24 de mai de 2013

Em Londres, ação terrorista que matou soldado britânico a golpes de cutelo, no meio da rua.

REINO UNIDO – Terror
Em Londres, ação terrorista que matou soldado britânico a golpes de cutelo, no meio da rua
Dois terroristas mataram de forma cruel o soldado britânico, que se encaminhava para o quartel, em trajes civis. O crime aconteceu em plena luz do dia, em frente as pessoas que passavam pela rua, eles extirpavam o corpo da vítima e até tentaram decapitá-la. Vociferaram que o ato era uma resposta ao que estavam fazendo com os mulçumanos no Afeganistão.

Foto: Reprodução

A VÍTIMA - o soldado Lee Rigby, Integrante do 2º Batalhão do Regimento Real de Fuzileiros

Postado por Toinho de Passira
Fontes: G1, BBC UK, BBC Brasil, The Guardian, The Mirror

Transeuntes londrinos em choque assistiram dois terroristas, atacarem e estriparem com um cutelo e uma faca o soldado Lee Rigby, de 25 anos, casado, veterano do Afeganistão, atualmente integrante do 2º Batalhão do Regimento Real de Fuzileiros. A cena aconteceu na rua John Wilson, no bairro de Woolwich, ao sudoeste de Londres, próximo ao "Royal Artillery Barracks", a unidade militar onde a vítima servia.

Foto: ITV News

O terrorista Michael Adebolajo, sujo de sangue posando para as câmeras

Com uma faca e as mãos manchadas de sangue, um dos dois terroristas, depois identificado como Michael Olumide Adebolajo, de 28 anos, um cidadão britânico de origem nigeriana, convertido ao Islamismo, foi filmado e fotografado no local do crime brutal, gritando palavras de ordens, vociferando suas justificativas para atrocidade que havia cometido, na última quarta-feira, 22.

Nem ele nem o segundo terrorista, o nigeriano naturalizado britânico Michael Adebowale, 22 anos, abandonaram o local e em nenhum momento fizeram qualquer menção de tentar fugir. Adebolajo continuou falando sem se incomodar, e até estimulando que as pessoas que se aglomeravam, estupefatos com a cena, o filmassem e as fotografasse, o que ocorreu até a chegada da polícia.

"Nós juramos por Deus Todo-Poderoso que nunca iremos parar de lutar contra vocês. “As únicas razões porque fizeram isso é porque os muçulmanos estão morrendo todos os dias” - disse Michael Adebolajo, que ganhou o apelido Mujahid -"aquele que se engaja na jihad - depois de converter-se ao islã na adolescência, afirmando que o ato era uma retaliação da presença de militares britânicos no Afeganistão.

Testemunhas relataram que “não havia dúvidas de que os atacantes queriam testemunhas de seu ato macabro. “Ele estava orgulhoso do que tinha feito”. "Eles estavam pedindo às pessoas para tirar fotos deles. Era como se eles quisessem ser famosa ou algo assim...”

Foto:pixel 8000

Michael Olumide, o outro terrorista, sendo abordado pela assistente social, Ingrid Loyau-Kennett, 48 anos, no local do crime.

Quando a policia chegou, eles tentaram atacaram os policiais antes mesmo que esses saíssem da viatura. Foram alvejados, estão hospitalizados sob tutela, em hospitais diferentes.

Foto: Daily Mail/Facebook

A CENA DO CRIME - A vítima sem vida no meio da rua (círculo à esquerda), Michael Adebolajo, depois de ter sido atingido pela polícia, é abordado por um policial (circulado direita)

A polícia britânica realizou uma busca em um apartamento em Greenwich, no sul de Londres, e em uma casa em um vilarejo perto da cidade de Lincoln, como parte das investigações sobre a morte do soldado.

Mais tarde noticiou-se que haviam sido aprendidas outras duas pessoas em conexão com as investigações.

Foto: Associated Press

MENSAGEM - David Cameron ressaltou que os terroristas que tentam dividir os britânicos só aproxima ainda mais o país

Em um pronunciamento, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse não haver justificativas para o ataque e que confrontar o terrorismo "é uma tarefa de todos nós".

"Uma das melhores formas de derrotar o terrorismo é continuar com nossas vidas. E é isso que devemos fazer hoje", disse Cameron.

O premiê disse que o ataque não apenas teve a Grã-Bretanha como alvo, mas também foi uma "traição ao Islã e às comunidades islâmicas que contribuem tanto para este país".

"Não há nada no Islã que justifique este ato horrível", acrescentando que a polícia não descansará até descobrir todos os detalhes sobre o caso.

Foto: Reuters

HOMENAGEM – Mulheres trazem flores para depositar no local do crime onde o soldado britânico foi assassinado pelos terroristas


http://4.bp.blogspot.com/-DARfbFu2vyY/UaAsSb7wVXI/AAAAAAAA2fo/4WcNntqVNBo/s1600/130524-ING-terror-Londres-Lee+Rigby_reproducao.jpg

Nenhum comentário: