6 de jun de 2013

Lula, no Peru, diz que influi em decisões de Dilma

BRASIL - PERU
Lula, no Peru, diz que influi em decisões de Dilma
O ex-presidente acompanhado de representantes da empreiteira OAS, Odebrecht e Andrade Gutierrez, entre outras, desembarca no Peru, como se fosse um Chefe de Estado andarilho e ao mesmo tempo um lobista de luxo, das empresas brasileiras com interesses locais, que pagam suas viagem e o seu cachê como conferencista.

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Lula exagerando: "O futuro do Brasil está ligado ao do Peru por um cordão umbilical"

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Folha de S.Paulo, Presidencia de la República del Perú, El Comercio

A jornalista Catia Seabra, enviada especial da Folha de S.Paulo, a Lima - onde aconteceu uma conferência bilateral, “Dez anos da Aliança Estratégica Brasil-Peru”, promovido pela Câmara de Comércio Brasil-Peru - diz que em discurso a empresários peruanos e a alguns patrocinadores de suas viagens ao exterior, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contou que pressionou a sucessora Dilma Rousseff a aprimorar o funcionamento de uma ponte entre o Peru e o Brasil.

"Já liguei para a presidenta Dilma hoje [ontem] de manhã. Já liguei. E disse para ela da ponte [que cruza o rio Acre, inaugurada em 2006]; disse para ela da falta de fiscal. Ela disse: 'Pode deixar que eu vou chamar o pessoal para resolver isso'", disse.

Ele foi aplaudido pela plateia de 400 empresários locais e pela comitiva de brasileiros que ele liderou, formada por executivos de empreiteiras, como OAS, Odebrecht e Andrade Gutierrez, e de outras empresas, como Embraer e Eletrobras.

Estava presente também o presidente peruano, Ollanta Humala. Há uma queixa de empresários peruanos de que a ponte, pela qual passa a chamada Estrada do Pacífico, sofre com trâmites aduaneiros lentos para a exportação de alimentos, com falta de autoridades aduaneiras e de vigilância sanitária. Lula criticou a burocracia brasileira e disse que só havia "seis" fiscais da Receita no local.

E relatou que Dilma não foi o único alvo de sua pressão. "A minha indignação é que a cada mês eu ligo para o Tião Viana [governador do Acre, do PT] e pergunto 'como é que está a ponte, como está o escritório da Receita. Está funcionando?' E ele diz: 'Não, presidente, não. Está demorando muito e tem produto perecível que chega a ficar quase oito dias esperando para atravessar'", disse.

Lula se locomove pelo mundo, como ex-presidente e lobista de empreiteiras, que bancaram a maioria das viagens do ex-presidente ao exterior desde que deixou o Planalto.

Lula viaja a Lima a convite do Grupo Brasil, que é composto de 45 empresas com interesses no Peru, e da Câmara Binacional de Comércio Peru-Brasil.

Viajando como conferencista, foi recebido como chefe de Estado. Na terça-feira, o embaixador brasileiro Carlos Alfredo Lazary Teixeira esperou Lula na base destinada à recepção de autoridades.

Foto: Presidencia Perú

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi recebido no palácio presidencial peruano,
a “Casa del Pizarro” onde jantou na noite desta terça-feira (5) com o presidente peruano Ollanta Humala e com a primeira-dama Nadine Heredia.


Nenhum comentário: