10 de mai de 2013

Irmãos Cravinhos, assassinos dos pais de Suzanne Richthofen, saem da prisão no Dia das Mães

BRASIL - Justiça
Irmãos Cravinhos, assassinos dos pais de
Suzane Richthofen, saem da prisão no Dia das Mães
Sete anos depois Condenados a penas superiores a 30 anos, pelo bárbaro crime de Manfred e Marísia Richthofen, pais da namorada de um deles, os irmãos assassinos estão sendo autorizados a passar cinco dias de férias da prisão, para ver a mãe deles em casa, em total liberdade, com a obrigação de voltar por conta própria só na quarta-feira, 15.

Foto: Vidal Cavalcante/Estadão

Os irmãos Cristian (esq.) e Daniel Cravinhos, em foto de 23 de janeiro de 2006

Postado por Toinho de Passira
Fontes: , G1

Os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos, condenados por matar os pais de Suzane Richthofen, em 2002, a pauladas, foram autorizados pela Vara de Execução Criminal de Taubaté a sua primeira saída temporária neste Dia das Mães, 12. Eles saíram da penitenciária P2 de Tremembé na manhã desta sexta-feira, 10. A volta dos dois está programada para o dia 15, até as 18 horas. Eles estavam na lista de presos enviada pela administração prisional com direito a saída temporária e que foram autorizados pela juíza Wania Regina Gonçalves da Cunha.

À época do crime, Daniel era namorado de Suzane e os pais dela, Manfred e Marísia Richthofen, eram contra o namoro. O crime aconteceu na casa da família de Suzane, na zona sul de São Paulo. Após o assassinato, os três foram presos e levados a júri popular, em 2006. Os irmãos Daniel e Cristian foram condenados em 2006 em júri popular. Daniel, na época namorado de Suzane, com quem planejou o assassinato dos pais dela, foi condenado a 39 anos e seis meses o irmão, Cristian, a 38 anos e seis meses em regime fechado.

Foto: Captura de video

Suzane Richthofen, pedidos de afrouxamento da prisão negados

Suzane Richthofen continua em regime fechado e já teve pedidos de progressão de regime negados. Ela está presa desde novembro de 2002 pela morte dos pais, no dia 31 de outubro daquele ano. Quatro anos depois do crime e quando já estava presa, Suzane foi condenada a 39 anos em presídio de segurança máxima em regime fechado. Desde 2009, ela tenta mudar o regime de cumprimento da pena, mas teve pedidos rejeitados por diversos tribunais.

Os irmãos tiveram a progressão para o semiaberto em fevereiro. A Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo informou em nota que não tem o número de presos com saída temporária autorizada neste Dia das Mães.

Não faz mesmo sentido Suzane Richthofen ser libertada por causa do dia das mães. A mãe dela está morta, ela mandou matar.


Nenhum comentário: