16 de nov de 2011

Médico, que deu dois anos de vida a Chávez, teve que fugir

23/10/2011

VENEZUELA
Médico, que deu dois anos de vida a Chávez, teve que fugir
O cirurgião Salvador Navarrete que numa entrevista a revista mexicana Milenios, disse que o tumor maligno de origem muscular instalado na pélvis Hugo Chavez é muito agressivo e que a expectativa de vida nestes casos pode ser de até dois anos, foi perseguido e ameaçado pela polícia secreta do presidente e teve que deixar o país, às pressas, temendo pela sua segurança e dos seus familiares. De repente a expectativa de vida do médico ficou mais curta do que a que ele previu para o presidente.

Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

O presidente Hugo Chávez, na pele de romeiro, recebe a bênção do cardeal Mario Moronta durante uma missa no santuário Cristo de la Grita, no estado de Tachira, dia 20, disse está pagando uma promessa pela “cura” do câncer. (?)

Postado por Toinho de Passira
Fontes:G1, Portal Terra, TVI 24, Milenio, Informe 21, Wahington Post, Tal Cual, Punto Medio - Noticias

O médico Salvador Navarrete, ex-integrante de uma equipe que cuidou da saúde de Hugo Chávez, sentiu-se ameaçado pela polícia secreta do presidente e fugiu da Venezuela, com a família. Ele havia afirmado à revista mexicana "Milenio", em entrevista concedida ao jornalista Víctor García Flores, publicada no domingo passado, 9, que o câncer do presidente venezuelano é um agressivo tumor maligno e que sua expectativa de vida pode chegar a apenas dois anos,

"A informação que eu tenho da família é de que ele tem um sarcoma, um tumor de prognóstico muito ruim e estou quase certo de que essa é a realidade", disse o médico venezuelano ao repórte mexicano.

Navarrete afirma que integrou a equipe de três médicos venezuelanos que cuidou da saúde de Chávez durante alguns anos no Palácio de Miraflores, antes que ele fosse diagnosticado com câncer e começasse a ser atendido por médicos cubanos.

"Quando digo que a previsão não é boa significa que a expectativa de vida pode ser de até dois anos. Isto explica a decisão de antecipar as eleições", disse Navarrete à revista.

Sobre a razão de Chávez ter decidido se tratar com médicos cubanos, Naverrete disse: "na Venezuela o presidente Chávez não confia em ninguém, só nos cubanos". De acordo com o médico, Chávez assumiu esta atitude depois do golpe de Estado contra ele.

"Os acontecimentos posteriores [à entrevista] me obrigaram a sair do país com a minha família de maneira abrupta, algo que não desejava e que não tinha planejado fazer", disse Navarrete em carta aberta publicada nesta sexta, no jornal venezuelano “Tal Cual”.

Colegas do médico disseram ter presenciado a polícia invadira o consultório de Navarrete, em uma clínica da zona leste de Caracas, para vasculhar prontuários e computadores. Uma fonte acrescentou que a casa de alguns parentes de Navarrete também foi revistada. O médico divide consultório com um irmão e um filho.

“No soy un traidor a la Patria, la Patria no es el presidente” – disse o Doutor Navarrete na carta
Na carta, o médico -- qualificado como partidário de Chávez por alguns conhecidos – a firmou que "preocupa que o presidente e seu entorno político não conheçam a magnitude da sua enfermidade, já que ela foi administrada em completo hermetismo."

"Os motivos que me impulsionam são a saúde do presidente e o impacto político que isso terá na Venezuela", acrescentou.

Na carta o médico explica que as suas declarações tiveram por base “informação oficial” e a sua condição profissional, afirmando estar preocupado “que o presidente e o seu entorno político não conheçam a magnitude da sua doença, que tem sido tratada com um completo hermetismo”.

“As consequências de um desenlace fatal e a importância de informar tanto a sua organização e grupos que o apoiam, como os grupos políticos que o contestam, foram as razões que me levaram a abordar este delicado assunto”, explica.

Para Navarrete, o desaparecimento de Hugo Chávez neste momento “poderia ser mais traumático do que os políticos percebem”.

No consultório de Navarrete, suas secretárias disseram que ele suspendeu as consultas indefinidamente e transferiu os casos pendentes a colegas.

Regressando nesta semana da quarta etapa do tratamento quimioterápico em Cuba, Chávez disse estar curado e pagou uma promessa no santuário do Cristo de la Grita, no oeste do país.

Especialistas ouvidos pela Reuters advertiram, no entanto, que é precipitado para Chávez dizer que ele está livre do câncer, pois geralmente a remissão só é declarada dois anos após o tratamento.

Surpreende as declarações, pouco éticas e reveladoras, sobre o seu paciente Hugo Chávez, do doutor Navarrete, principalmente, por ser ele um dos mais conceituados e destacado médico venezuelano. Seu currículo inclui três dezenas de trabalhos científicos publicados, o posto de Chefe da equipe Cirúrgica do Hospital Universitário de Caracas e professor da Faculdade de Medicina de la Universidad Central de Venezuela. É membro da Asociación Latinoamericana de Cirugía Endoscópica, The Society of Laparoendoscopic Surgens y de la Sociedad Española de Cirugía Laparoscópica, entre outras.

Foto: Leo Ramírez/AFP

Chávez tem personalidade bipolar, com episódios de perda de contato com a realidade, afirmou o doutor Navarrete

Além de prognosticar a possibilidade de uma curta sobrevida de Hugo Chávez, na entrevista o médico falou também que o presidente sofre de uma doença chamada psicose maníaco-depressiva e que foi durante algum tempo tratado por um grupo de psiquiatras, liderados por Dr. Edmundo Chirinos, médico que foi condenado em 2010 a 20 anos de prisão pelo assassinato de um paciente em 2008.

O tratamento, segundo o médico, visa compensar as manifestações de instáveis estados mentais de Hugo Chávez, levando-o abruptamente da euforia à tristeza, estados em que a personalidade torna-se dissociada e com episódios de perda de contato com a realidade. Resumindo o médico diz que o presidente venezuelano sofre do transtorno bipolar.

Ontem, uma junta médica, ligada ao presidente, deu uma entrevista coletiva, com o fito de rejeitar as declarações feitas pelo Dr. Salvador Navarrete.

Dr. Fidel Ramirez, chefe da equipe, disse que as declarações do Dr. Navarrete "falta base científica e, portanto, da verdade". "Dr. Navarrete nunca teve oportunidade de fazer qualquer avaliação médica para o presidente Chávez, nem teve acesso a qualquer informação clínica para pronunciar-se sobre o estado de saúde do Presidente e muito menos ainda sobre o tipo de câncer que o teria sido diagnoticado, nem o seu prognóstico ".

Mas Earle Siso, diretor Carlos Arvelo Hospital Militar, disse que Chávez teve câncer mas que foi tratada a tempo, por isso a saúde de Chávez é boa. "Posso dizer que ele é um homem com extrema lucidez, eu diria que está acima da média para cenários externos”.

Daqui de fora, não dá para saber se o câncer de Chávez é tão agressivo, mas dá para saber que o diagnostico de bipolar, bem que pode se encaixar com os seus atos de megalomanias e mania de perseguição. Daqui a dois anos, vamos saber quem está falando a verdade.

Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Depois de pagar a promessa pela “cura” do câncer, Hugo Chávez desfilou de carro aberto e fez um pouco de pré-campanha, que não é bobo nem nada...


Nenhum comentário: