4 de set de 2013

Miley Cyrus exagerou no palco do Video Music Awards,
sensual e provocante, disse que só queria fazer história

ESTADOS UNIDOS
Miley Cyrus exagerou no palco do Video Music Awards,
sensual e provocante, disse que só queria fazer história
Os shows da VMA tem se caracterizado como tradicional espaço para o rito de passagem de bem-comportadas estrelas adolescentes, desabrocharem escandalosamente, na versão adulta, aos olhos do mundo. Foi com esse pensamento que Miley Cyrus, a ex-estrelinha teen da Disney, pisou no palco da festa gerada pela MTV, neste ano.

Foto: Getty Images

Miley Cyrus e Robin Thicke, no momento mais comentado das redes socia

Postado por Toinho de Passira
Fontes: G1, Portal Thirteen, Terra, Huffington Pos, Veja, MTV

Nesta terça, 03, Miley Cyrus comentou sua polêmica apresentação no Video Music Awards 2013, acontecido no último dia 25, no Barclays Center de Brooklyn, Nova Iorque, A performance da moça, que causou muita polêmica, chegou a ser chamada de vulgar , obscena e erótica, tornou-se a notícia mais comentada da semana nas redes sociais.

"Eu e Robin (o cantor Robin Thicke) ficamos falando o tempo todo: 'Você sabe que vamos fazer história hoje'", disse a cantora, em entrevista para o site da MTV americana. "Vocês estão pensando mais sobre isso do que eu pensei quando estava fazendo. Eu pensei em nada, porque estava só sendo eu mesma".

No show da premiação da MTV dos EUA, ela cantou uma música ("We can't stop") e dançou acompanhada do cantor Robin Thicke em outra canção, o hit "Blurred lines".

Fotos: Getty Images




A coreografia apresentada pela ex-estrela teen americana, não foi algo que se possa dizer como sendo de bom gosto, mostrava a língua, o tempo todo, enquanto executava o que os americanos chamam de "twerk", um tipo de dança sensual da música pop, no qual o artista se abaixa e rebola.

Mesmo antes de começar o show ela já avisava: “Vai ser mais louco que a apresentação com o beijo”. Ela se referia à célebre performance em que Madonna, Britney Spears e Christina Aguilera trocaram beijos na boca do palco do mesmo VMA, há exatos 10 anos.

O referencial falava por si. E pelo que viria. Quando chegou a sua vez, Miley não beijou ninguém, mas sensualizou à beça: rebolou, se esfregou no cantor Robin Thicke, despiu uma roupa de ursinho para reaparecer numa insinuante duas peças de látex, cor de pele e vulgarizou.

As repercussão assemelhou-se ao beijo do trio Madonna, Britney e Christina. Mas segundo os comentaristas não era apenas audiência o que Miley queria alcançar.

“Ela quis mostrar ao mundo que cresceu”, comentou dois dias depois o colega Justin Timberlake, ele próprio um dos muitos jovens artistas que precisaram se reinventar – e trocar de público – na passagem da adolescência para a idade adulta.

Timberlake sabe, por experiência de mercado, que apelar para a erotização e para a óbvia tentativa de chocar a plateia faz parte de uma cartilha manjada no showbiz,. Foram vários os que o ex-vocalista do 'N Sync viu se fazerem de “loucos” – para usar o termo da própria Miley – no afã de se mostrarem dignos da atenção dos pós-adolescentes.

Fazem parte da lista a ex-namorada Britney Spears, que o teria traído com um dançarino, outros ex-colegas da Disney, como a amalucada Lindsay Lohan, e um recém-chegado ao clube como o canadense Justin Bieber. Lindsay e Bieber são, na verdade, mais junkies que eróticos. Ao lado do sexo, as drogas são, desde os Beatles, também um modo de transgredir e dizer que não se é mais um anjinho.

Se Miley queria mostrar que cresceu, e que não tem mais nada a ver com a personagem infantil, Hannah Montana, lançada na Disney em 2006, quando ela tinha 14 anos, escolheu o lugar certo para isso. Como lembra o produtor americano radicado no Brasil Brendan Duffey, que trabalhou com o rapper 50 Cent, o grupo Marron 5 e a cantora Wanessa Camargo, o palco do VMA é o local mais utilizado por estrelas infantis que tentam fazer sua transição para o público adulto.

“Essa receita é clássica. Foi a mesma utilizada por Britney Spears, que se apresentou seminua na festa, carregando uma cobra enorme, em 2001.”

Escultura: Iain Heath

O artista plástico Iain Heath, fez uma versão do momento Miley no VMA, usando peças de lego

Segundo o site TMZ, a esposa do cantor Robin Thicke, a atriz Paula Patton, que estava na plateia, não se abalou com a performance de Miley Cyrus e seu marido. Nada do que aconteceu no palco foi surpresa para ela, que teria assistido a todos os ensaios e sabia de antemão, exatamente o que iria acontecer.

O mesmo não aconteceu com o noivo de Miley Cyrus, o ator Liam Hemsworth. De acordo com o site americano RadarOnline, ele não estava presente à premiação, mas ficou horrorizado ao ter assistido pela TV a amada rebolando na braguilha de Robin Thicke. O casal que vem de uma crise recente, ao que parece, talvez não continue junto. Uma fonte próxima ao ator disse ao site. "A equipe dele está implorando para que termine o relacionamento, porque ela só traz coisas negativas para a reputação e para a carreira dele."

Por fim o próprio Robin Thicke, não ficou feliz com o resultado, o seu momento no show foi o mais comentado da noite, mas ele acabou completamente ofuscado por Miley.

O que acontecerá nos próximos anos quando outras estrela teen quiser provar que já é adulta?


Veja a apresentação na página da MTV

Nenhum comentário: