30 de out de 2010

ARGENTINA: Corpo de Kirchner é sepultado em Rio Gallegos

ARGENTINA
Corpo de Kirchner é sepultado em Rio Gallegos
"Obrigado a Néstor e Cristina por nos devolverem a dignidade", "Força Cristina", "Cristina coração" eram algumas das frases que a multidão gritava à presidente, muitos chorando inconsoláveis, enquanto desfilavam na frente do caixão exposto na Casa Rosada, em homenagem ao líder peronista Néstor Kirchner que morreu na quarta-feira de enfarte

Foto: La Razon

Milhares de pessoas acompanharam o corpo do presidente desde a Casa Rosada até aeroporto, aplaudindo, entoando cânticos e jogando flores.

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Clarin, Reuters, BBC Brasil, La Razon, La Nacion, Pagina 12, Portal Terra

O ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner foi sepultado nesta sexta-feira no cemitério municipal de Rio Gallegos, na província de Santa Cruz, no sul do país. Como ocorreu durante o velório em Buenos Aires, uma multidão acompanhou o cortejo fúnebre pelas ruas da cidade.

Os simpatizantes de Kirchner ergueram bandeiras e faixas e aplaudiram a passagem do cortejo nos oito quilômetros, entre o aeroporto e o cemitério.

"Olé, olé, olé, olé, Lupo, Lupo!", cantavam, em referência ao apelido do ex-presidente em Rio Gallegos, onde nasceu e fez carreira política até chegar à presidência do país, em 2003. Kirchner foi presidente até 2007 e era o braço forte do governo da esposa e sucessora, a atual presidente Cristina Kirchner, cujo atual mandato termina em dezembro de 2011. DEPOIS DO INFARTO - Depois do primeiro problema cardíaco grave, dele o casal parecia mais unido e romântico.

Foto: Reuters

GENTE HUMILDE - Em Rio Gallegos camponeses comovidos aguardavam com a bandeira da Argentina o corpo de Néstor Kirchner

O enterro foi realizado após 26 horas de velório, na sede da presidência do país, a Casa Rosada, em Buenos Aires. A cerimônia do sepultamento foi acompanhada apenas por poucos familiares, entre eles a presidente, os filhos do casal, Maximo e Florência, ministros, parlamentares da base governista, e o presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

Foto: Rodrigo Nespolo/LaNacion

DEPOIS DO INFARTO - Após o primeiro problema cardíaco grave, de Kirchner, o casal parecia mais unido, romântico e determinado a continuar no poder na Argentina

Em meio à intensa expectativa sobre como será o governo de Cristina, após a morte do marido, políticos da base governista disseram que ela deverá voltar a trabalhar na segunda-feira

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Agustín Rossi, do partido Frente para a Vitória (FPV), disse, na porta do cemitério, que a presidente está pronta para continuar governando. "O povo pode ficar tranqüilo. A presidente é forte, é uma estadista e tudo vai dar certo."

Foto: Reuters

VOLTANDO PARA CASA - Rio Gallegos, uma pequena cidade da província de Santa Cruz, foi o ponto final de Néstor Kirchner, que nas ruas recebeu o carinho de despedidas dos seus conterrâneos.

Já o ministro do Interior, Florencio Randazzo, afirmou que ela conta com "forte apoio dos governadores e dos prefeitos para continuar governando". Cristina não fez declarações a imprensa desde a morte do marido, na quarta-feira, quando ele sofreu uma parada cardiorrespiratória.

Os dois estavam na casa que construíram na cidade de El Calafate, na Patagônia, onde ela deverá passar o fim de semana com os filhos antes de retornar à Casa Rosada.

Foto: El Clarin

O CAIXÃO MONUMENTO: - Cada visitante que passava diante do corpo de Néstor Kirchner, no salão nobre da Casa Rosada, deixava lembranças que foram se acumulando sobre o caixão do ex-presidente falecido, transformado num monumento de carinho dos argentinos

A presidente Cristina Fernández de Kirchner manteve-se durante quase todo tempo junto ao caixão com os restos de companheiro por mais de 35 anos e principal aliado político, enquanto escutava gritos de alento, orações, canções e poemas de simpatizantes dela e de Néstor Kichner

Veja mais no “thePassiranews”: A MORTE DE NESTOR KIRCHNER


Nenhum comentário: