16 de nov de 2011

Vladimir Batman Putin tira a máscara e muito mais - Caio Blinder

28/09/2011

OPINIÃO
Vladimir Batman Putin tira a máscara e muito mais
“O ex-agente da KGB voltará à presidência no ano que vem com as eleições protocolares de março (e Medvedev ficará com o emprego de primeiro-ministro do mentor). Na expressão do site da revista Economist, é a volta de quem não partiu.”

Foto: Alexei Druzhinin/Reuters/RIA Novosti

O cavaleiro da desesperança

Caio Blinder
Fontes: Coluna do Caio Blinder

Algumas importantes eleições presidenciais em 2012 prometem muita emoção. Será que Barack Obama consegue um segundo mandato? E o francês Nicolas Sarkozy? As coisas, porém, serão anticlimáticas em mecas autoritárias como China e Rússia. No ano que vem, Xi Jinping vai para aquele trono opaco em Pequim no lugar de Hu Jintao (trono comuno-coletivista). Sei, sei que a Rússia é uma ditadura menos escancarada do que a chinesa ou o dorso do cavaleiro na foto acima, mas no fim-de-semana, a farsa foi finalmente exposta.

Na dupla Batman-Robin que manda na Rússia, o atual “primeiro-ministro” Vladimir Putin sempre foi o homem-morcego. O atual “presidente” Vladimir Medvedev é o garotão com a máscara cosmética da modernização. Agora está confirmado que por alguns detalhes legais (limite de dois mandatos consecutivos), Medvedev estava apenas esquentando o trono até a volta de Putin. A decisão na bat-caverna era esperada, mas as indicações são de que pegou de surpresa gente no segundo escalão (todos abaixo de Putin). A expectativa era de que mais este ato do teatro político russo fosse anunciado em dezembro, após eleições parlamentares. Existem até sinais de insatisfação e devem ocorrer mudanças ministeriais (atualização: já na segunda-feira caiu o amotinado e respeitado ministro das Finanças, Alexei Kudrin).

O ex-agente da KGB voltará à presidência no ano que vem com as eleições protocolares de março (e Medvedev ficará com o emprego de primeiro-ministro do mentor). Na expressão do site da revista Economist, é a volta de quem não partiu. Putin, que fará 59 anos em outubro, tem uma saúde cavalar, como revela a foto acima, de fazer inveja a um Hugo Chávez. Poderá ficar no poder até 2024, numa extensão que faz lembrar os líderes soviéticos Josef Stálin (três décadas) e Leonid Brezhnev (18 anos).

Sem se estender muito, Putin, pragmático no plano econômico, deverá seguir adiante com algumas reformas que diminuam a dependência russa do petróleo e gás. Diversificação é necessária, pois receita energética não poderá azeitar sozinha o padrão de vida dos russos e obviamente este ex-império no clube dos emergentes sonha em ser algo mais na vida do que uma Arábia Saudita.

Putin venceria mesmo num clima genuinamente livre. O sistema político russo é definido como “democracia administrada”. Se você preferir, uma semiditadura. Putin tem uma autoconfiança de autocrata e acredita que democracia ocidental seja um luxo para a Rússia, um desperdício. De qualquer forma, na expressão de Walter Russell Mead, do Bard College, a confirmação de sua volta à presidência expõe o Kremlin em uma posição defensiva, mais concentrado em preservação da ordem do que inovação. Existem turbulências no cenário econômico global, queda dos preços do petróleo e o círculo dominante em Moscou fará tudo para se imunizar contra o contágio da primavera árabe, de qualquer primavera política. Nada de assumir riscos: a Rússia tem sérios problemas demográficos, a explosiva instabilidade no Cáucaso, o perigo de disseminação do radicalismo islâmico da Ásia Central, a ascensão da China e uma Turquia mais assanhada.

Medvedev é o garotão que pode atrever, ensaiar ou encenar algumas experiências reformistas mais ousadas. Putin, o Batman, é o poder mais durão, sem máscara e, tantas vezes, sem camisa. Pronto, não há muito mais para falar das eleições russas de 2012. Inevitável a tentação da pergunta: será que Lula é o nosso homem-morcegão e Dilma Rousseff é a garotona na dobradinha? Esta bat-analogia é muito mecânica.


*Acrescentamos subtítulo e uma nova foto, ao texto original

28/09/2011
CEARÁ
Ciro Gomes flagrado nas tetas do PSB
O cargo de consultor político do PSB dá ao político cearense uma salário de R$ 22 mil, vindo do fundo partidário, dinheiro do governo para financiar as despesas do partido. Não é ilegal, mas é muiiiiito imoral.

Fotontagem Toinho de Passira:

Ciro Gomes com ar de sonso de quem está embolsando dinheiro fácil

Postado por Toinho de Passira
Fontes:Blog do Josias de Souza, O Povo

Sem mandato desde fevereiro, o ex-deputado Ciro Gomes recebe mensalmente R$ 22 mil do PSB do Ceará.

A pedido do irmão Cid Gomes, governador cearense e mandachuva do PSB no Estado, Ciro foi designado “consultor político” do partido.

A revelação veio à luz nas pegadas de uma conflagração do diretório do PSB no Ceará, que se encontra em pé de guerra.

O conflito acentuou-se após recente troca de comando da legenda.

O novo presidente, Karlo Kardozo, acusa o antecessor, Sérgio Novais, ligado aos irmãos Gomes, de ter inviabilizado as finanças do PSB cearense.

Kardozo anuncia que levará o caso à polícia, registrando boletim de ocorrência sobre R$ 140 mil que, segundo diz, Novais sacou indevidamente da conta do partido.

Em meio ao lufalufa, Novais esteve na redação de ‘O Povo’, o mais importante jornal do Ceará. Munido de documentação, negou que tenha procedido mal.

Lero vai, lero vem Novais revelou que Cid Gomes disignara Ciro Gomes como consultor do PSB-CE. Mencionou também a remuneração mensal de R$ 22 mil.

Ciro ainda não se pronunciou sobre o episódio.


Nenhum comentário: