31 de ago de 2013

O advogado irlandês Michael Lynn, acusado de fraude milionária, no seu país, é preso em Candeias, Pernambuco

BRASIL – IRLANDA - Justiça
O advogado irlandês Michael Lynn, acusado de fraude milionária, no seu país, é preso em Candeias - PE
O governo da Irlanda pediu a justiça brasileira a extradição do irlandes acusado de ter dado golpes em instituições financeiras e nos clientes, no valor de 103 milhões de dólares. Ele mora em Candeias, há dois anos, onde vive com esposa, também irlandesa, que está grávida e um filho brasileiro. Era professor de inglês no curso Britanic dos Aflitos

Foto: Courtpix

Michael Thomas Lynn e a esposa Brid Murphy saindo de uma audiêcia
de um tribuna na Irlanda, em 2007

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Independent, Irish Times, Irish Mirror, Irish Central, NE 10, Diário de Pernambuco

O advogado irlandês Michael Thomas Lynn, 45 anos, foi preso na tarde da quinta-feira (29) pela Polícia Federal (PF) em Candeias, Jaboatão dos Guararapes. A prisão de Michael foi decretada no último dia 20 pelo Supremo Tribunal Federal (STF), atendendo a um pedido de extradição do governo irlandês.

Em Pernambuco ele trabalhava como professor de inglês no curso Britanic dos Aflitos, em Recife.

Há contra ele mais de 30 mandados de prisão da justiça irlandesa por roubo, falsificação de documentos e golpes em pelo menos 10 instituições financeiras.

A PF disse que tinha seguido os movimentos de Lynn por uma semana antes de detê-lo, o que acabou sendo uma operação simples, porque ele tinha uma rotina normal e não parecia estar se escondendo. Ele não esboçou qualquer sinal de resistência ao receber a ordem de prisão, que ocorreu enquanto caminhava em uma galeria próxima à sua casa, em Cadeias. BR>

Foto: Captura de video

Imagem do instante da prisão de Lynn vestindo calça jeans e uma camiseta vermelha, escoltado por policiais federais.

Depois de saberem da prisão os seus vizinhos afirmam que Lynn, apesar de ser reservado, sempre foi cordial, atencioso e educado, não levantando nenhuma suspeita quanto ao seu passado.

"Ele gostava de caminhar com seu cachorro toda manhã," disse um vizinho, que não quis ser identificado.

Ele disse à polícia que ele escolheu viver em Pernambuco porque tinha gostado do clima tropical e da hospitalidade dos pernambucanos.

Foto: Facebook

Imagens do Professor Lynn, feliz e sorridente, ladeado por alunos e funcionários de Britanic dos Aflitos

Eloy Moury, o advogado de Lynn em Pernambuco, disse que seu cliente declarou ter se mudado para o Brasil por causa da crise financeira na Europa. Adiantou que ele quer continuar morando em Pernambuco e que vai recorrer judicialmente contra o pedido de extradição que será apreciada pelo Supremo Tribunal Federal. Enquanto isso ele permanecerá em um presídio de segurança máxima em Abreu Lima, na Grande Recife, para onde foi levado depois de sua prisão.

Michael Thomas morava há dois anos no Brasil é casado com a irlandesa Brid Murphy com quem teve um bebê. O seu filho nascido em Pernambuco, tem nacionalidade brasileira. A sua mulher está grávida do segundo filho do casal.

Detalhe da primeira página do The Irish Times

A imprensa europeia, em particular a britânica e irlandesa, noticiaram fartamente a prisão

Nas reportagens dos jornais irlandeses, contam que o advogado enfrenta na sua terra natal, dezenas de acusações de fraude que montam mais 80 milhões de Euros (103 milhões de dólares). Ele ostentava um estilo de vida luxuosa. Além de fraudar contratos com os clientes, é acusado de captar recursos múltiplos de instituições financeira hipotecando ilegalmente o mesmo imóvel.

Ele fugiu para a Irlanda em 2007, quando sentiu que poderia ser preso a qualquer momento. Durante os últimos seis anos estabeleceu-se em Portugal e na Hungria durante os primeiros quarto anos e nos dois últimos mudou-se para o Brasil.

O jornal Irish Mirror diz que Lynn deixou para trás dezenas de investidores furiosos, muitos dos quais perderam dezenas de milhares de euros.

Michael Thomas parecia se sentir seguro da impossibilidade de ser alcançado pelas autoridades judiciárias Irlandesas, porque aquele país não possui tratado de extradição com o Brasil, e também pelo fato dele ter adquirido visto de permanência definitivo, em junho de 2012, devido ao fato de ter um filho brasileiro, o que de alguma maneira o protege de uma extradição sumária.

Em entrevista à um jornal irlandês no início deste ano, Lynn disse que não tinha intenção de voltar à Irlanda "onde lhe aguardava um futuro previsível". "Eu não vou ser um bode expiatório para os banqueiros corruptos", disse ele.

Foto:

Fotos divulgadas pela polícia mostram o passaporte de Lynn.

Depois da prisão Ministro da Justiça da Irlanda, Alan Shatter, explicou que a extradição do advogado de Michael Lynn, vai ser possível devido a um recente tratado bilateral de extradição entre a Irlanda e Brasil.

Apesar do Supremo Tribunal Federal brasileiro ter acatado o pedido de prisão emitido pela corte irlandesa, sabe-se que a extradição ainda não é uma decisão irreversível.

Seu advogado por certo vai pedir uma habeas corpus para que ele fique solto enquanto é decidida sua extradição.

Vai argumentar que não há risco de fuga, que "ele não estava legalmente no Brasil, usando o seu nome verdadeira, tem uma vida regular, um trabalho e uma família, composta de esposa grávida e uma filho brasileiro”. Sabe-se que tradicionalmente os tribunais brasileiros relutam em extraditar estrangeiros que possuem filhos brasileiros.

Para evitar a extradição Lynn ainda pode argumentar pelos seus advogados, que há poucas chances dele ser julgado de forma justa na Irlanda.

Michel Lynn tem chances de escapar da extradição.

Nenhum comentário: