne-se público, nem que seja em forma de rusga momentânea, pois ao menos atiçaria e estimularia a militância petista, ligada ao atual prefeito João da Costa, ainda relutante em apoiá-lo.

A imprensa põe mais combustível na fogueira:

No programa “Fatos e Versões” apresentado na Globo News, a jornalista Cristiana Lobo, disse que “o que tem mais tirado o sono do governador é o carro de som colocado pelo PT “ cantando o refrão da popular música de Beth Carvalho , “você pagou com traição, a quem sempre lhe deu a mão”.

Provavelmente essa versão deve ter sido passada a jornalista pelo pessoal de Humberto, mas na campanha verdadeira, que está sendo travada nas ruas de Recife, este carro de som seria uma perda de tempo, pois os eleitores não saberiam do que se tratava.

A pecha de traidor para Eduardo interessa a Humberto, principalmente, para consumo interno, serve para minar a resistência a sua candidatura, as facções petista que desaprovaram a forma como ele foi imposto candidato, goela abaixo, pelo diretório nacional.

Sempre dizendo que a amizade dele com Lula e Dilma está vacinada contra intrigas, Eduardo Campos que há menos de dois anos pedia votos para Humberto Costa ser eleito Senador, agora combate o petista, dizendo que o seu candidato, Geraldo Júlio é o melhor.

Alguns dizem que a pendenga será resolvida com a vinda de Lula ao Recife para apoiar a candidatura de Humberto. O tom do discurso do ex-presidente dirá se ele está apenas apoiando o seu candidato ou se partirá para cima do seu ex-aliado Eduardo Campos.

A aparição de Lula no programa eleitoral de Humberto, demostrou uma participação moderada. O colunista político do Diário de Pernambuco, José Nogueira, interpreta que Lula nem está prometendo afirmativamente que virá ao Recife apoiar Humberto. Diz o colunista:”

”A vinda de Lula ao Recife para fazer campanha em favor de Humberto Costa segue cercada de incertezas. O próprio ex-presidente não é afirmativo ao tocar no assunto na inserção de TV em que aparece ao lado do prefeiturável. Ele frisa que no mês de setembro que “quer estar” e não que “vai estar” no Recife.

Lula falou assim no programa de Humberto:

“Bem, meus companheiros e companheiras de Recife, depois de nove meses lutando contra um câncer, eu estou bom outra vez.

E quero dizer para vocês de coração que no mês de setembro eu quero estar em Recife, fazendo campanha para o companheiro Humberto Costa e para o companheiro João Paulo.

Eu tenho certeza de que eles serão melhor para Recife”.

Mesmo que Lula venha, ou não venha, com Jarbas ou sem Jarbas, ganhe quem ganhar, a conclusão sobre a continuidade ou não, da amizade e ligação política entre os dois (Lula e Eduardo), só serão constatadas e testadas de verdade, no pós eleitoral, e quem sabe na alianças de 2014.

Vale em política a frase atribuída a Tancredo Neves: “Ninguém é tão aliado que nunca possa romper, nem tão adversário que nunca possa se conciliar."

Ou seja, para ganhar uma eleição vale tudo! Vale até Lula com Maluf e Eduardo com Jarbas.


Nenhum comentário: