14 de nov de 2011

Apesar do câncer Chávez deseja continuar até 2023

25/07/2011

VENEZUELA
Apesar do câncer Chávez deseja continuar até 2023
De volta a Venezuela, após sessões de quimioterapia em Cuba, Hugo Chávez diz que é candidato nas próximas eleições de 2012 e que está mais forte do que pretende ficar no poder, pelo menos, por mais dois períodos de cinco anos.

Foto:Reuters

Chávez de regresso a Venezuela, anunciando no aeroporto internacional de Caracas sua pretensão de se candidatar a reeleição em 2012

Postado por Toinho de Passira
Fontes:AFP , La Razon, El Mundo, El Universal, Correo del Orinoco, Portal Terra

O presidente venezuelano Hugo Chávez, voltou inesperadamente a Caracas neste sábado após sessões de quimioterapia em Cuba. A notícia de que Chávez, havia sido operado no mês passado em Havana para extirpar um tumor do tamanho de uma bola de beisebol, havia gerado questionamentos quanto à sua capacidade para continuar governando a Venezuela.

Nesta segunda-feira, o jornal do Governo, o Correo del Orinoco, publicou uma entrevista exclusiva onde o presidente assegurou que apesar da doença terá "mais força do que antes" para a candidatura presidencial de 2012.

Foto: Reuters

No domingo o presidente venezuelano, Hugo Chavez cumpriu agenda presidencial e de candidato, acenando para simpatizantes durante uma cerimônia na casa de Simon Bolivar, durante as comemorações do aniversário do herói da independência venezuelana.

"Tenho razões médicas, científicas, humanas, amorosas e políticas para permanecer no Governo e lançar minha candidatura com mais força do que antes", afirmou Chávez ao jornal e continuou.

"Não pensei um só instante em sair da Presidência. Se eu tivesse alguma razão, sairia, especialmente se fossem razões físicas ou mentais", alegou Chávez, no poder desde 1999 e que pretende ser reeleito para um terceiro mandato em 2012.

Chávez comemorou no domingo o fato de que os últimos exames realizados em Havana não detectaram a presença de novas células cancerosas e disse estar confiante em vencer a doença. No entanto, ele explicou que ainda não está curado e que por esta razão ainda precisará continuar com as sessões de quimioterapia, marcadas para os próximos dias.

O presidente venezuelano, de 56 anos, não deu maiores detalhes na entrevista sobre onde exatamente se localizava o tumor maligno que foi retirado da região pélvica em junho, também em Cuba, mas afirmou que "o açoite da doença" provocou-lhe "mais vontade de viver, de lutar e de vencer".

"Estou determinado a chegar até 2031", avisou Chávez, assegurando que até então a "revolução bolivariana" estará passando por sua "década de ouro".

"Tenho que cuidar do meu corpo para seguir vivendo e lutando", completou.

Chávez ressaltou estar com espírito e ânimo "imbatíveis" e acrescentou que seu corpo "está respondendo de maneira extraordinária em todos os sentidos".

"Eles checaram órgão por órgão, fazendo exames para ver se houve metástase, e não encontraram nada. O tumor estava contido", disse o presidente ao jornal.

Chávez, conhecido por seu estilo ativo, carismático e populista, está visivelmente enfraquecido para disputar um novo mandato em dezembro de 2012. Após turbulentos 12 anos no poder, ele se tornou um dos líderes mais conhecidos e polêmicos do mundo, frequentemente lançando ataques verbais aos EUA e exaltando o "socialismo do século 21" que diz implantar na Venezuela.

Eleições parlamentares realizadas em setembro de 2010 mostraram a Venezuela polarizada pelo chavismo. A oposição, dividida, vê na debilidade física de Chávez uma chance de derrotá-lo nas urnas no ano que vem. Mas teme que ele use a própria doença e a luta pela vida, em seu favor.

Na entrevista, Chávez contou como o ex-presidente cubano Fidel Castro, seu amigo e mentor político, contou-lhe no hospital que os exames da semana passada não haviam detectado células tumorais.

"Ele me contou que não encontraram nada. Nunca ouvi um discurso tão curto de Fidel", brincou Chávez, acrescentando que o veterano líder comunista "tinha felicidade no rosto" ao se despedir dele no aeroporto. "Era muito diferente de como foi um mês atrás."

Por fim comentou que a comemoração de seu 57º aniversário será realizada no dia 28 de julho com o povo em uma celebração nunca antes vista.

"O golpe da doença despertou em mim ainda mais vontade de viver, de lutar e vencer", assinalou.

Foto: Associated Press

TUTTI BUONA GENTE: A televisão estatal cubana transmitiu, neste sábado, 23 , imagens do presidente venezuelano Hugo Chávez e o líder cubano Fidel Castro, do qual também participou com o ex-jogador argentino Diego Maradona, que teria ido a ilha, especialmente para visitar o presidente venezuelano. Uma reunião das mais proveitosas para o futuro da humanidade.


Nenhum comentário: