22 de out de 2010

ELEIÇÕES 2010: Lula acoita violência na campanha

ELEIÇÕES 2010 
Lula acoita violência na campanha
O senador Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB, afirmou hoje que o seu partido vai interpelar judicialmente o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que classificou como "farsa" a suposta agressão sofrida pelo candidato tucano à Presidência, José Serra.

Foto: Getty Images

"Aqueles que pensam que houve simulação, na verdade estão me medindo com a régua deles. Eles provavelmente fariam simulações e outras coisas desse tipo. Eu fico preocupado com a principal autoridade da República, de alguma maneira, dando cobertura a atos de violência".

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Estadão, Coturno Noturno, Jornal Nacional

O candidato José Serra reforçou que realmente houve agressão no Rio de Janeiro. E não só aquelas registradas pela TV.

"Já tenho sofrido muita violência verbal através da mentira e tentativas de violência física como aconteceu no fim de semana no Ceará, como já aconteceu várias vezes nesta campanha e em campanhas anteriores", disse.

"O PT não sabe disputar uma luta democrática, que pressupõe considerar o adversário como adversário e não como inimigo a ser destruído."

Sergio Guerra, o presidente do PSDB e coordenador da Campanha de Serra, comentou:

"Como é que vem o presidente falar contra o nosso candidato de forma agressiva, desrespeitosa e injuriosa. Nunca fizemos teatro, nunca inventamos dossiês, nunca andamos com malas dinheiro nem cuecas contaminadas de dinheiro sujo", afirmou Guerra, que chamou Lula de "chefe de facção".

Para o tucano, houve agressão de um grupo democrático por outro, não democrático, e isso "poderá radicalizar a campanha nas ruas". "Provavelmente vamos reagir nas ruas a essa provocação", declarou Guerra, acrescentando que a caminhada marcada para domingo na orla do Rio de Janeiro será "pela democracia, em defesa dos melhores valores".

"O que estamos assistindo é uma vergonhosa tentativa de interferência no resultado das eleições. Não desejam que as eleições caminhem tranquilamente", afirmou. "Não há ato mais grave do que esse. Se doeu mais aqui ou mais ali não tem importância. Essa não é a questão. Houve ato de violência contra a democracia. Nunca desejamos que a campanha tomasse esse rumo."

Ele afirmou que não tem relação com o PSDB o episódio ocorrido hoje contra a candidata do PT, Dilma Rousseff, no Paraná, quando ela foi alvo de bexigas com água - que não a acertaram. "Não vamos proteger gente que faz isso, muito menos defender."

Foto: Getty Images

Além de José Serra, a repórter Mariana Gross, da Rede Globo, que estava próxima ao candidato, foi atingida, no mesmo instante, com uma pedrada na cabeça e teve que ser igualmente socorrida.

Lula e Dilma, temendo a repercussão da agressão sofrida por José Serra por parte da militância petista, ao invés de condenar os acontecimentos, resolveram dizer que os fatos eram inverídicos, que o que atingira o candidato José Serra fora apenas uma bolinha de papel, a velha tática petista de tentar transformar as vítimas em culpados.

Ontem a reportagem do Jornal Nacional mostrou os detalhes do episódio e até contratou o perito Ricardo Molina, da UNICAMP, para avaliar as imagens e sua opinião técnica é que realmente houve a agressão e que além da bolinha de papel, José Serra foi atingido também por um rolo de fita crepe, que o acertou em cheio.

O médico Jacob Kligerman, que atendeu José Serra na quarta, disse que ficou indignado com as declarações do presidente Lula e que jamais faria parte de uma farsa.

O médico afirmou que Serra chegou à clínica se sentindo mal e com um edema na cabeça, provocado pelo traumatismo, mas sem ferimento aparente. Veja o vídeo da reportagem no Jornal Nacional


Um comentário:

Mordaz disse...

DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS DO REI DA BANÂNIA!
.
01/12/2009
.
PARA LULA, VÍDEO DE PROPINA NO DF NÃO FALA POR SI
.
"A imagem não fala por si. O que fala por si é todo o processo de apuração e de investigação".
.
21/10/2010
LULA ACUSA CAMPANHA DE SERRA DE MENTIR SOBRE AGRESSÃO
Tucano foi atingido na cabeça durante confronto com petistas no Rio.
No Rio Grande do Sul, presidente classificou episódio como 'farsa'.
.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusou nesta quinta-feira o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, de mentir e simular ter sofrido uma agressão durante confronto entre militantes do PT e tucanos na véspera.
"A mentira que foi produzida ontem pelo equipe de publicadade do candidato do José Serra é uma coisa vergonhosa. Aliás, ontem, deveria ser denominado o Dia da Farsa, o Dia da Mentira porque venderam o dia inteiro que esse homem tinha sido agredido", disse Lula a jornalistas, após a inauguração do dique seco do Polo Naval de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, usando mais uma vez a máquina pública para fazer campanha e declarações contra o candidato Serra e dando apoio numa inauguração a sua candidata, Dilma Rousseff. Evento pago pela Petrobrás.
.
21/10/2010
ASSESSORIA DIZ QUE SERRA FOI ATINGIDO 2 VEZES E VÍDEO NÃO MOSTRA ISSO
.
Vídeo mostrado pela SBT de Edir Macedo, aliado de Dilma e Lula, que saiu em defesa do aborto livre em apoio a posição de Dilma, foi EDITADO para não mostrar o candidato Serra todo o tempo.