24 de abr de 2013

BOSTON: Viúva do terrorista colabora com investigações

ESTADOS UNIDOS – Atentado Boston
Viúva do terrorista colabora com investigações
A viúva de Tamerlan Tsarnaev, acusado de ser um dos autores do atentado na Maratona de Boston, está colaborando com as autoridades e se sente chocada com as acusações imputadas ao seu marido e ao seu cunhado, disse o advogado dela na terça-feira.

Foto: William Farrington / POLARIS

Katherine Russell, esposa do terrorista da Maratona de Boston Tsarnaev, deixando a casa onde morava, com o marido, na rua Norfolk em Cambridge, Massachusetts, um dia depois do marido ter sido morto pela polícia.

Postado por Toinho de Passira
Fontes: The Telegraph, G1, Reuters , O Globo, The Boston Globe

A viúva de Tamerlan Tsarnaev, o irmão mais velhos da dupla de terroristas autores do atentado da semana passada na Maratona de Boston, está colaborando com as autoridades e se sente chocada com as acusações imputadas ao seu marido e ao seu cunhado, disse o advogado dela.

"Ela chora muito", disse Amato DeLuca sobre Katherine Russell, de 24 anos, uma norte-americana que se converteu ao islamismo e se casou com Tsarnaev em junho de 2010.

Tsarnaev, de 26 anos, morreu na quinta-feira em tiroteio com a polícia, e seu irmão mais novo, Dzhokar, de 19 anos, está internado em um hospital de Boston com ferimentos que sofreu durante a caçada da qual foi alvo.

Ele foi indiciado formalmente na segunda-feira, e pode ser condenado à morte pela dupla explosão que matou três pessoas e feriu 264 outras junto à linha de chegada da maratona, em 15 de abril.

Os dois irmãos, imigrantes de origem chechena, são os únicos suspeitos conhecidos por enquanto. Por gestos com a cabeça e por escrito, Dzhokar disse às autoridades que ele e o irmão agiram sozinhos, motivados apenas pelo desejo de defender o islamismo por causa "das guerras dos EUA no Iraque e Afeganistão", segundo a NBC News. Ele disse também que a dupla aprendeu pela Internet a fazer bombas com panelas de pressão.

O advogado de Katherine Russell convocou uma entrevista coletiva para negar que ela tivesse tido relação ou conhecimento com os planos do marido em provocar as explosões. Afirmou que ela estava ocupada cuidando da filha do casal, de dois anos e meio, e trabalhando como auxiliar de enfermagem para clientes domésticos.

"Ela está fazendo tudo o que pode para auxiliar a investigação", disse DeLuca em frente ao seu escritório em Providence, Rhode Island. "Os relatos de envolvimento do seu marido e cunhado foram um choque absoluto para todos eles."

Katherine Russell era uma artista talentosa, uma estudante dedicada e uma cristã filha de um médico do subúrbio. Até ir para a faculdade em Boston.

Poucos tempo depois, ela deixava a faculdade, se convertia ao Islã e se transformava em Katherine Tsarnaeva, mulher do homem responsável pelo ataque à Maratona de Boston e alvo de uma das maiores caçadas humanas da história dos Estados Unidos.

Katherine, tem evitado aparecer em público desde que sua identidade veio a público na última sexta. Nas raras ocasiões em que ela sai da casa de seus pais em Rhode Island, ela apareceu vestida nos trajes típicos muçulmanos e se recusou a responder qualquer pergunta. Foto: John Clarke Russ/Mail Online

Casa de Warren e Judith Russell, onde Katherine abrigou-se após a morte do marido, em North Kingstown, Rhode Island

Quem a conhece a descreve como uma pessoa doce e dedicada ao Islã.

Katherine cresceu com duas irmãs menores em uma rua sem saída de North Kingstown, uma cidade a 90 minutos de carro do apartamento que ela dividiria mais tarde em Cambridge com o marido e a família dele.

Katherine, antes de se converter ao islamismo
Seu pai, Warren Russell, é um médico de emergência, e sua mãe, Judith Russell, funcionária de uma agência de serviços sociais.

Katherine estudou na escola North Kingstown High School e se formou em 2007. Sua professora de artes, Amos Trout Paine, diz lembrar dela como uma menina muito talentosa em pintura e desenho, que estava entre os melhores da turma.

A universidade de Suffolk informou que ela frequentou a instituição de 2007 a 2010, no curso de comunicação. Seu advogado, Amato DeLuca, disse que ela era estudante quando conheceu Tamerlan em uma boate, apresentado a ela por uma amiga. Ele não estava mais na faculdade e estava saindo com outra mulher na época.

"Eles saíram por um tempo, pararam de sair e começaram de novo", disse DeLuca.

Segundo ele, Katherine não conhecia nada do Islã quando eles se conheceram. O advogado disse ainda que não sabe se o casamento teve alguma influência na sua conversão. "Ela acredita nas premissas do Islã e no Corão. Ela acredita em Deus", disse DeLuca.

Os dois se casaram em junho de 2010, em uma cerimônia simples, de 15 minutos, celebrada por um imã em Boston.

Nenhum comentário: