13 de mai de 2013

Israelitas protesta contra orçamento e despesas de viagem do premier Netanyahu

ISRAEL – Escândalo
Israelitas protesta contra orçamento e despesas de viagem do premier Netanyahu
Os jornais de Israel desse fim de semana gastaram mais espaço criticando uma cama que o primeiro ministro mandou colocar no voo para ir ao funeral de Margareth Thatcher que com os problemas de segurança e os ataques aéreos a Síria.Em matéria de escândalos e desperdício do dinheiro dos contribuintes, os políticos de Israel estão anos luz na retaguarda dos políticos brasileiros.

Foto: Kirsty Wigglesworth/Reuters

Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu e sua esposa Sara, na Catedral de St Pau, no funeral da ex-primeiro-ministro britânica Margareth Thatcher, 17 de abril de 2013, em Londres.

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Times of Israel, Publico – Portugal , The Guardian, Jornal do Brasil, The Jerusalem Post

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, está enfrentando críticas veementes por conta dos gastos com sua viagem, acompanhado da primeira dama Sara Netanyahu, até a Inglaterra para participar da funeral da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, no mês passado.

Segundo o “Times of Israel” o premier e sua mulher viajaram a bordo de um avião cuja cabine foi customizada ao custo de US$ 127 mil (R$ 300 mil).

O valor faz parte dos US$ 427 mil (R$ 850 mil) gastos para fretar um voo a Londres para participar do funeral. Auxiliares e guarda-costas do primeiro-ministro também participaram da comitiva. A cabine de Netanyahu incluía uma cama de casal, que foi cercada por divisórias para dar privacidade ao casal.

A notícia sobre a viagem de cinco horas e meia provocou uma onda de protestos na mídia e redes sociais de Israel.

A revelação chega em má hora: quando um crescente descontentamento sobre o austero orçamento proposto pelo ministro das Finanças, Yair Lapid, provocou protestos que levaram mais de 15 mil pessoas as ruas de Tel Aviv, Jerusalém e outras cidades importantes, na noite deste domingo.

O governo desculpou-se dizendo, através de uma nota, que “não sabia dos altos custos da instalação de uma cabine adaptada em um avião”, de acordo com o jornal Ynet.

Ainda segundo a nota, no entanto, o primeiro-ministro tem direito a um descanso depois de um dia agitado no trabalho. O voo de Netanyahu foi agendado para "meia-noite, depois de um dia agitado. No dia seguinte, (ele) iria representar o Estado de Israel (...). Em vista disso, é apropriado que o primeiro-ministro tenha como descansar à noite entre dois dias tão movimentados".

O primeiro-ministro de Israel, só pode usar companhias israelitas, para seus voos, até por razões de segurança, a exigência da aeronave comportar cabine com uma cama de casal, excluiu duas - a Israir e Arkia - das três companhias aéreas israelense – pois a El Al é a única que tinha condições de atender o pedido.

Segundo o Canal 10, que divulgou em primeira mão a história, salientou que o presidente de Israel, Shimon Peres, que está prestes a completar 90, viajou sentado, num recente voo de 11 horas para a Coréia.

Reportaram também que os ex-primeiros-ministros Ehud Olmert e Ariel Sharon também nunca pediram uma cama em seus voos pela Europa, e que, por vezes, Sharon optou por não ter uma cama instalada mesmo em voos transatlânticos.

Os israelitas estão sempre atentos aos gastos do governo. No começo do ano, Benjamin Netanyahu enquanto negociava a complexa formação de um novo governo, foi denunciado por causa de um contrato de 2 mil euros (R$ 6 mil) por ano, que seriam gastos em sorvetes na residência oficial onde vivem Netanyahu, a sua mulher, Sara, e os dois filhos do casal.

O diário Yedioth Aharonoth que divulgou a história fez as contas e concluiu que seriam fornecidos cerca de 14 quilos de sorvetes por mês. Ao tomar conhecimento da denúncia Netanyahu cancelou o contrato.

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Dilma chegando à Roma, no aero-Lula

Os israelitas estão reclamando com a barriga cheia. Vê-se que o seu primeiro ministro não tem um avião próprio, como o Aero-Lula, brasileiro, o líder de uma frota de três aviões presidenciais, com capacidade para voos transatlânticos.

O avião presidencial brasileiro, tem cama, chuveiro e até já serviu de motel, para o Presidente Lula e sua amiga secretaria Rosemary Noronha, famosa pela sua bunda avantajada.

Sem incluir as despesas com o avião presidencial, segundo a BBC Brasil a viagem de Dilma a Roma, três dias, para a posse do papa Francisco custou R$ 324 mil. Outras viagens presidenciais tiveram custos muito mais elevados. Em dezembro de 2011, uma visita de Dilma a Paris que também durou três dias custou R$ 1,23 milhão. A presidente se hospedou com sua comitiva no hotel Bristol, um dos mais luxuosos da capital francesa.

A viagem de Dilma a Londres durante as Olimpíadas, em julho de 2012, custou R$ 1,08 milhão. Em setembro de 2011, uma visita a Nova York durante a Assembleia Geral da ONU custou R$ 917 mi.

Como se vê, esses judeus não sabem o que é um governo gastar sem limites e impunemente o dinheiro do contribuinte.


Nenhum comentário: