26 de abr de 2013

Terrorista de Boston é transferido de hospital para prisão

ESTADOS UNIDOS – Atentado Boston
Terrorista é transferido de hospital para prisão
Dzhokhar Tsarnaev, apontado como um dos responsáveis pelas explosões perto da linha de chegada da Maratona de Boston, no último dia 15, foi transferido nesta sexta-feira do hospital para uma prisão em Fort Devens, Massachusetts, de acordo com o serviço de segurança dos Estados Unidos. Durante o interrogatório ele admitiu que ele e o irmão planejaram detonar uma das suas “panelas de pressão”, no Time Square em Nova Iorque.


Dzhokhar Tsarnaev, o terrorista sobreviente, responsável pelo atentado da Martona de Boston

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Reuters , New York Daily, Veja , Terra, CBS - News, Getonhand

O terrorista responsável pelo atentado na Maratona de Boston, Dzhokhar Tsarnaev, 19 anos, foi transferido do Centro Médico Beth Israel Deaconess, onde estava internado desde a captura na semana passada para uma prisão em Fort Devens, no Estado do Massachusetts.

Trata-se de uma antiga base militar do Exército dos EUA desativada, transformada em presídio especial de segurança máxima, onde são tratados os presos federais que necessitam de cuidados de cuidados médicos e psiquiátricos de longo prazo.

Tsarnaev está se recuperando de um tiro na garganta e outros ferimentos sofridos durante sua tentativa de fuga.

Foto: Hossemator/Twitter

O terrorista checheno, Dzhokhar Tsarnaev, recebendo os primeiros cuidados médicos ainda no local onde foi encontrado pela polícia

O jovem checheno foi capturado na última sexta-feira e, desde então, estava hospitalizado em Boston. Mesmo se recuperando de ferimentos graves, ele respondeu às perguntas dos investigadores, e já foi legalmente indiciado pelos atentados.

Durante esses interrogatórios foi confirmado que ele e seu irmão, seu irmão, Tamerlan, morto num confronto com a polícia, planejavam detonar explosivos em Time Square em Nova Iorque.

“Na noite de ontem nós fomos informados pelo FBI que o agressor sobrevivente revelou que a cidade de Nova York era a próxima na lista de alvos”, disse nesta quinta-feira o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

“Nós não sabemos se teríamos conseguido impedir os terroristas se eles tivessem chegado aqui vindos de Boston. Estamos agradecidos que não tivemos de descobrir a resposta para isso”.

Pelo divulgado, até agora, os dois irmãos imaginavam inicialmente que não seriam identificados como autores do atentado da maratona e procuraram nos dias que sucedeu ao ato terrorista, agirem rotineiramente.

Divulgada suas fotos e dado o alarme de busca pelas forças de segurança eles começaram uma fuga desesperada. Então entrou na história involuntariamente um novo personagem, um cidadão chinês, identificado apenas como Danny, que não quis divulgar seu nome chinês, foi abordado pelos irmãos Tsarnaev, que roubaram o seu veículo, uma caminhonete Mercedez Benz e o fizeram refém.

Segundo Danny na hora do anuncio do assalto, possivelmente Tamerlan, o irmão mais velho, teria perguntado se ele estava acompanhado o noticiário sobre as explosões em Boston. "Eu fiz aquilo. E acabei de matar um policial em Cambrigde", disse o homem, segundo relato do chinês.

Danny relata que durante os 90 minutos que permaneceu em poder dos irmãos, eles trafegaram em ziguezague pelas ruas de Brighton, Watertown e Cambridge em meio a conversas sobre assuntos que variavam entre garotas, créditos estudantis, as maravilhas da Mercedes-Benz ML 350 e do iPhone 5 e sobre se alguém ainda ouvia CDs.

Em um dos momentos em que os irmãos conversavam entre si, em uma língua que desconhecia, possivelmente checheno, Danny ouviu a palavra Manhattan e, em seguida, Dzhokhar lhe perguntou se seu carro tinha licença para ir a outro estado, como Nova York.

O chinês, que chegou aos Estados Unidos em 2009 para fazer um mestrado, se graduou em 2012 e retornou há cerca de dois meses com visto de trabalho para montar uma empresa, conta que a oportunidade de escapar veio quando o carro em que estavam ficou sem gasolina e os irmãos precisaram parar em um posto.

Como já era de madrugada, o posto em que pararam não estava aceitando mais cartão de crédito direto na bomba - o normal nos Estados Unidos - e um dos irmãos, Dzhokhar, precisou ir ao caixa pagar pela gasolina.

Danny então aproveitou um momento de breve distração de Tamerlan para abandonar o carro e sair correndo em um ângulo em que acreditava ser difícil um disparo de dentro do veículo. Apesar do temor de ser morto, ele conta que os Tsarnaev não parecem ter ido atrás dele.

Danny diz que correu para um estabelecimento e pediu ao caixa para que ligasse para o 911 - telefone de emergência da polícia americana. Ele então alertou as autoridades sobre a identidade de seus captores e que eles poderiam ser rastreados pelo GPS da Mercedes e pelo iPhone que deixou no carro.

Foto: Andrew Ktizenberg/www.getonhand.com

Foto de Andrew Kitzenberg, que da janela de sua empresa teve uma vista aérea do confronta entre as forças de segurança e os irmãos Tsarnaev, o terroristas da maratona de Boston, 19 de abril de 2013 em Watertown, Massachusetts. Kitzenberg capturou as imagens do evento com seu celular e postou as imagens, seguidas de comentários no seu Blog

A dica deu início a uma perseguição policial que foi seguida pelo tiroteio que matou Tamerlan por volta da 1h de sexta-feira e em um policial ficou ferido. Dzhokhar ainda conseguiria fugir e permanecer escondido por quase todo o dia, sendo capturado de noite dentro de um barco. O suspeito preso, confessou que ele e o irmão realizaram o atentado que deixou três mortos e quase 300 feridos.

E acrescentou que na noite em que roubaram o carro, pretendiam levar as bombas ainda em seu poder, que não haviam sido usadas no atentado da maratona, para o Time Square, em Nova Iorque, onde seria praticado outro atentado.

Uma viagem de quatro horas de automóvel, separa Boston de Nova Iorque e o Time Square é uma das áreas mais populares e de intensa frequência de turistas e nova-iorquinos.

Foto: VKontakt

O terrorista Dzhokhar Tsarnaev, postou no site da mídia social russa VKontakt, no Times Square, publicado em 18 de abril de 2012, ao lado de amigos não identificados que não foram vinculados a supostos planos para um ataque Nova Iorque


Nenhum comentário: