16 de jun de 2013

Eduardo Campos vai ser papai pela quinta vez, novo herdeiro é visto com um bom presságio

BRASIL – Eleição 2014
Eduardo Campos vai ser papai pela quinta vez,
novo herdeiro é visto com um bom presságio
A mulher de Eduardo Campos, Renata Campos, está grávida do quinto filho do casal. O governador no meio do furacão político em que está metido, ainda teve tempo e energia para gerar mais um eleitor. Ufa!

Foto: Divulgação

Eduardo e Renata Campos e a prole: Maria Eduarda, João, Pedro e José.

Postado por Toinho de Passira

Fontes: R7, Folha de S. Paulo, Folha de Pernambuco, Época

A ministra Ana Arraes, do Tribunal de Contas da União, chegou animada à sessão do dia 12. Sorridente, fez questão de espalhar para os colegas a notícia de que o seu filho, o governador pernambucano Eduardo Campos (PSB), virtual candidato a Presidente da Republica, em 2014, será pai pela quinta vez.

"A campanha ainda nem começou e já dá frutos",- teria dito ela nos bastidores.

O Palácio do Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco, confirmou no mesmo dia, que a mulher de Campos, Renata Campos, 45, está grávida do quinto filho. O casal soube da novidade na noite de terça-feira (11).

Campos e Renata eram vizinhos quando crianças e namoram desde que ele tinha 15 anos e ela 13. Já são pais de Maria Eduarda (21), João (19), Pedro (17) e José (8).

A gestação está na quarta semana, o que significa que a criança --cujo sexo ainda é desconhecido-- vai nascer pouco antes da campanha eleitoral.

Conciliar bebê e eleição não é novidade para o governador e a primeira-dama. José nasceu na pré-campanha de 2006, quando Campos foi eleito governador pela primeira vez.

O novo bebê portanto é visto como um presságio alvissareiro de sucesso eleitoral.

Quem conhece Renata diz que ela terá participação ativa na possível campanha do marido --ainda que eventualmente amamentando, deverá atuar na coordenação da militância.

Nos bastidores do governo, a dúvida agora é em relação a uma eventual candidatura de Renata à deputada federal. Ela era um dos nomes que Eduardo Campos cogitava lançar para herdar os votos da mãe, Ana Arraes, que se tornou ministra do TCU (Tribunal de Contas da União).

Além de manter os 387.581 votos da sogra "em casa", Renata daria sequência à tradição da família de ter um representante no Congresso há quase 30 anos.

O governo nega que Renata tenha intenção de concorrer. Internamente, no entanto, a decisão sempre coube ao governador, que calculava o impacto da candidatura da mulher em seus planos políticos.

Por enquanto, Campos não divulgou o nome que pretendem dar ao novo herdeiro. "A gente não tem direito de escolher o nome. José [o filho de 8 anos] está lá querendo escolher o nome", disse nesta quarta-feira (12), em tom de brincadeira.

Para quem reclamava que Eduardo Campos está descuidando da administração do Estado, devido a Campanha de Presidente, tem a comprovação de que mesmo com as andanças nacional e o olho voltado para 2014, a chegada do novo herdeiro comprova que ele não descuida dos afazeres domésticos.

Nenhum comentário: