11 de abr de 2013

Deus e o diabo na terra do pastor Feliciano

BRASIL – Bizarro
Deus e o diabo na terra do pastor Feliciano
Para o pastor Feliciano, foi a Justiça Divina que matou John Lennon, derrubou o avião em que viajavam “Os Mamonas Assassinas” e afundou o Titanic. Em contrapartida atribui ao demônio o sucesso de Caetano Veloso e da pop star Lady Gaga. No momento de maior delírio afirmou que o “Satanás está infiltrado no governo brasileiro, não só no governo brasileiro, mas no governo do mundo!”.

Foto: Alexandra Martins / Agência Câmara

Feliciano sobre críticas após a publicação de vídeos polêmicos: - Não me arrependo de nada do que digo no púlpito. O púlpito é um lugar de inspiração

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Ultimo Segundo, Radar Online, Extra, APP, Correio Braziliense, Wikipedia, Portal Marco Feliciano, Blog do Camaroti

Marco Antônio Feliciano, 41, é pastor da igreja Assembleia de Deus Catedral do Avivamento e deputado federal brasileiro eleito pelo Partido Social Cristão (PSC). Em março de 2013, Feliciano foi eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados do Brasil, quando então ganhou negativa notoriedade nacional por sofrer pressão para renunciar ao cargo, devido a sua história de pronunciamentos tidos como racistas, homofóbicos e delirantes, incompatível com a missão da comissão que passou a presidir.

No seu site oficial Feliciano diz que como escritor, publicou 18 livros, e é autor de DVDs com mensagens de autoajuda que venderam cerca de 600 mil cópias.

O pastor enfrenta um feroz movimento vindo dos movimentos gays e de combate à discriminação racial, que tem infernizado sua vida na presidência da Comissão, na Câmara, não permitindo que as reuniões ocorram normalmente, através de manifestações ruidosas e constantes, que estão se estendendo as ruas das principais cidades do país.

Os adversários do Pastor Feliciano, foram em busca do seu passado e encontraram perolas, para todos os gostos em vídeo divulgados na internet pelo próprio pastor. Num deles mostra Feliciano pedindo a senha do cartão de crédito de um fiel de sua igreja. Nas imagens, Feliciano diz: "É a última vez que eu falo. Samuel de Souza doou o cartão, mas não doou a senha. Aí não vale. Depois vai pedir o milagre pra Deus e Deus não vai dar e vai falar que Deus é ruim."

Mas as coisa toda não é só folclórica, o deputado Feliciano, atualmente responde a um processo no Supremo Tribunal Federal (STF) por homofobia e estelionato (por ter sido acusado de receber 13 mil reais para realizar um culto no estado do Rio Grande do Sul sem ter comparecido ao evento).

John Lennon assassinado devido a uma “vingança divina", por ter afrontado Deus, segundo o pastor Feliciano
Corre na Câmara dois pedidos de abertura de processo de falta de decoro parlamentar contra o pastor deputado: um do PSOL cita reportagens de jornais e revistas que denunciaram suposta contratação de funcionários fantasmas e o uso de cota parlamentar para pagamento de empresas que prestaram serviços particulares ao deputado.

Um segundo pedido de investigação partiu da ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos deputada Iriny Lopes (PT-ES), pedindo que a Corregedoria investigue se houve quebra de decoro por parte de Feliciano ao dizer, durante um culto evangélico, que antes da chegada dele à presidência da comissão o “satanás” comandava o colegiado.

Segue-se mais um monte de besteirol na trilha dos vídeos e das redes sociais em mensagens postado por ele e sobre ele na internet.

Em março de 2011, Feliciano postou em sua conta na rede social Twitter frases de cunho racista, ao dizer: "Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato. O motivo da maldição é a polemica (sic). Não sejam irresponsáveis twitters. A maldição que Noé lança sobre seu neto, Canaã, respinga sobre continente africano, daí a fome, pestes, doenças, guerras étnicas!"

Feliciano defende a ideia de que os povos africanos negros vivam sob a chamada "Maldição de Cam", descrita no livro Gênesis da Bíblia e interpretada de várias maneiras, e de que essa seria a causa dos problemas sócio-econômicos e políticos enfrentados pelo continente africano.

Em uma publicação sobre os homossexuais, Feliciano disse: "A podridão dos sentimentos dos homoafetivos levam (sic) ao ódio, ao crime, à rejeição. Amamos os homossexuais, mas abominamos suas práticas promíscuas", o que lhe gerou acusações de comportamento homofóbico.

Durante uma entrevista para o livro Religiões e política; uma análise da atuação dos parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e LGBTs no Brasil, o pastor Feliciano afirmou ser contrário às reivindicações do movimento feminista porque elas podem tornar a sociedade majoritariamente homossexual.

"Quando você estimula uma mulher a ter os mesmos direitos do homem, ela querendo trabalhar, a sua parcela como mãe começa a ficar anulada, e, para que ela não seja mãe, só há uma maneira que se conhece: ou ela não se casa, ou mantém um casamento, um relacionamento com uma pessoa do mesmo sexo, e que vão gozar dos prazeres de uma união e não vão ter filhos. Eu vejo de uma maneira sutil atingir a família; quando você estimula as pessoas a liberarem os seus instintos e conviverem com pessoas do mesmo sexo, você destrói a família, cria-se uma sociedade onde só tem homossexuais, você vê que essa sociedade tende a desaparecer porque ela não gera filhos."

