3 de mai de 2013

No Ceará, o bordel que acredita e a Igreja que descrer no poder da oração

BRASIL - Humor
No Ceará, o bordel que acredita e
a Igreja que descrer no poder da oração
O processo do bordel de Aquiraz (CE) contra a Igreja Universal, comprovou que Deus pode estar onde menos se espera

Foto: Alex Uchoa

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Besta Fubana, Wikipedia - Aquiraz, Prefeitura de Aquiraz

Aquiraz é um dos municípios da Região Metropolitana do Ceará, a 27 km de Fortaleza, foi criado no século XVII, e gaba-se de ter sido a capital cearense até o ano de 1726, quando Fortaleza assumiu o posto.

O topônimo "Aquiraz" vem do tupi-guarani e significa "Água Logo Adiante".

O prefeito da cidade é Antonio Fernando Freitas Guimarães (PSB), um veterinário, Soteropolitano, radicado na municipio.

A cidade ganhou fama, nos últimos dias devido a uma curiosa história, sem autoria conhecida, que encontramos primeiramente na “Besta Fubana”, mas, encontramos depois, disseminada na rede:
PUTAS x PUTOS

Tarcilia Bezerra começou a construção de uma expansão de seu cabaré na cidade de Aquiraz, Ceará. Para aumentar suas “atividades” em constante crescimento, após a criação de Seguro desemprego para pescadores e vários tipos de Bolsas.

Em resposta, a Igreja Universal local iniciou uma forte campanha para bloquear a expansão – com sessões de oração em sua igreja de manhã, a tarde e a noite.

O trabalho da ampliação e reforma progrediu célere até a semana antes da grande reabertura, quando um raio atingiu o cabaré da Tarcilia, queimando as instalações elétricas provocando um incêndio que destruiu o telhado e grande parte da construção.

Após a destruição do cabaré, o pastor e os crentes da igreja ficaram bastante presunçosos e se gabavam para todos “o grande poder da oração.”

Mas na semana passada, Tarcilia, processou a igreja, o pastor e toda a congregação com o fundamento de que a Igreja “foi a responsável pelo fim de seu prédio e seu negócio – seja através de intervenção divina, direta ou indireta e ações ou meios.”

Na sua resposta a ação, a igreja, veemente e vorazmente negou toda e qualquer responsabilidade ou qualquer ligação com o fim do edifício. O juiz, sábio e encafifado, leu a reclamação do autor e a resposta do réu, e na audiência de abertura, comentou:

- Eu não sei como diabos eu vou decidir neste caso, mas parece que a partir do que lí até agora temos uma proprietária de puteiro que firmemente acredita no poder das orações, e uma igreja inteira que pensa que as orações não valem nada.

Nenhum comentário: