5 de abr de 2013

Polêmica das calcinhas adolescentes da Victoria’s Secret

ESTADOS UNIDOS – Fashion
Polêmica das calcinhas
adolescentes da Victoria’s Secret
Numa daquelas polêmicas típicas e tradicionais do público norte americano, as calcinhas e moletons, da famosa grife, com frases jocosas, provocativas ou sensuais, destinado ao publico feminino mais jovem, estão sendo questionadas, a sério nos Estados Unidos, com protestos, debates na TV e petições na internet, com milhares de adesões.

Foto: Victoria’s Secret

Pré adolescentes, um mercado com um poder de compra de US$ 335 bilhões

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Fox News, Time, Huston Culture, Victori’s Secret, Huffington Post,

A Victoria’s Secret se meteu em mais uma daquela polêmica que o povo americano tanto cultiva. Desta vez é com a linha Pink, criada em 2002 para suprir os desejos de jovens consumidoras entre 15 e 22 anos.

A marca é agora alvo de pais revoltados com a nova linha “Bright Young Things”, que traz textos sugestivos nas calcinhas, como “Call Me”, “Wild” e “Feeling Lucky?” com sorte. Apesar de a marca dizer que os produtos são dirigidos a adolescentes e mulheres jovens, os pais acreditam que pré-adolescentes estão sendo impactadas pelos produtos.

"Eu sou muito bonita demais para fazer tarefas de casa, por isso, meu irmão tem que fazer isso por mim”
A coleção “Bright Young Things” seria voltada para um grupo demográfico de pré-adolescentes uma mercado avaliado em US$ 335 bilhões em poder de compra.

Em comunicado, a empresa disse: “A Pink é uma marca para mulheres na faixa de idade universitária. Apesar dos rumores, não temos planos de lançar uma coleção para mulheres mais jovens.

‘Bright Young Things’ foi um slogan usado no contexto da tradição do Spring Break (férias de primavera) universitário”, diz um porta-voz. Ainda segundo a companhia, as calcinhas estão entre as peças mais vendidas da coleção.

A revolta dos pais começou na internet na segunda (25.03) com tanto furor que já há uma petição no change.org (plataforma de abaixo-assinados) pedindo para a marca retirar a campanha e os produtos de circulação. Isso sem contar as reclamações feitas na página do Facebook da VS, acusando a marca de sexualizar suas filhas.

Ao entrar no change.org, encontramos várias petições, inclusive uma exigindo reparação da marca que, em uma das estampas, dizia que "estudar não era tão importante quanto ir a festas".

Frases como “Study Less, Party More” (estude menos, divirta-se mais); “Education is unimportant, partying is more fun!” (estudar não é importante, festas são muito divertidas); “Allergic to algebra” (alérgica a álgebra) e “I’m too pretty to do my homework so my brother has to do it for me” ("Eu sou bonita demais para fazer tarefas de casa, por isso, meu irmão tem que fazer isso por mim”), enfureceram os pais a ponto de algumas peças terem sido retiradas do catálogo.

De fato, poucos pais devem querer ver suas filhas com uma calcinha dessas ou outra que avisa: “The Date Panty”, “perfeita para um encontro à noite”, segundo descrição no site da marca.

Todos sabemos que a Victoria’s Secret produz e vende lingerie feitas para as mulheres se sentirem sexy, mas quando as mulheres ainda são muito jovens e estão descobrindo sua sensualidade ou sexualidade, o assunto esquenta e fica polêmico.

Para piorar, um porta-voz da marca chegou a dizer: “’Quando alguém tem 15 anos, quem elas querem ser? Elas querem ser mais velhas e cool como as meninas da faculdade e essa é parte da mágica que fazemos com a Pink”.

Foto: Victoria’s Secret

“Bright Young Things (a coleção de Victoria’s Secret) emite a mensagem de que as mulheres são objetos sexuais", de acordo com reverendo Evan Dolive

Um pastor de Houston, reverendo Evan Dolive, no meio da polêmica, publicou no seu Blog, na sexta-feira, 01, uma carta aberta sobre a tal linha "Young Things Bright" da Victoria’s Secret, onde, entre outras coisas diz:

"Eu acredito que isso envia a mensagem errada, não só para a minha filha, mas a todas as meninas jovens".

"Eu não quero nunca que minha filha pense que a sua autoestima e aceitação pelos outros basear-se-á na escolha de suas roupas íntimas. Eu não quero que a minha filha pense que para ser popular ou mesmo atraente ela tem que ter escrito na roupa íntima palavras enaltecendo a sua parte de baixo."

"Bright Young Things ( a linha da Victoria's Secret) "emite a mensagem de que as mulheres são objetos sexuais."

O Blog do pastor, foi acessado, devido a mensagem, um milhão e meio de vezes, em uma semana, acompanhado de emails e comentários de apoio, originários, não só do território americanos, como de vários países.

Evan Dolive virou uma celebridade, foi entrevistado por todas as importantes redes de televisão e recebeu uma nota explicativa da própria Victoria’a Secret.

Há 30 anos, uma campanha da Calvin Klein causou furor ao mostrar Brooke Shields, então com 15 anos, com a frase: “Você quer saber o que tem entre eu e minhas Calvins? Nada”.

Os pais não devem se preocupa com o tipo de calcinha que as filhas usam. Devem ficar preocupados quando elas deixarem de usar.

Nenhum comentário: