1 de ago de 2013

Ladrão solitário, em Cannes, rouba US$ 136 milões em joias, o maior assalto, deste tipo, da história francesa

FRANÇA - Crime
Ladrão solitário, em Cannes, rouba US$ 136 milões em joias, o maior assalto, deste tipo, da história francesa
Ladrão armado e encapuzado furtou joias durante exposição de joalheria. Exposição, em sala de hotel, tinha seguranças privados

Foto: Eric Gaillard/Reuters

Policiais são vistos em frente ao Hotel Carlton em Cannes, na França, local do assalto

Postado por Toinho de Passira
Fontes: The Guardian, Le Monde, Le Figaro, Veja, G1

Num cenário cinematográfico, o luxuoso hotel Carlton em Cannes, que abriga o célebre festival de cinema, um ousado roubo que bem que poderia ser uma cena de filme, aconteceu no último domingo (29), quando um homem sozinho, encapuzado, de luvas e com uma arma automática roubou nada menos do que US$ 136 milhões (cerca de 304 milhões de reais) em joias, num ação que durou poucos minutos.

A valiosa coleção da joalheira Laviev, intitulada "Extraordinary Diamonds", estava em exposição numa das alas do luxuoso hotel francês, aberta a visitação pública desde 20 de julho e aconteceria até 30 de agosto.

"Tudo aconteceu rapidamente e sem violência", informou uma testemunha que disse que o ladrão rendeu os seguranças particulares e obrigou os visitantes a colocarem as joias em valises que ele havia trazido. As maletas foram recheadas com joias e relógios cravejados de diamantes.

A polícia de Cannes não havia sido oficialmente informada da exposição e do alto valor das joias em exibição e por isso mesmo não tinha preparada nenhuma segurança especial, no local nem nos arredores. Os donos da joalheria acreditavam que os seguranças particulares eram suficientes para dar garantias, ao evento.

Pelos valores envolvidos as autoridade informaram ter sido esse o maior roubo de joias da história da França.

Foto: Eric Gaillard/Reuters

Em busca de pistas, peritos examinam o local do assalto, no hotel em Cannes

Nos últimos meses, outros grandes roubos de joias ocorreram em na região de Cannes, especialmente durante o festival de cinema. Em maio, um colar de diamantes de dois milhões de euros da joalheria suíça De Grisogno foi roubado durante uma noite de gala no Cabo de Antibes, nas proximidades do festival. Alguns dias antes, joias da joalheria Chopard, avaliadas em um milhão de euros, desapareceram num hotel da rede Novotel. As peças estavam no cofre de um dos quartos do estabelecimento, ocupado por uma funcionária americana da joalheria.

O segundo episódio de roubo de joias mais importante já ocorrido na França aconteceu em dezembro de 2008, na joalheria Harry Winston, na luxuosa avenida Montaigne, em Paris. Valor do prejuízo: 80 milhões de euros. O recorde mundial de roubo de joias ainda está com os assaltantes que levaram diamantes estimados em 100 milhões de euros, em 14 de fevereiro de 2003 na cidade de Anvers, na Bélgica.

Ao que parece ser uma epidemia de assalto a joalherias, noticiou-se que três dias depois do grande assalto do hotel Carlton,dois homens encapuzados e armados roubaram nesta quarta-feira (31) uma joalheria de luxo em Cannes, na Costa Azul.

Segundo uma fonte próxima à investigação, um primeiro homem entrou, como se fosse um cliente, na loja Kronometry, localizada em frente ao palácio do festival de cinema, carregando uma granada, antes de seu cúmplice, que tinha uma arma, acompanhá-lo ao interior da loja.

Os dois ameaçaram o gerente e os três vendedores e pediram que abrissem as vitrines, sem utilizar suas armas.

Não se sabe o valor dos objetos roubados, mas os ladrões se apoderaram de cerca de 40 relógios de pulso, antes de fugirem.

Um roubo de 150 relógios de pulso em um valor estimado em um milhão de euros já havia ocorrido na Kronometry em fevereiro. O roubo ocorreu durante o dia e durou menos de 10 minutos, durante o horário de almoço de um dos funcionários.

O crime desta quarta-feira é o segundo roubo deste tipo em poucos dias na Croisette de Cannes, uma das principais ruas com lojas de luxo da França.

Nenhum comentário: