31 de mar de 2009

Foi demitida doméstica paga pela câmara

Foi demitida doméstica paga pela câmara
Quando se descobriu que a empregada doméstica do deputado federal licenciado e secretário de Transportes do Distrito Federal, Alberto Fraga (DEM), tinha o salário pago pela Câmara, no seu Blog Noblat previu o desfecho do caso: VAI SOBRAR PARA ELA


O poderoso, prepotente e verborrágico deputado vacila, confunde-se e entrega-se

Fontes: Folha Online , G1- Jornal da Globo , Jornal do Brasil

A Folha de São Paulo publicou ontem, que a Sra. Izolda da Silva Lima, 30, é contratada como secretária parlamentar, mas cuida da limpeza da residência do deputado federal licenciado e secretário de Transportes do Distrito Federal, Alberto Fraga (DEM), localizada numa área de 1.875 m2 às margens do lago Paranoá, região nobre de Brasília.

Izolda está contratada pelo gabinete do suplente de Fraga, Osório Adriano, também do DEM. Ela confirmou à Folha que trabalha de faxineira de Fraga. Este diz que ela recebe pela Câmara, mas apenas mora em sua casa. Já Osório Adriano, o suplente, diz que nem a conhece.

Coronel da reserva da Polícia Militar, Fraga é conhecido na Câmara como o principal nome da "bancada da bala". Em 2005, presidiu a frente parlamentar contra a proibição do comércio de armas no país. Em 2007, assumiu a Secretaria de Transportes distrital.

Imagem captadas da Rede Globo

Na tarde de quinta-feira, entre 15h30 e 17h, a Folha falou com Izolda (foto) duas vezes: pelo telefone da casa de Fraga e pessoalmente --com cerca de 1,50 m de altura, ela recebeu a reportagem no portão da casa do deputado licenciado.

"Todas. O que precisar, eu tô à disposição dele. Também atividades domésticas, principalmente nos finais de semana", respondeu ela, ao ser questionada pela reportagem que tarefas fazia na casa de Fraga.

De acordo com os registros da Câmara, Izolda é servidora desde fevereiro de 2003. No dia 19 do mês passado, ela foi promovida de secretária parlamentar 05 para 06, com vencimento de R$ 480,86. Segundo ela, seu salário total é de R$ 1.080 por mês. Ela disse que trabalha com Fraga há quatro ou cinco anos.

Ao ser procurada no gabinete de Adriano Osório, um servidor informou à reportagem que Izolda exercia atividade externa. Ele então passou o telefone do local de trabalho dela: o número da casa de Fraga.

Imagem captadas da Rede Globo

Alberto Fraga (foto) disse não ver problema em usar a Câmara dos Deputados para contratar Izolda da Silva Lima, que mora e trabalha em sua casa, apesar de ele negar que ela seja empregada doméstica. Afirma que tem dinheiro para pagá-la, mas não o usa porque "não quer".

"De forma alguma, ela não é. Eu tenho doméstica na minha casa. Agora, se ela [Izolda] disse, problema dela. Agora vai ficar até bom, quem sabe agora eu não vou pedir pra ela fazer, né?", afirmou Fraga.

Por fim o deputado zangou-se com a jornalista e explodiu:

"Vocês não têm mais um castelo, agora querem uma doméstica fabricada. Mas vamos lá, vamos lá, eu gosto desse jogo", ironizou Fraga, em referência ao deputado federal Edmar Moreira (sem partido-MG), dono de um castelo avaliado em cerca de R$ 25 milhões não declarado à Justiça Eleitoral. Moreira está ameaçado de enfrentar processo de cassação.

Finalizando o caso, o jornal do Brasil noticiou hoje: o deputado federal licenciado e secretário de Transportes do Distrito Federal, Alberto Fraga (DEM), exonerou na noite de segunda-feira a doméstica Izolda da Silva Lima, que era remunerada com recursos da Câmara.

Sobrou para ela, como estava profetizado e ninguém mais fala do assunto. Vai ficar assim mesmo, e o tempo em que ele foi paga e usada irregularmente, não vai ser pago e reposto pelo deputado? Vai não? Está todo mundo esperando por uma reação do DEM.

Se alguém precisar de uma domestica, em Brasília, é só procurar Isolda, mas ela não serve para casa de político, porque entrega mesmo.


Vanity Fair: “E Deus criou Gisele”

Vanity Fair: “E Deus criou Gisele”
Modelo gaúcha se despiu das roupas e da alma falando do marido Brandy e do ex DiCaprio, para revista americana na sua próxima edição

Foto: Mario Testino /Vanity Fair

Essa é a imagem que Tony Brandy vê ao acordar todas as manhãs

Fontes: Folha Ilustrada , Vanity Fair, Ego

Nua e cheia de confissões. É assim que a gaúcha Gisele Bündchen, 28, aparece no recheio – além de estampar a capa – da nova edição da revista Vanity Fair. À publicação, a übermodel falou sobre seu casamento com o jogador de futebol americano Tom Brady, e o ex-namorado, o ator Leonardo DiCaprio.

– Leo é uma pessoa realmente maravilhosa. Nós nos falamos às vezes, e sou amiga de sua mãe. Ele ainda tem um dos meus cachorros. (...) Nós crescemos juntos de muitas maneiras (...) Eu desejo a ele o melhor – disse a bela.

Na verdade DiCaprio está bem servido com a modelo judia Bar Rafaeli que nós falaremos amanhã.

Não disse, porém, uma só palavra sobre Toinho de Passira. A discórdia, dizem, era exatamente por isso, continuasse com o passirense não ia mais poder tirar a roupa, para os outros.

A reportagem aproveita ainda para resgatar a história de ascensão da modelo, desde a época em que era chamada de Olívia Palito no colégio em Horizontina, até se tornar uma das mulheres mais ricas, poderosas e influentes do mundo da moda.

Gisele Bündchen foi clicada pelo fotógrafo e amigo Mario Testino – e, em algumas imagens, a bela aparece nua como veio ao mundo – na Royal Terrace Suite, do Plaza Hotel, em Nova York

Gisele falou ainda nunca conheceu Bridget Moynahan, ex-namorada de seu atual marido, Tom Brady; Moynahan tem um filho com Brady, chamado John.

"Quando estávamos em Los Angeles, nós ficamos com Johnny 50% do tempo", disse. "Ele é um anjinho, o bebê mais lindo e adorável. Eu me sinto abençoada por tê-lo na minha vida".

Mas ela declarou que foi um "choque" descobrir que, logo no começo do namoro, que a ex de Brady estava grávida. "Foi uma surpresa para nós dois. No início estávamos vivendo uma fantasia romântica. Você pensa: 'Isso não pode ser real, é tão bom!', e então, vem a hora de acordar", contou.

"Nós estávamos namorando há dois meses e meio quando descobrimos, e foi uma situação muito desafiadora. Obviamente que, no começo, não é o ideal", continuou.

Ela até chegou a se questionar se deveria insistir para que Brady voltasse com a antiga namorada. No entanto, essa situação só fortaleceu seu relacionamento com o jogador de futebol americano.

"Acho que foi uma benção, porque não saberia do que ele é feito, e ele não saberia do que sou feita. Não teria visto a integridade dele, a forma como ele foi uma pessoa boa em todos os momentos", disse. "Nossa relação só ficou mais forte, e acho que não teria tanta certeza quanto tenho hoje".

Para a top, que se casou em segredo com o jogador de futebol americano, a cerimônia de casamento foi uma formalidade. "Já sentia isso. Estávamos juntos há mais de dois anos; já vivíamos juntos".

Bünchen ainda disse que gostaria de ser mãe. "Quero uma família grande", confessou.


Adeus a Ankito

Adeus a Ankito
Morre uma das últimas grandes figuras dos tempos áureos da comédia brasileira

O ator e humorista Anchizes Pinto, o Ankito, morreu nesta segunda-feira (30) aos 85 anos. Segundo informações do Jornal Nacional, da TV Globo, Ankito tinha câncer de pulmão e estava se tratando há mais de um ano.

Ankito vivia o Usinhor em “Zorra Total”, mas estava afastado das gravações há cerca de dois meses para tratamento. O ator passou mal na noite de domingo (29) e foi levado para o Hospital Pedro Ernesto, Zona Norte do Rio, onde faleceu.

O humorista começou sua carreira em um circo, nos anos 20, e estreou nos cinemas em 1952, na chanchada “É Fogo na Roupa”. Estrelou outros 31 filmes, a maioria comédias, e se tornou um dos ícones da chanchada brasileira ao lado de Oscarito e Grande Othelo.

Na TV, os trabalhos mais recentes do ator foram as séries “Carga Pesada” e “Sob Nova Direção”, a minissérie “Amazônia” e a novela “Alma Gêmea”.

Permalink


Pombos correios suspeitos de trabalharem para o PCC

Pombos correios suspeitos de trabalharem para o PCC
Pelo menos dois desses animais foram presos tentando entrar penitenciária Dr. Danilo Pinheiro, em Sorocaba, no Interior de São Paulo, com peças de celulares nas asinhas

Foto: Arquivo

Meliantes semelhantes a esses estavam a serviço do PCC, foram presos e estão arriscados a acabar na panela se não conseguirem um habeas corpus

Fontes: Terra , O Dia , Yahoo

Dois agentes penitenciários desconfiaram das atitudes suspeitas de dois pombos que traziam mochilas amarradas às costas, numa rua próxima a penitenciária Dr. Danilo Pinheiro, em Sorocaba, no Interior de São Paulo e os atraíram por uma armadilha de alimentos. Ao serem capturados constataram que em pequenas sacolas presas as suas costas, com tiras de látex, os animais traziam peças diversas de celulares desmontados.

O fato não é novidade, ano passado na penitenciária de Marília uma mulher que fizera visita ao presídio, foi surpreendida saindo da penitenciária com duas pombas escondidas dentro de uma marmita. Os animais tinham pequenos sacos de tecido presos ao corpo, o que levou a polícia a supor que seriam utilizados para o transporte de pequenos objetos.

Funcionários do presídio disseram ter percebido nos últimos meses um aumento do número de pombos entrando nas celas, de agora em diante os pombos só entraram nas penitenciárias depois de serem revistados.

A Polícia tentou investigar os prisioneiros alados, mas eles não abriram o bico, disseram que só arrulham na presença de seus advogados


30 de mar de 2009

Tom Zé - Jogos de Armar DVD - "Xique Xique" ao

Tom Zé
Jogos de Armar DVD - "Xique Xique" ao vivo


A música nordestina elevada ao mais alto padrão de refinamento


Ministra inglesa pediu reembolso para aluguel de pornô

Ministra inglesa pediu reembolso para aluguel de pornô
Descoberta pela imprensa a Ministra do Interior da Grã-Bretanha, Jacqui Smith, fez mais que o senador Tião Viana, além de ressarcir o erário pediu desculpas

Foto: Reuters

A imprensa anda querendo saber da Ministra sobre os filmes pornôs do marido e das despesas exageradas pagas pelo erário

Fontes: Estadão , BBC Brasil, Expresso, Daily Mail

Vamos mergulhar nessa história para ver as semelhanças com os políticos brasileiros em ação. Não esperem muita emoção ou grandes escândalos – em comparação aos nossos, os parlamentares e ministros ingleses são primários e ingênuos em matéria de corrupção e gastança do dinheiro público.


Richard Timney,
assistindo filmes pornô pagos pelo contribuinte
Em junho passado, a Ministra do Interior da Grã-Bretanha, Jacqui Smith, foi reembolsada, entre outras despesas, de uma fatura de 67 libras ou R$ 200, por acesso a internet e a televisão a cabo.

O interessante é que a fatura incluía serviços de pay-per-view de filmes visto por seu marido e assistente no Parlamento (0lha o nepotismo inglês!), Sr Richard Timney, incluindo alguns filmes pornôs.

Logo ela que sempre foi dura com a indústria do sexo e tentou, inclusive, fechar clubes de dança erótica e strip-tease em Londres.

Ela se desculpou num comunicado:

"Lamento que, ao solicitar (o pagamento) de minha conexão à internet, tenha pedido erradamente o da televisão. Assim que fui informada, tomei as medidas necessárias, para efetuar o reembolso.

Amigos próximos dizem que Jacqui está furiosa com o Sr Richard que assistiu aos filmes por se sentir solitário, uma vez que a esposa estava ausente, tratando dos negócios do governo britânico.

O caso veio à tona em meio aos debates de uma comissão parlamentar que estuda revisar o sistema pelo qual os deputados prestam suas contas (na Grã-Bretanha, por tradição os ministros são escolhidos entre os membros do Parlamento), onde a ministra já vinha sendo criticada sobre o uso de dinheiro público para fins privados.

A discussão gira em torno de subsídios de custos adicionais, criado para compensar os deputados não-londrinos, por terem de trabalhar na capital, distantes das suas residências e dos redutos eleitorais.

Foto: PA

A casa da irmã da ministra em Londres onde ela mora protegida por seguranças

A maioria usa esse dinheiro - que tem um teto máximo de 23 083 libras (R$ 75 mil) anual, - para manter uma segunda casa na capital, perto do Parlamento. A ministra Smith, espertamente fica na casa de uma irmã, em Londres, e considera "segunda casa" a sua moradia de Redditch, no condado de Worcestershire, onde vivem o marido e os filhos e põe na conta dos contribuintes ingleses todos os gastos relativos a essa residência.

O diário "Daily Mail" revela que essa “segunda” casa da ministra custou aos cofres públicos em torno de 23 000 libras (R$ 74 mil) do lava-louças à rolha da banheira, comentou o jornal nada foi comprado com o salário da ministra (141 866 libras por ano, mais de R$ 450 mil).

O premiê britânico, Gordon Brown, (foto) aquele dos olhos azuis, defendeu Jacqui. "Este é um problema muito pessoal para Jacqui. A ministra do Interior está fazendo um excelente trabalho e não penso que essa questão permita que tudo o que ela tem feito pela segurança da população e da nossa vizinhança seja desacreditado", afirmou.

A primeira providência de vários deputados foi pedir que a polícia averiguasse como a fatura da ministra chegou às mãos dos jornalistas. (Meu Deus, como eles são parecidos.)

O primeiro-ministro defendeu a ministra, argumentando que se trata de um "problema pessoal". Recusou-se a demiti-la e elogiou o seu trabalho.

O austero Primeiro Ministro Gordon Brown, filho de um pastor presbiteriano, tem bons motivos para se preocupar, num momento em que os conservadores lideram as sondagens.

Jacqui Smith é o segundo membro do Governo cujos subsídios são investigado, depois do ministro do Emprego, Tony McNulty, (foto) que recebia milhares de libras para manter uma casa em Harrow East, a sua circunscrição eleitoral, que fica fora de Londres, mas meros oito quilômetros do Parlamento, explica a BBC.

O jornal português Expresso diz que a imprensa inglesa é unânime em apostar que nem a ministra do filme pornô, nem o ministro do trabalho, resistirão, a “escândalo.

Esse pessoal não sabe o que um escândalo de verdade.


Sua majestade a sandália

Sua majestade a sandália
As sandálias de sonho, Spicy Sandal Collection, assinada pelo estilista Marc Jacobs, vão chegar às lojas brasileiras, inclusive, e finalmente poderão ser compradas por qualquer mortal - já há lista de espera em São Paulo

Foto: Divulgação

Todos os 6 modelos da coleção possem mais de 11 centímetros de salto e estilos diferentes, únicos. São pedras, cordas e penas que marcam o calçado. Uma verdadeira obra de arte

Fontes: Caixa de Pandora , Site Louis Vuitton , Revista Veja

Depois de ter desfilado junto com a coleção Primavera / Verão 2009 em Paris, de Louis Vuitton, as Spicy Sandal, viraram notícias e causaram frisson na mulherada. Para aumentar o suspense demoraram aparecer nas prateleiras e apareciam de surpresa nos pés de algumas privilegiadas famosas de todo mundo, virando definitivamente objeto do desejo.

Foto: Reuters

Marc Jacobs num dos seus momentos de glória aclamado pelas fãs

O estilista Marc Jacobs, que assina o designe das sandálias esteve em São Paulo e foi entrevistado pela revista Veja:

Foto: Divulgação

”Uma sandália para um homem é como uma lingerie, precisa ser tirada na intimidade para se contemplar, com volúpia, o pé desnudo”.– Toinho de Passira

"Queria fazer algo étnico, então pensei nas máscaras africanas", diz Jacobs a revista Veja. "Uma semana antes do desfile, eu e mais três pessoas da minha equipe passamos a noite cortando tiras de couro, colando contas. Cada um tinha uma caixa com várias peças e, sem olhar nem se inspirar em nenhum livro ou foto, foi simplesmente cortando e colando, como se fosse uma bricolagem. Isso rendeu seis modelos, todos de formato esportivo, lembrando as botas de escalada."

Foto: Divulgação

Essa o tipo da sandália que não deixa nenhuma mulher indiferente

Missão criativa cumprida, o estilista encaminhou a obra para o passo seguinte. "Mandamos tudo para a linha de produção da Louis Vuitton, que viabiliza a fabricação dos protótipos. Nunca é simples, mas eles estão acostumados comigo", brinca.

Os seis modelos originais custam uma fortuna: a mais simplesinha fica em torno de R$ 3 800 e a top de linha fica por R$ 6 800 reais. Fora a coleção básica, há outras da mesma linha mais em conta, e menos vistosa, para serem vendidas para o resto da humanidade, por valores menos inaccessíveis.

Fotos: Reuters

Victoria Beckham e Amber Rose esnobando com suas Spicy, pela aí

Uma sandália dessas exige um vestido combinando, uma bolsa a altura, uma conta bancária estratosférica e uma mulher com muita personalidade para usar.

Foto: Divulgação

Diz a lenda que a ex-namorada de Jesus Luz, a cantora pop Madonna topou ser a garota propaganda da sandália, apenas ganhando uma coleção completa, antes que de todo mundo. Não sei se perceberam, mas em cima da mesa há uma bolsa Louis Vuitton, mais 2 mil euros.

29 de mar de 2009

Britânicos desmentem Argentina sobre ilhas Falklands

Britânicos desmentem Argentina sobre ilhas Falklands
O Primeiro Ministro Inglês não quis nem ouvir falar de conversações sobre as ilhas Malvinas que a Presidente Argentina trouxe a pauta e desmentiu que houvesse qualquer negociação em curso como insinuaram os argentinos.

Foto: Governo Argentino

O encontro da presidente argentina e do primeiro ministro inglês, em Buenos Aires

Fontes: O Globo , O Clarin , Time Online

O primeiro Ministro inglês Gordon Brown, continua o seu aprendizado sobre os governantes latinos americanos, depois de ter ouvido uns desaforos de Lula, agora, em meio aos debates sobre a crise mundial, escutou da presidente argentina Cristina Kirchner a reclamação argentina sobre as ilhas Malvinas, assunto que a chancelaria do primeiro ministro não tinha aceitado na pauta das conversações.

Quando dois chefes de Estado vão se encontrar, antes os Ministros das Relações Exteriores reúnem-se e acertam o que vai ser discutido entre os dois. As pautas são afinadas e diz a boa regra e educação diplomática, que não deve ser posto em debate assuntos não acordados.

Diante da “metáfora” de lula, sobre os culpado brancos de olhos azuis, pela crise financeira mundial o jornal britânico The Guardian, no seu editorial disse que “talvez o premiê britânico devesse usar melhor o seu tempo, preparando o encontro do G20 na semana que vem” do que ter feito essa viagem a America do sul.

Estava aí a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, para não deixar o jornal se enganar, quando ontem,sábado, pediu o reinicio das conversações, sobre a posse das ilhas Malvinas, que os britânicos chamam de Falklands, um dia após Brown dizer que poderia não discutir o assunto.

Foto: Linda Garrison

Porto Stanley nas Ilhas Malvinas é a menor e mais remota capital do mundo

O governo britânico deixou vazar que Gordon Brown respondeu a presidente que não havia nenhuma alteração no pensamento do governo britânico sobre a posse, soberania da Ilha que foi motivo de guerra entre os dois países em 1982.

Mais uma vez, o primeiro ministro britânico estava sendo envolvido com declarações de um presidente que estava jogando demagogicamente para a platéia interna.

O ministro do Exterior da Argentina, Jorge Taiana, que como diplomata deveria ter desestimulado Cristina Kirchner a tratar do assunto naquele momento, foi quem divulgou que o assunto foi tratado e que a presidente “havia sido clara e firme, na necessidade do Reino Unido fazer o que a Organização das Nações Unidas (ONU) tem pedido e manter conversações para encontrar a solução para um conflito de soberania entre o Reino Unido e a Argentina sobre as Malvinas".

Guerra das Malvinas ou Falklands

Foto: Military Images

Um multidão de ingleses foi a Portsmouth saudar o porta avião HMS Hermes que retova com os heróis da guerra das Malvinas

Fontes: Wikipedia , Guerras – Brasil Escola , BBC Brasil Military Images

As ilhas malvinas ou Falkland Island são territorios britânicos ultramarinos, um arquipélago formado por duas ilhas principais e aproximadamente outras 700 ilhas menores, somando uma área total de 12.173 km², situado no Atlântico Sul, a 500 quilômetros da costa argentina.

Os kelpers (nome dado a quem nasce nas Ilhas) se consideram cidadões britânicos e não querem nem ver falar de argentinos.

Foto: Arquivo

No começo da Guerra o General Leopoldo Guatieri, ovacionado por multidão de argentinos que apoiava a invasão

Em 1982 o general Leopoldo Galtieri, que na ocasião presidia a Argentina estava com a popularidade em baixa e decidiu invadir a Ilha, imaginando que o ingleses não reagiriam devida a distância, do território ocupado para a Inglaterra e a pouca importancia do arquipelágo.

Foto: Military Images

Soldados britânicos desembarcando nas geladas praias das Falklands.

A primeira ministra da Inglaterra, Margaret Thatcher reagiu instantaneamente com veemência e determinação. Apoiados pelos norte-americanos, Ronaldo Reagan era o presidente e pelo Chile do General Pinochet, os britânicos atacaram as tropas argentinas invasoras, furando o bloqueio naval e aéreo Argentina, que patrulhavam os mares e os céus próximos ao arquipélago acabando por tomar de volta a posse das Ilhas.

O papa João Paulo II envolveu-se pessoalmente em fazer a guerra cessar, visitando os dois países em pleno conflito.

Em certo momento da guerra, que durou apenas dois meses, do início de abril a meados de junho de 82, cercado por terra, mar e ar, sem apoio logístico, o exército argentino invasor, estava prestes a ser dizimado se continuasse nas Malvinas. Não precisava nem haver combates, os soldados morreriam de fome, pois as provisões não lhe chegavam e do frio glacial reinante, pois suas roupas de combate não eram apropriadas para enfrentar aquelas condições adversas.

Foto: Military Images

Soldados argentinos prisioneiros sob a guarda de soldados britânicos

Havia ainda o risco da força aérea ou naval britânica atacar o território continental argentino. A população de Bueno Aires, assustada, chegou a fazer exercícios e ensaiar apagões, treinando para o caso de ataque aéreo britânico.

Foto: Military Images

Às 11h07min do dia 4 de Maio de 1982, um míssil Exocet AM39, lançado por um avião Super Étendard da Armada Argentina, atingiu em cheio o destróier HMS Sheffield, a mais moderna embarcação da Royal Navy na época, morrem dez marinheiros ingleses e o navio afunda. Na foto uma fragata auxilia no combate ao incêndio e resgata tripulantes.

Ao invés de se render, a Argentina disse que estava acatando uma resolução da ONU, que no início do conflito recomendará o cessar fogo e recomendava aos dois países que sentassem à mesa de negociações, para discutir a posse das Ilhas.

É nessa resolução que Cristina se baseia para tentar fazer o assunto voltar à pauta ou fingir que pretende seriamente.

Cerca de 712 soldados argentinos e 255 britânicas morreram nos combates.

Na próxima quarta feira 02 de abril, a invasão das tropas argentinas ao arquipélago completa 27 anos.

Foto: Military Images

Margaret Thatcher ousadamente logo ao fim da guerra visitou as tropas vencedoras nas Ilhas Falklands

Politicamente a guerra serviu tanto aos argentinos, que logo após a guerra o general Galtieri foi forçado a renunciar. Em seu lugar assumiu o general Reynaldo Bignone, que iniciou as negociações para devolver o poder aos civis pondo fim a ditadura militar que havia se instalado no país há 10 anos. Realizaram eleições que levaram o civil Raúl Alfonsín ao poder.

Na Inglaterra, o conflito fortaleceu a imagem política de Margaret Thatcher, que antes estava em declínio. Possivelmente por causa da guerra conseguiu se reeleger como primeira-ministra.

Plantão do Jornal Nacional durante a Guerra das Malvinas



Jennifer Aniston busca um doador de sêmen

Jennifer Aniston busca um doador de sêmen
As incrições estão abertas, em Santa Monica, Califórnia

Foto: Reuters

Fontes: G1, El Mundo, Life and Styl

Jennifer Aniston, novamente solteira, após romper com John Mayer, está com uma idéia fixa, e não tem nada a ver com reconquistar o ex-namorado, ou conseguir outro. Em vez disso, ela está focada em um objetivo totalmente diferente – a maternidade – e ela diz que vai engravidar com ou sem homem ao seu lado.

"Em um mundo perfeito, ela deseja engravidar naturalmente", destaca uma amiga, mas se Mr. Certo não aparece, ela está disposta a adotar ou tentar fertilização "in vitro", utilizando sêmen doado (Epa!).

"Ela está decidindo a forma como vai fazer", diz portal da revista "Life Style e prossegue, "Mas uma coisa é definitiva: Ela quer um bebê, tem pressa, porque acha que não tem mais tempo para esperar."

Na verdade ela tentou ter um filho com John Mayer, mas ele esperto, sugeriu que o casal ficasse, por enquanto, apenas treinando.

O irônico disso é que há quatro anos, Jennifer divorciou-se de Brad Pitt, sua grande paixão, segundo amigos próximos, exatamente, exatamente porque o galã queria que ela engravidasse, e ela insistia em esperar mais um tempo.

Ele poderia ser um excelente doador se sua mulher, Angelina Jolie concordasse.

Foto: Arquivo

As inscrições estão abertas


Justiça autorizou demolir o minhocão na Rocinha

Justiça autorizou demolir o minhocão na Rocinha
A prefeitura conseguiu ganhar do trafico e já demoliu o prédio.


A bela paisagem que se via do minhocão da Rocinha, demolido por decisão da Justiça

Fontes: Estadão, G1, O Dia

A prefeitura conseguiu finalmente autorização judicial para demoliar o prédio que ficou conhecido como Minhocão, na Rocinha, zona sul do Rio. Por volta das 9h30, um comboio formado por 30 homens da Secretaria Municipal de Obras, 20 agentes da Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop) e uma equipe da Defesa Civil saiu do 23.º Batalhão da PM (Leblon), em direção à favela.

Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia

Uma retroescavadeira e dois reboques foram usados na ação, que teve o apoio de forte esquema de segurança, 35 policiais militares e 50 guardas municipais.

O prédio de dois andares, erguido sem licença, começou a ser derrubado na tarde de quarta-feira, após o Tribunal de Justiça autorizar a demolição.

Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia

O forte aparato policial inibiu qualquer ação dos traficantes, para impedir a demolição

.Ao justificar sua decisão, a relatora, juíza Inês da Trindade Chaves de Melo, afirmou que a construção está embargada desde 2007 e que foram feitos quatro autos de infração.

"Mesmo assim a proprietária prosseguiu com a obra. A construção afronta a legislação municipal de uso e ocupação do solo", afirmou.

Além disso, a juíza ainda proibiu o licenciamento de novas construções na Rocinha, exceto as de iniciativa e responsabilidade dos poderes públicos.

O trafico perdeu uma, finalmente, graça a persistencia da Prefeitura e a coerência da justiça.


28 de mar de 2009

Os rituais da demagogia

Os rituais da demagogia
Ao denunciar a “gente branca, de olhos azuis” como responsável pela catástrofe financeira global, o presidente Lula perpetrou um conjunto de asneiras padrão-Bush. Descomunal.

Foto: Reuters (alterado por Toinho de Passira)

Fontes: Alberto Dines

A descortesia com o visitante, o premiê britânico Gordon Brown - escocês de nascimento, pele clara, olhos claros - é uma delas. O reacionarismo é outra. George Brown, à esquerda do novo PT, tem sido um ostensivo herdeiro da tradição social-democrata britânica, cobrador rigoroso das falhas do sistema financeiro britânico, defensor de soluções intervencionistas em favor da poupança popular. Como anfitrião e candidato a líder mundial, Lula deveria conhecer alguns dados que, aliás, qualquer leitor regular de jornais está farto de saber.

O dislate mais grave está no teor preconceituoso e racista da tirada presidencial. Estimular o ressentimento entre raças também é racismo, mesmo quando a favor das minorias. Além de redondamente enganado (há pelo menos dois negros na lista dos “grandes culpados” da crise americana), Lula mostra que embarcou na demagogia eleitoreira de algumas lideranças latino-americanas.

Ao invés de diferençar-se de Hugo Chávez, o presidente da República adota o mesmo simplismo e, sobretudo, o mesmo esquema de rancor. Cercado por sofisticados intelectuais e acadêmicos, amparado no seu currículo progressista e/ou na sua imbatível intuição, o presidente da república brasileira não tem o direito de ignorar o que se passou na Europa nos anos 20 e 30 nem as sangrentas consequências da demagogia dos bodes expiatórios.

Aqueles que buscaram possíveis semelhanças entre as consequências do crash de 1929 e os efeitos da catástrofe iniciada em 2008 sabem que as aproximações políticas seriam inevitáveis caso aparecessem lideranças irresponsáveis para açular as multidões em busca de culpados.

Benito Mussolini em 1922 brandia um patriotismo socialista, queria uma Itália cesarista, dona do Mediterrâneo. Onze anos depois, o nacional-socialismo de Adolf Hitler exibiu o seu caráter visceralmente racista: os judeus eram culpados pelo bolchevismo, pela cultura degenerada, pelo empobrecimento da Alemanha, pelos sofrimentos dos arianos, esta mesma gente “de pele branca e olhos azuis” que Lula agora apresenta como responsável pelos males da humanidade.

O presidente imagina que sabe tudo e graças a isso adota uma postura arrogante, certo de que sua popularidade funcionará indefinidamente como antídoto para o besteirol político.

Está brincando com fogo. Esquece que colocou o país prematuramente num palanque eleitoral e que nestas circunstâncias tudo é comício, tudo é entrevero, tudo é explosivo. Em época de boom econômico o vale tudo pode dar certo, a prosperidade perdoa impertinências e impropriedades. Diante do abismo convém acautelar-se.

A imagem de bonomia, indispensável para a atuação internacional do presidente Lula, é simplesmente incompatível com a beligerância rústica para a qual apela periodicamente. A maior prejudicada é, paradoxalmente, aquela que pretende entronizar como sucessora. A ministra Dilma Roussef pode exibir algumas características dos tecnocratas, mas nelas não se inclui a retórica caudilhista. Seus assessores pretendem torná-la mais “carismática”, mas o seu forte é operacional. E quanto mais vociferante for o desempenho do atual presidente mais distante ficará daquela que escolheu como herdeira.

Gafe irrelevante, dir-se-á em favor de Lula. O grau de irrelevância das gafes depende do seu volume e frequência. Depende, sobretudo, de fatores imprevisíveis, imponderáveis, que escapam ao voluntarismo dos marqueteiros.

Todos os grandes líderes políticos foram acusados, em algum momento, de demagogia. Faz parte do jogo. Porém, nem todos os demagogos são capazes de incendiar um país. Só os conhecemos a posteriori.


Filha de FHC, funcionária do Senado, trabalha em casa

Filha de FHC, funcionária do Senado trabalha em casa
Senador Heraclito Fortes, chefe de Luciana Cardoso, se nega a falar sobre cargo da filha do ex-presidente, que supostamente “trabalharia em casa”


Luciana Cardoso no Senado, dia 05 de março, recebendo um prêmio por Dona Ruth Cardoso
Foto: Paula Sholl/PSDB

Fontes: Estadão

A filha do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Luciana Cardoso, ocupa um cargo de confiança do Senado desde abril de 2003. Ela foi nomeada secretaria parlamentar, com salário de R$7,6 mil, pelo senador e atual primeiro-secretário da Casa, Heráclito Fortes (DEM-PI). Luciana foi secretária particular de seu pai nos dois mandatos, de 1995 a 2003. Seu contrato com o Senado só se tornou público agora, já que ela não frequenta o gabinete de Heráclito.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, Luciana afirmou que prefere trabalhar em casa, cuidando das "coisas pessoais do senador" porque o gabinete de Heráclito "é um trem mínimo e a bagunça, eterna". Nesta sexta-feira, 27, o senador se recusou a comentar o assunto. A divulgação do fato ocorre no momento em que o primeiro-secretário se diz empenhado em moralizar a distribuição dos cargos de confiança do Senado.

Chama a atenção dois outros casos de comissionados do Senado, igualmente relacionados com autoridades, que não dão expediente na Casa.

É o caso da neta mais nova do ex-presidente Juscelino Kubitschek, Alejandra Kubitschek Bujones e da primeira-dama de Sergipe, Eliane Aquino. Alejandra recebe salário de R$ 4,9 mil e está lotada na terceira secretaria. Ela é cunhada do ex-senador e atual vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio, que ao confirmar sua permanência no cargo, destacou sua "enorme competência".
Seu contrato começou em 2006, quando Octávio era o terceiro-secretário do Senado. Alejandra disse ao Estado que faz "trabalho de pesquisas", mas jamais foi vista no Senado.

Já a mulher do governador de Sergipe, Marcelo Déda, do PT, foi contratada em março de 2002 pelo gabinete do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), com salário de R$ 6,4 mil. O parlamentar afirma que ela o assessorava em Aracaju, mas ontem, por meio da sua assessoria, informou que enviou um ofício pedindo ao diretor-geral o desligamento da funcionária.

Por isso, e por outras coisas mais, que o Senador Tião Viana disse que o senado não aguentaria uma auditoria na sua folha de pagamento.

O vasamento desses fatos nesta hora, tem a digital do senador Renan Calheiros, utilizando-se de funcionários ameaçados de perder os cargos e visa atingir o senador Heráclito Fortes, que burramente acreditou que o presidente do senado José Sarney queria moralisar o senado.

Publicamos essa notícia duplamente constrangidos, ao vermos a inexplicável situação tanto da filha de Fernando Henrique Cardoso, quanto do senador Heraclato que aceita que o senado pague a uma funcionária que não trabalha, com a agravante de ser a filha do ex-presidente da república.

Coisas assim nivela a oposição e esse governo que aí está, o que não é nada bom para o futuro e a esperança do nosso país.

LUCIANA CARDOSO: "O Senado é uma bagunça"

Folha - Monica Bergamo

Funcionária do Senado para cuidar "dos arquivos" do senador Heráclito Fortes (DEM-PI), Luciana Cardoso, filha do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, diz que prefere trabalhar em casa já que o Senado "é uma bagunça". A coluna telefonou por três dias para o gabinete, mas não a encontrou. Na última tentativa, anteontem, a ligação foi transferida para a casa de Luciana, que ocupa o cargo de secretária parlamentar. ( Observação nossa:O pessoal do Gabinete entregou Luciana, que falou um monte de baboseiras)

FOLHA - Quais são suas atribuições no Senado?
LUCIANA CARDOSO -
Eu cuido de umas coisas pessoais do senador. Coisas de campanha, organizar tudo para ele.

FOLHA - Em 2006, você estava organizando os arquivos dele.
LUCIANA -
É, então, faz parte dessas coisas. Esse projeto não termina nunca. Enquanto uma pessoa dessa é política, é política. O arquivo é inacabável. É um serviço que eternamente continuará, a não ser que eu saia de lá.

FOLHA - Recebeu horas extras em janeiro, durante o recesso? LUCIANA - Não sei te dizer se eu recebi em janeiro, se não recebi em janeiro. Normalmente, quando o gabinete recebe, eu recebo. Acho que o gabinete recebeu. Se o senador mandar, devolvo [o dinheiro]. Quem manda pra mim é o senador.

FOLHA - E qual é o seu salário?
LUCIANA -
Salário de secretária parlamentar, amor! Descobre aí. Sou uma pessoa como todo mundo. Por acaso, sou filha do meu pai, não é? Talvez só tenha o sobrenome errado.

FOLHA - Cumpre horário?
LUCIANA -
Trabalho mais em casa, na casa do senador. Como faço coisas particulares e aquele Senado é uma bagunça e o gabinete é mínimo, eu vou lá de vez em quando. Você já entrou no gabinete do senador? Cabe não, meu filho! É um trem mínimo e a bagunça, eterna. Trabalham lá milhões de pessoas. Mas se o senador ligar agora e falar "vem aqui", eu vou lá.

FOLHA - E o que ele te pediu nesta semana?
LUCIANA -
"Cê" não acha que eu vou te contar o que eu tô fazendo pro senador! Pensa bem, que eu não nasci ontem! Preste bem atenção: se eu estou te dizendo que são coisas particulares, que eu nem faço lá porque não é pra ficar na boca de todo mundo, eu vou te contar?



27 de mar de 2009

Moças da DASPU em alta, já a dona da DASLU...

Moças da DASPU em alta, já a dona da DASLU...
Eliana Tranchesi, dona da Loja DASLU, acabou passando alguns dias no xilindró do presídio Feminino do Carandiru, condenada, 94 anos de prisão, a DASPU ganhou fama internacional e faz sucesso

Foto: Reuters

Uma da manequins da DASPU desfila a coleção primavera- verão durante o Off Fashion Rio

Fontes: Estadão , Beijo da Rua , Folha online


Tranchesi deixa o presidio 38 horas depois da prisão Foto: JF Diorio/AE
Todas as vezes que sabemos que a Dona da DASLU, a chiquerrima empresária Eliana Tranchesi, 53 anos, está as voltas com a justiça, nos lembramos quando as meninas da “ONG da Vida”, lançaram a grife DASPU, e foram ameaçadas de processo para mudar o nome.

Dona Tranchesi, não admitia e queria obrigá-las a mudar de nome para evitar que a bem humorada imitação, prejudicasse a reputação da sua hiperluxuoso loja para milionários de fino trato.

Quatro anos depois tudo mudou, a DASPU vai de vento em popa, prestigiada e com fama internacional. Enquanto a ex-respeitada senhora Eliana Tranchesi acabou de ser condenada pela juíza Maria Isabel do Prado, da 2º Vara Federal de Guarulhos, a incriveis 94 anos de prisão, pelos crimes formação de quadrilha, fraude em importações e falsificação de documentos.


A DASPU acontecendo
Nessa sexta a empresária obteve dois habeas corpus, sob alegação de que recentemente passou tratamento quimioterápico e radioterápico, na segunda vez que é presa pela acusação de sonegação fiscal.

A setença da juíza também determina o recolhimento à prisão do irmão da empresária, Antonio Carlos Piva de Albuquerque, diretor financeiro da empresa na época dos fatos, e de Celso de Lima, dono da maior das importadoras envolvidas com as fraudes, a Multimport, todos também já libertados.

As prisões estão relacionadas as conclusões do processo de iniciativa o Ministério Publico Federal e Receita, onde se verificou que os produtos vendidos na DASLU eram adquiridos de empresas importadoras que subfaturavam as mercadorias estrangeiras substituindo a fatura comercial verdadeira por outra com preço inferior, diminuindo o Imposto de Importação, e o IPI sobre o produto importado.

Gerava-se assim um contrabando legalizado de grandes proporções.

Quebra-se assim a tradição de que no Brasil são presos apenas pobres, pretos e putas. Falta apenas os marginais milionários passarem mais tempo no xilindró, mas aí já é querer demais.

Recomendamos as meninas da DASPU que examinem a possibilidade de mandar essa trambiqueira mudar o nome do seu “feirão de contrabandos”, para não comprometer o nome honrado do empreendimento das putas.


Dilma e Lula brincando de casinha

Dilma e Lula brincando de casinha
O incrível projeto habitacional do governo sem pé, nem cabeça, nem vergonha

Fotomontagem Toinho de Passira sobre foto da Agência Brasil

Se alguém espremer não sai nada do programa "Minha Casa, Minha Vida", anunciado por Dona Dilma e Lula, com aquele aparato de quem está inventando a roda. Parece uma fantasiosa tese de mestrado mal redigida. Pode ser tudo, mas, não é um programa de governo exeqüível, realizável.

Depois que viu os índices de pesquisas se inclinarem, Lula desesperou-se e apressou-se em apresentar essa miragem mirabolante, piramidal, um ato de propaganda enganosa, que jamais vai acontecer.

Lula que não tem os olhos azuis e não é branco, parece que está querendo criar uma bolha imobiliária na Second Life, para se vingar dos gringos.

Todo mundo está caindo de pau no engodo da casa da Dilma, que começa a cheirar mal, depois que o pessoal especializado começou a examinar as vísceras infectas da mentira eleitoreira.

Pegou-se uma porção de projetos habitacionais do passado, Banco Nacional da Habitação, COHABs e até projeto Singapura de Paulo Maluf, se pôs num liquidificador e se serviu o resultado, sem nem ao menos coar.

Por certo uma meia dúzia de imóveis serão construídos à toque de caixa para serem inaugurados no ano eleitoral que se aproxima, como se fosse parte do projeto que se inicia. Um mostruário para exibir no horário eleitoral, com o candidato(a) do governo dizendo que vai fazer o resto se ganahr.

Há mesmo, pouquíssima chance de ser implantado, esse projetinho maroto, mas por vias das dúvidas, o pessoal da área econômica embutiu algumas armadilhas perigosas para o futuro mutuário, que não aparece para o cidadão comum, que só vê vantagens.

Por exemplo: estão falando em fortes subsídios para que a renda do trabalhador não se comprometa, pagando as prestações da casa própria, mas os recursos possíveis previstos no projeto, serão do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que é dinheiro do próprio trabalhador, que está sob a guarda da Caixa Econômica, para ressarcir as indenizações trabalhistas, então precisarão de retorno com juros.

Mas o projetinho prevê, que mesmo as pessoas com a menor renda pagará TR + 5,00% ao ano e os que tiverem até 10 salários mínimos pagarão a TR + 8,16 ao ano. Possivelmente quem cuidou dessa parte foi a Caixa Econômica Federal, pois se isso for implantado algum tempo, vai representar mais um grande negócio, pois eles pegarão o dinheiro do FGTS, que já estão nos seus cofres, a um custo de 3% e lucrariam com os trabalhadores, em 30 anos um pré-sal.

Associação Nacional dos Mutuários e Moradores (ANMM) publicou nota comentando que o tamanho do imóvel, 32 m2 de área útil só caberá uma pessoa, que os moveis deverão ser feitos sob medida, pois nada que existe no mercado caberá dentro da casinha de brinquedo. Lembrou que até então é considerada como casa popular, a que tivesse uma área de 75 m2, isso é mais que o dobro que esta prevista na casa do pacote, e que já era um imóvel minúsculo.

Em homenagem, vejam abaixo a música de Toquinho e Vinicius, A Casa, que fica na rua dos Bobos nº 0 onde não “se podia fazer xixi, porque pinico não tinha ali...”


Charge - Peter Brookes



PETER BROOKES - Times(London)


Bizarra declaração de Lula constrangeu o premiê

Bizarra declaração de Lula constrangeu o premiê
A declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que a crise financeira foi causada por "gente branca de olhos azuis", quando saudava premiê britânico Gordon Brown, em Brasília, foi destaque na imprensa britânica

Foto:Ricardo Stuckert/PR (Balloon: Toinho de Passira)

Para vários jornais, a declaração pegou Brown de surpresa. Segundo o Daily Telegraph e o Independent, o premiê britânico ficou "constrangido".

Fontes: Telegraph , Independent , Times , Finacial Times, Mirror, BBC Brasil

De acordo com o Times, "os esforços de Gordon Brown de ‘amaciar' o caminho para um acordo internacional na reunião do G20, em Londres, encontraram um ‘quebra-molas' no Brasil", quando o premiê ouviu a frase de Lula.

O Times destaca ainda que Lula já avisou que as discussões no G20 serão "apimentadas", quando os líderes mundiais se reunirem para negociar quem deve pagar os custos da crise.

"As declarações de Lula ameaçaram ofuscar o anúncio da proposta de uma injeção de 100 bilhões de libras (cerca de R$ 326 bilhões) de financiamento para impulsionar o comércio mundial. Brown disse que a expansão do crédito é o requerimento mínimo (para recuperar a economia) com o colapso das exportações em vários países", disse o jornal.

O diário Financial Times diz que Brown tentou se distanciar de Lula ao ouvir o comentário sobre "gente branca de olhos azuis", respondendo que "não ia atribuir culpa a nenhum indivíduo".

Para o jornal The Guardian, os comentários de Lula "animaram a viagem de cinco dias de Gordon Brown pelas Américas do Sul e do Norte. Ela foi planejada para preparar o caminho para um acordo global sobre como combater o desaquecimento econômico na reunião do G-20, na próxima semana, a ser presidida por Brown".

O Guardian destaca ainda que Brown viajou para o Brasil para anunciar sua última iniciativa para estimular o comércio global e que ele foi extremamente elogiado por Lula.

"Mas enquanto eles esperavam na entrada formal do palácio presidencial, Brown teve que assistir enquanto o combativo ex-líder sindical embarcou em uma de suas conhecidas tiradas.

"Mas em editorial, o jornal afirma que talvez o premiê britânico devesse usar melhor o seu tempo, preparando o encontro do G20 na semana que vem.

O Independent cita um secretário do Ministério do Exterior britânico, que durante a vista de Brown a Brasília disse que "os líderes das maiores economias globais vão ter que produzir mais do que retórica vazia" na reunião do G20.

O diário afirma que o premiê britânico ficou "constrangido" quando Lula citou a "gente branca de olhos azuis", mas que fontes do governo sugeriram que os comentários foram para "consumo doméstico".

O Daily Telegraph também diz que Brown parecia "constrangido", e que o comentário de Lula ofuscou o anúncio do fundo para estimular o comércio global.

E o Daily Mirror classificou os comentários de Lula como "bizarros" afirmando que outro secretário do governo, que estava na platéia, demonstrou uma expressão de enfado ao ouvir as palavras.

COMENTÁRIO: Lula não só foi bizarro como grosseiro e estúpido, ao proferir essa pérola racista, inconveniente e preconceituosa, na condição de anfitrião, exatamente diante do homem, que era Ministro da Economia Britanico na última década, que está tentando contribuir seriamente para arrumar a economia mundial e por acaso “é branco e tem os olhos azuis.”


26 de mar de 2009

Charge - Dálcio



DÁLCIO Correio Popular (SP)


A Divisão Executiva de Corrupção da Camargo Correa

A Divisão Executiva de Corrupção da Camargo Correa

Foto: Arquivo Publico DF

A Camargo Correa participou da construção de Brasília, umas das maiores superfaturas do planeta

A Camargo Correa, pelo visto, tinha uma divisão administrativa só para cuidar de “contatos políticos”, posicionada no organograma 2 da empresa. Quatro diretorias, que funcionavam com um número muito enxuto de funcionários, lição para o senado, apenas duas secretarias cuidavam de tudo e eram tão dedicadas ao trabalho que foram presas junto com os diretores.

Não dá para saber com precisão, a denominações dessas diretorias, mas se pode imaginar: Diretoria de Relações Privadas com Corruptos, Diretoria de superfaturamentos, Diretoria de Contribuição Eleitoral, também conhecida como “uma mão lava a outra” e a Diretoria de remessa ilegal de grana para paraíso fiscal.

Todas trabalhando coordenadas e azeitadas como deve ser uma divisão de uma grande empresa. Começam financiando os políticos nas eleições, depois aparecem com uma obra na área de atuação do deputado ou senador beneficiado, pedem ajuda na liberação das verbas, superfaturam o empreendimento, mandam o lucro da tramóia para contas no exterior, parte para o caixa da empresa, parte para o “sócio colaborador” político.

Tudo isso para as construtoras é um negócio com outro qualquer, ninguém pode imaginar que a Camargo Correa, a Odebrecht vai fazer uma doação para a campanha eleitoral de Lula, de Dilma, de Serra, por espírito democrático, por amor a democracia brasileira.

A parte de doações é um investimento a ser compensado, com folga, pelos lucros astronômicos dos futuros empreendimentos.

O superfaturamento é um adicional, dos mais interessantes, pois além de aumentar o lucro da empresa, parte fica com eles, ainda mantém o político sob o cabresto cúmplice e promíscuo, ainda por cima, sem pagar impostos.

Funciona assim desde os tempos bíblicos e só é descoberto através de denuncias da concorrência. Consta que houve superfaturamento na construção da Via Appia em Roma, nas Pirâmides do Egito, no Farol de Alexandria, que de tão mal feito nem existe mais, tal qual, os jardins suspensos da babilônia sem esquecer a cidade de Brasília construída no meio do nada, no planalto central brasileiro. A construção da nossa capital federal foi mãe de todas essas grandes empreiteiras brasileiras e seus métodos de convivência incestuosa com o poder público.

Camargo Correia: R$ 30 milhões doados a partidos

Camargo Correia: R$ 30 milhões doados a partidos
Por que uma construtora investiria tanto dinheiro em repasses eleitorias a candidatos e comitês partidários?

Foto: Luiz Guarnieri/Futura Press

Camburão da Polícia Federal saindo da Camargo Correa abarrotado de diretores

Fontes: Folha de São Paulo

A Camargo Corrêa é uma das grandes doadoras legais de partidos, políticos e comitês eleitorais, especialmente de PSDB, DEM e PT. Desde 2002, foram ao menos R$ 30 milhões.

Nas eleições municipais de 2008, as empresas do grupo doaram R$ 5,96 milhões. O campeão foi o comitê financeiro municipal único do DEM de São Paulo, que tinha o prefeito Gilberto Kassab concorrendo à reeleição. Foram R$ 3 milhões.

No caso de doações diretas para os candidatos, os que mais receberam foram o prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), com R$ 300 mil; sua adversária na campanha do ano passado, Gleisi Hoffmann (PT), mulher do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, com R$ 500 mil; e o também petista João da Costa (PE), com R$ 200 mil.

A Camargo Corrêa já havia sido a maior doadora individual da campanha à Prefeitura de São Paulo de José Serra (PSDB) em 2004, com R$ 1,016 milhão. Kassab era o vice de Serra.

Os dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostram que, na corrida presidencial de 2006, empresas do grupo doaram R$ 3,54 milhões para o comitê de reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Geraldo Alckmin (PSDB) recebeu R$ 400 mil. Em 2006, foram mais de R$ 13 milhões doados. O senador Garibaldi Alves (PMDB) recebeu R$ 400 mil, o governador Aécio Neves (PSDB-MG) e a senadora Roseana Sarney (PMDB), R$ 300 mil, cada um. O senador Aloizio Mercadante (PT), R$ 200 mil, assim como o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT).

Além de doações eleitorais, a Camargo Corrêa utilizou o expediente da "contribuição oculta" no pleito de 2006. Foram R$ 6,35 milhões a PT, PSDB e DEM. Trata-se de um drible na lei eleitoral: a doação é feita aos partidos, que distribuem o recurso aos candidatos. Assim, perde-se o vínculo direto entre doador e beneficiário.

Além disso, as empresas podem doar quanto quiserem. Se doarem aos candidatos, o limite legal é de 2% do faturamento bruto no ano anterior à eleição.

Em 2006, a empreiteira doou R$ 2,85 milhões ao Diretório Nacional do PSDB, o que fez dela a segunda maior contribuinte do partido no ano.

O PT veio em segundo lugar, recebendo R$ 2 milhões, sua quarta maior empresa doadora. O DEM foi o destinatário de mais R$ 1,5 milhão.


Refinaria de Pernambuco superfaturada

Refinaria de Pernambuco superfaturada
A Camargo Correia está superfaturando a terrraplenagem da futura refinaria Abreu e Lima, que está sendo construída em Suape, com uma duvidosa parceria da Venezuela do companheiro Hugo Chávez. Essa é mais uma obra do PAC superfaturada!

Foto: Ricardo Stuckert / PR

Os Companheiros Lula e Hugo Chávez, no local superfaturado, num dos lançamentos da pedra fundamental da refinaria, que além de dezenas de pedras fundamentais, ainda rendia uns dólares para alguém do governo federal...

Fontes: O Globo G1 Exame

A “Operação Castelo de Areia”, desencadeada pela Polícia Federal, prendeu 10 diretores da construtora Camargo Corrêa acusados de participar esquema de remessa ilegal de dinheiro ao exterior.

De acordo com o Ministério Público Federal, o caso começou a ser investigado em 2008, após uma denúncia anônima.

A investigação também identificou pelo menos uma obra superfaturada pela Camargo Corrêa, a construção de uma refinaria em Pernambuco, a Refinaria Abreu e Lima, também conhecida como Refinaria do Nordeste. De acordo com as investigações, o prejuízo ao erário pode passar de R$ 71,9 milhões de reais.

Junto ainda se comenta que foram feitas também doações ilegais (não-declaradas) e ilegais, do grupo empresarial para pelos menos três partidos políticos.

O MPF também cita a “constante movimentação dos investigados para ocultar as remessas, que somam pelo menos R$ 20 milhões”. Um dos presos é um doleiro que constituiu uma empresa de fachada em uma estrada de terra no Rio de Janeiro.

Para ocultar o conteúdo das conversas, os envolvidos no esquema utilizavam sistemas de interceptação difícil, como o IP Voip e o Skype, além de sistemas telefônicos criptografados.

Um doleiro suíço, naturalizado brasileiro, falava em códigos com os diretores da empresa.

Na nota, o MPF diz que, “quando não tratavam diretamente com os diretores, os doleiros conversavam sobre as remessas com as secretárias, que eram responsáveis por receber e remeter, por fax, as ordens e instruções de pagamentos via cabo no exterior em favor da Camargo Corrêa.

Elas demonstram conhecer os códigos com nomes de animais. Os mais usados eram coelho, camelo, girafa, canguru e gaivota”.

Até o momento, 10 pessoas foram presas, entre eles quatro diretores e duas secretárias da Camargo Corrêa, três doleiros e um articulador, que não teria ligação com a construtora. A prisão de um diretor e das secretárias é temporária e as outras sete pessoas estão presas em caráter preventivo.


Charge - Pádua



PÁDUA - Diário do ABC(SP)


25 de mar de 2009

Prefeitos 'estão comendo pão que Lula amassou'

Prefeitos 'estão comendo pão que Lula amassou'

Fotomontagem Toinho de Passira

O diabo que amassou o pão

Fontes: Portal , Portal , Portal

Há pouco mais de um mês, o presidente Lula reuniu a maioria dos prefeitos do país - 3.500 – numa festa que custou aos cofres públicos cerca de dois milhões, só para anunciar um “pacote de bondades” e apresentar a sua candidata.

O pacote de bondades era falso, e as melhorias e facilidades para os municípios era apenas uma daquelas propagandas enganosa. Queriam mesmo apenas exibir a candidata.
As mentiras não sobreviveram ao primeiro repasses do Fundo de Participação dos Municípios que já encolheu em média 19% e com projeção de piora acelerada.

Dos 5.500 municípios, cerca de 4.500 têm no repasse federal a sua principal fonte de recursos.

Por onde tem viajado, nos últimos dias, o Presidente Lula tem sido abordado por prefeitos desesperados, enraivecidos e decepcionados, fazendo sérias cobranças.

O secretário de Gestão da Receita de Jaboatão do Guararapes, Joel José da Silva, por exemplo, onde Lula esteve recentemente, previu uma queda de 14% nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) em março de 2009 pondo o Município em sérias dificuldades inclusive para pagar a folha salarial deste mês.

Em todo o país, agora por conta própria e em protesto, os prefeitos estão organizando uma marcha à Brasília. Hoje (25) todas as prefeituras do Paraná vão fechar as portas por um dia, uma manifestação de alerta ao governo.

Lula acossado, com a situação, e sem saídas aparentes, soltou ontem, uma daquelas frases de efeito, disse que reconhecia que os prefeitos estão comendo “o pão que o diabo amassou”, sem reconhecer que foi ele e sua equipe econômica que pôs os municípios nessa situação, os verdadeiros padeiros do pão demoníaco.

Foi o governo que ao decidir reduzir a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre carros, que gerou toda a defasagem, uma vez que o IPI é uma das principais fontes de receita para formação deste fundo.

Pensaram em salvar as montadores e não se preocuparam em observar as consequências sobre os municipios brasileiros. Não dá para acreditar que os homens da economia do governo, não foram capaz de prever essa situação, ou simplesmente não se incomodaram em deixar acontecer. Para se ver como está sendo tratada com pouca competência e desleixo a “marolinha” do presidente Lula.

O Fundo de Participação dos Municípios é uma transferência constitucional composto de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados. Segundo dados divulgados pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) o valor efetivo do segundo repasse de março está sendo 19% menor que a estimativa da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). O valor repassado às prefeituras atinge a ordem de R$ 250 milhões enquanto a previsão divulgada no início do mês era de R$ 350 milhões.



Neta de arquiduque teve filho com John Kennedy

Neta de arquiduque teve filho com John Kennedy
Uma respeitável senhora austríaca com 84 anos, neta do arquiduque Otão de Habsburgo, assegura que teve um filho, hoje com 63 anos, com o presidente John F. Kennedy

Foto: Kurier

Lisa Lanett, garante que seu filho 'Tony' Bohler, é também filho do presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy, assassinado em Dallas

Fontes: Diário de Notícias, Kurier

O diário vianense "Kurier" reporta que Lisa Lanett, que emigrou para os Estados Unidos em 1938, assegura ter conhecido o futuro presidente em 1944, em Phoenix, Arizona, onde o filho mais velho da poderosa e milionária família Kennedy cumpria o serviço militar durante a II Guerra Mundial.

Foto: Album familia e arquivo

A bela Lisa Lanett com 21anos e Kennedy com 25 anos, na época do romance

Os dois apaixonaram-se e mantiveram uma relação de vários meses.

"Viajámos para Miami e Nova Iorque e passámos um fim-de-semana juntos em Cuba. Na Primavera de 1945, percebi que estava grávida. Disse-o a Kennedy e ele ofereceu-se para casar comigo", relatou Lisa Lanett ao jornal de Viena e acrescenta que recusou porque não queria perder a sua liberdade.

A emigrante austríaca é neta do Arquiduque Otão de Habsburgo (1865-1906), pai do último imperador austro-húngaro Carlos I (1887-1922).

Foto: Album de Família


O pai de Lisa Lanett, embora reconhecido legalmente pelo arquiduque, foi também um filho ilegítimo de Otão com uma bailarina da corte austro-húngara Marie Schleinzer

Em 1938, a jovem Lisa Lanett encontrava-se com a mãe em Roma, quando Adolf Hitler anexou a sua Áustria natal.

As duas mulheres decidiram não voltar para casa e conseguiram emigrar para os Estados Unidos, onde Lisa Lanett se casou seis vezes.(!!!?)

O seu filho Tony, alegadamente fruto das suas relações com Kennedy, trabalha hoje como comerciante de arte na Califórnia e soube há 30 anos, que o pai era supostamente John Kennedy.

"Na minha juventude, a minha mãe disse-me que o meu pai era o seu primeiro marido, Juan del Puerto, um mexicano. Eu tinha as minhas dúvidas, já que ele, ao contrário de mim, tinha traços tipicamente latinos", relata.

Foto: Jornal Kurier e Arquivo

Há uns 30 anos, a minha mãe confessou-me que o meu verdadeiro pai era John F. Kennedy. Cresci com a história do nosso parentesco com os Habsburgo. Sempre tive as minhas dúvidas mas hoje sei que isso é verdade, talvez também como ser filho de Kennedy", acrescenta Bohler.

Contudo Lanett nunca lhe apresentou provas da paternidade de Kennedy.

Teoricamente, Bohler pode fazer um teste de ADN, cujos resultados seriam comparados com o material genético de algum parente de Kennedy.

A confirmar-se que Kennedy foi o pai de Bohler, a família dos últimos imperadores da Áustria e a dinastia política mais famosa dos Estados Unidos ficariam aparentadas, "algo sensacional", diz o jornal Kurier.

Ilustração Kurier

A arvore genealógica das duas famílias, veja-se a semelhança de 'Tony' Bohler jovem e John John F kennedy Jr.