Um novo vídeo mostra Feliciano ao fazer críticas ao Congresso diz, entre outras coisas, que se "apavora" todas as terças-feiras quando chega à Câmara e que o Satanás "está infiltrado no governo brasileiro".

Feliciano chega a dizer que, ao dizer isso, pode até cortar suas emendas, mas que ele, embora seja deputado, como pastor tem que dizer o que está ocorrendo.

Durante um culto, o deputado também faz críticas a parlamentares evangélicos que não querem assinar proposta de sua autoria para a realização de um plebiscito sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Foto: JF Dionio/Estadão

Protesto contra a permanencia da Feliciano na Comissão de Direitos Humanos no Congresso, no fim de semana em São Paulo

"Recebi uma mensagem de pureza e santidade. Vou falar como profeta. Me apavora entrar dentro da Câmara dos Deputados desse país e saber como o Satanás está infiltrado no governo brasileiro, não só no governo brasileiro, mas no governo do mundo. Satanás tem levantado homens e as mulheres, e a Igreja não tem se atinado a isso (...) Satanás levantou seu ativismo nesse país, existe uma ação de Satanás contra a família, dentro desse nosso governo, de esquerda, talvez vão cortar minhas emendas. Não fiquem apavorados, sou pastor, tenho que falar... Quando precisamos de apoiamento para coisa a favor da família, nem deputados crentes tem coragem de apoiar. Plebiscito sobre o casamento de homossexuais... imagine, a causa é boa, encontrei gente que é da Igreja que não possa assinar, o anti-cristo está operando...ninguém vai” , diz o deputado no vídeo

Os pronunciamentos de Feliciano, porém, não tem estribeiras: recentemente noutro vídeo o deputado diz, durante um culto religioso, que o cantor britânico John Lennon foi castigado e morto por Deus por ter dito em certa ocasião que "Os Beatles são mais populares do que Jesus Cristo". Sobre a morte do cantor, assassinado em 1980 por Mark Chapman, Feliciano disse que se tratou de uma "vingança divina" e que "ninguém afronta Deus e sobrevive para debochar".

No mesmo vídeo e ainda sobre o assunto, o pastor diz: "Eu queria estar lá no dia em que descobriram o corpo dele. Ia tirar o pano de cima e dizer: 'me perdoe John, mas esse primeiro tiro é em nome do Pai, esse é em nome do Filho e esse é em nome do Espírito Santo'."

Em outro vídeo, aparentemente gravado no mesmo culto, Feliciano diz que as músicas dos Mamonas Assassinas, ao se dirigirem para crianças, tocaram na “santidade de Deus”. Ele criticou o cantor da banda, Dinho, por ter sido evangélico da Assembleia de Deus, e o chamou de “vendido”. “Se vendeu ao diabo pelo vil dinheiro, dizem por aí que todo homem tem seu preço”.

Todos os integrantes da banda, conhecida pelas letras engraçadas e cheias de duplo sentido, morreram em um acidente aéreo em 1996.

“Até hoje há uma interrogação do que aconteceu ali para os homens. Eu sei o que aconteceu ali. O avião estava no céu, região do ministro do juízo de Deus. Lá na Serra da Cantareira, ao invés de virar para um lado, o manche tocou pra outro. Um anjo pôs o dedo no manche e Deus fulminou aqueles que tentaram colocar palavras torpes na boca das nossas crianças", disse.

Foto: Divulgação

Caetano e Lady Gaga, auxiliados pelo Satanás, segundo o pastor Feliciano

Em outra ocasião, o pastor afirma que o cantor Caetano Veloso, que é ateu, obteve sucesso com a canção "Sozinho" com o auxílio de "forças malignas" após um encontro com Mãe Menininha do Gantois, uma conhecida iyálorixá brasileira. No mesmo vídeo, ele diz que "o diabo tem uma Lady Gaga que canta e encanta", se referindo à cantora pop norte-americana.

A última de Feliciano, divulgada no Radar Online de Lauro Jardim, diz que o deputado pastor, credita à morte dos 1 523 passageiros do Titanic a justiça divina.

- No caso do Titanic, o comandante disse: ‘Nem Deus afunda o Titanic”, e logo depois aconteceu o que aconteceu. Não é que eu ache que Deus pune, mas por que zombar de Deus? Eu acredito nisso. Para que zombar de quem não te fez nada?

A única coisa aproveitável, dita por Feliciano, ultimamente, foi a resposta dada diante de apelo do líder do PT, deputado José Guimarães (CE), para que deixe a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

“Renuncio se João Paulo Cunha e José Genoíno, condenados no julgamento do mensalão, também renunciarem aos cargos que ocupam na Comissão de Constituição e Justiça”. Os petistas Cunha e Genoíno são membros titulares da CCJ.

Nos mais se sabe que Satanás provavelmente está satisfeito com os poderes a eles atribuídos, pelo Pastor, mas em contra partida, espera-se a qualquer momento um pronunciamento de Deus ou sua Divina Ira, sobre a cabeça de Feliciano.

Foto: Arquivo

Feliciano credita o naufrágio do Titanic a justiça divina


Nenhum comentário: