16 de nov de 2011

Chávez confiante na reeleição

15/09/2011

VENEZUELA - ELEIÇÃO
Chávez confiante na reeleição
A disputa eleitoral na Venezuela já começou extra oficialmente. O pleito ocorrerá em outubro do próximo ano. Hugo Chávez, apesar do tratamento do câncer, é candidatíssimo, para um terceiro mandato consecutivo de seis anos, mas a oposição, reagrupada, com índice melhores nas pesquisas conta com reais possibilidades de vitória

Foto: Reuters

Sob efeito de quimioterapia ou não, Hugo Chávez já está em plena campanha. Na televisão, nesta quarta-feira, disse que o setor da oposição que esperavam o seu falecimento, terá uma surpresa: “Em breve, verão um novo Chávez, rejuvenescido e com 20 quilos a menos”. – garantiu

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Reuters, El Pais, Quinto Dia, Publico, GIS XXI , El Nacional

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) Da Venezuela, sob alegação de critérios técnicos e logisticos, decidiu antecipar as eleições presidenciais do país em dois meses, deixa de ser na primeira semana de dezembro, passado a acontecer em 07 de outubro de 2012.

Alega-se que o presidente Hugo Chávez, de 57 anos, no poder desde 1999 e eterno candidato a reeleição, (tentará um terceiro mandato consecutivo de seis anos) teria influenciado o Conselho para encurtar a campanha, principalmente, devido aos seus graves problemas de saúde.

A antecipação do cronograma eleitoral dá a Chávez menos tempo para se recuperar, mas também significa uma campanha mais curta e que exigiria menos de seu debilitado estado físico.

Oficialmente a mudança ocorreu por problemas logisticos, pois no próximo ano teriam de acontecer, na Venezuela, eleições em todos os níveis de poder. O Conselho eleitoral achou por bem, marcar a eleição de presidente para outubro, as de governadores e legislativos regionais para dezembro e prefeitos e vereadores para o primeiro trimestre de 2013. E assim será.

A primeira preocupação dos analistas políticos venezuelanos prende-se ao fato de que se a oposição conseguir por acaso ganhar o pleito, não se sabe o que Hugo Chávez será capaz de fazer no comando da nação por quatro longos meses, até 02 de fevereiro de 2013, quando teria de passar a faixa presidencial ao novo governante.

Fotos: Reuters

OPOSIÇÃO - Pablo Pérez ou Henrique Capriles, dois dos nomes mais prováveis para enfrentar Chávez na próxima eleição, outubro de 2012

Os partidos de oposição unidos numa aliança chamada “Mesa de la Unidad Democrática” (MUD) dizem-se dispostos a lançar um candidato único, para enfrentar Hugo Chávez, que nos últimos pleitos tem se beneficiado com a pulverização oposicionista, para ganhar as eleições.

Entre os oposicionistas favoritos para enfrentar o atual presidente estão os advogados Henrique Capriles Radonski, de 39 anos, governador do estado de Miranda, e Pablo Martín Pérez Álvarez, 42 anos, governador de Zulia.

Mas enquanto a oposição espera fevereiro para em convenção decidir quem vai ser o candidato e dá início a campanha oficial, de sete meses, Hugo Chávez está a todo vapor, desde já.

Apesar de ter reduzido as aparições públicas e de seguir uma rotina pessoal mais rígida seguindo ordens médicas, Chávez mantém-se onipresente graças a telefonemas diários para a mídia estatal e mensagens constantes pelo Twitter.

“Eu dou a ordem para se prepararem para a batalha e a grande vitória em 7 de outubro", disse Chávez, num telefonema a TV estatal, depois de garantir mais uma vez seus partidários de que estaria bem depois do tratamento do câncer.

Segundo a Reuters, analistas dizem que enquanto Chávez tem muito mais recursos para influenciar os eleitores, ele sabe usar a máquina governamental como ninguém, a disputa está aberta por causa da divisão da nação e da incerteza com relação a sua saúde.

O presidente deve começar uma quarta sessão de quimioterapia nos próximos dias. Ele disse que essa deve ser a última, mas poucos detalhes são conhecidos sobre real condição depois da cirurgia em Cuba para retirar um tumor na região pélvica. O diagnóstico de câncer de Chávez, e o tratamento de quimioterapia lhe renderam uma pequena solidariedade nas pesquisas de opinião, mas a má saúde prejudicou sua aura de invencibilidade, dizem os pesquisadores.

O instituto de pesquisa “Grupo de Investigagación Social Siglo XXI”, o mais importante da Venezuela, diz que, no momento, 59,3% dos venezuelanos aprovam a gestão do presidente Chávez, 2% a mais do que o exibido no mês de julho, quando o país ainda não sabia dos problemas de saúde do presidente. Esses números são mais significativos levando-se em conta, que em fevereiro de 2010, a aprovação do governo venezuelano despencou para míseros 37,3%.

Em resumo, o “Grupo de Investigagación Social Siglo XXI”, conclui que se as eleições fossem hoje, qualquer que fosse o candidato de oposição, Hugo Chávez seria reeleito com 57% dos votos.

Foto: Getty Images/Association Press

No último sábado, 10, Hugo Chávez recebe nas escadarias do Palácio Miraflores, Xamãs das etinias Jivi, Wayúu e Yekuana, acompanhado de índigenas de varias outras tribos. Os nativos fizeram uma pajelança pedindo as forças da natureza pela saúde do presidente.


Nenhum comentário: