4 de abr de 2013

“Essa velha é pior que o vesgo”, diz Mujica sobre Cristina e seu marido Nestor Kirchner

URUGUAI – ARGENTINA- Bizarro
“Essa velha é pior que o vesgo”, diz Mujica sobre Cristina e seu marido Nestor Kirchner
Sem perceber o microfone ligao o presidente uruguaio, José Mujica, disse comentou com um prefeito o pensa da presidenta Cristina Kirchner e do seu marido falecido. A declaração involuntário criou um embaraço diplomático.

Foto: El Clárin

MUJICA E CRISTINA - “Esta vieja es peor que el tuerto” – disse o presidente Uruguaio. Cristina deve estar está subindo pelas paredes, por ter sido chamada de velha.

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Veja , La Red 21, Clarin, Diario de La Republica, Terra, El Espectador

O presidente do Uruguai, José Mujica, o velho ex-guerrilheiro Tupamaro, caiu nesta quinta-feira, em uma armadilha que já pegou vários mandatários imprudentes. Sem perceber que seu microfone estava ligado, fez um comentário que ganhou uma negativa repercussão internacional, principalmente na vizinha Argentina:

“Essa velha é pior que vesgo”, disse Mujica, em referência à presidente da Argentina, Cristina Kirchner, e a Néstor Kirchner, marido de Cristina, que morreu em 2010.

“Essa velha é pior que o vesgo ... o vesgo era mais político, ela é teimosa", disse Mujica, após fazer referências às difíceis relações de seu país com a Argentina. O áudio foi divulgado pela imprensa uruguaia pouco depois.

Ele conversava com o governador de um distrito uruguaio, depois de conceder uma entrevista coletiva. O assunto era a relação com os governos da Argentina e do Brasil. Mujica disse que para conseguir algo com o governo argentino, era preciso se inclinar um pouco para o Brasil.

Mais tarde, o presidente uruguaio tentou negar suas declarações. “Publicamente, nunca falei da Argentina”, disse. Segundo ele, a conversa era sobre o ex-presidente Lula e o Brasil. “Eu não vou dar bola nem atravessar o mundo esclarecendo nada. Inventem o que quiserem”, esbravejou.

Mujica não foi o primeiro presidente uruguaio a se colocar em uma situação incômoda com a Argetina. Em 2002, o ex-presidente Jorge Batlle também não percebeu que estava sendo gravado por uma câmera de televisão e disse que os argentinos eram “um bando de ladrões, do primeiro ao último”.

Depois do incidente, Batlle viajou a Buenos Aires para pedir desculpas ao então presidente Eduardo Duhalde. “Por que fui pedir perdão? Eu não era um cidadão, era o presidente da República e os 3 milhões de uruguaios podiam sofrer muito por um erro meu”, explicou.

Segundo o jornal “El Espectador” o primeiro a divulgar o áudio de Mujica, o Ministro das Relações Exteriores argentino Hector Timerman, reuniu-se na tarde desta quinta-feira com o embaixador uruguaio na Argentina, Guillermo Pomi, para entregar-lhe uma carta de protesto do Governo Argentino, chamando de "inaceitáveis" os "comentários depreciativos" do Presidente José Mujica:

"A Argentina assinala que é inaceitável que comentários ultrajantes, que ofendem a memória de uma pessoa falecida, que não pode se defender, tenham sido realizados por alguém que Kirchner considerava seu amigo", disse a nota.

A Chancelaria antecipou que "em relação às palavras usadas pelo presidente Mujica, para descrever a presidente da Argentina (...), a mandatária Cristina Kirchner não vai fazer qualquer comentário.”

Cristina jamais vai perdoar Mujica ter lhe chamado publicamente de velha. Vai não!

Nenhum comentário: