5 de mai de 2012

Carlinhos Cachoeira e as delicadas relações

BRASIL - CORRUPÇÃO
Carlinhos Cachoeira e as delicadas relações
Contraventor, preso em Brasília, tinha que dá conta de duas mulheres, um cunhado e um ex-marido, além de políticos, empreiteira e, é claro, a contravenção

Foto: Arquivo pessoal

Carlinhos Cachoeira com Andressa, atual companheira

Postado por Toinho de Passira
Fonte: O Globo, Midia News, R7

Além de gerenciar e coordenar todas as providências dos mais diferentes interesses de sua organização criminosa, o bicheiro Carlinhos Cachoeira ainda tinha que administrar uma delicada rede familiar que inclui duas mulheres e suas famílias: a ex-mulher Andreia Aprígio, a toda poderosa com quem teve três filhos, que ficou com grande parte dos seus bens, inclusive o laboratório Vitapan, e que tem o irmão Adriano Aprígio como testa de ferro do grupo; a atual, a bonitona Andressa Mendonça que pretendia casar agora em maio, mas com o noivo preso se recusa a casar na cadeia; e o ex-marido de Andressa, o secretário de Infraestutura do governo Marconi Perillo, Wilder Morais, que ainda inferniza o bicheiro.

Cachoeira e Andressa moram juntos há nove meses. Nos grampos feitos pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, ele fala muito sobre a nova mulher. Em uma dessas conversas ele reclama com seu braço direito Wladmir Garcez do corte de água da mansão onde mora Andressa, que pertencia anteriormente a Marconi Perillo, por causa de uma conta antiga não paga de R$ 40. E pede a demissão dos responsáveis do corte na Saneago (a companhia de água de Goiás).

- R$ 40.00, rapaz, casa do governador e emite um papel de corte ... pega um papel desse aqui, demite todo mundo lá.

Em outra conversa Cachoeira conta para um dos seus auxiliares que não sabe o que fazer com o ex-marido de Andressa, Wilder Moraes, que ainda estaria apaixonado por ela.

- Quer voltar com a Andressa de qualquer jeito, apaixonado nela, morre por causa dela, mulher da vida dele - diz Cachoeira, na transcrição das conversas da Operação Monte Carlo.

Dona de uma franquia de lingeries francesa em um shopping de Goiânia, Andressa comenta com Cachoeira que vai mandar uma mensagem convidando o ex, Wilder, para a inauguração. Mas desta vez Cachoeira acha que ele deve ter uma atenção especial e diz que não pode mandar mensagem, tem que ligar pessoalmente. Ela justifica o motivo do convite:

- Não, só uma mensagem, chamando, porque ele que pagou a loja inteira, né?

A inauguração foi uma badalação só, com direito a espaço especial num programa de TV local. No vídeo Andressa faz a propaganda das langeries e explica que a loja possui um local especial para os maridos e mulheres adquirirem acessórios de sexy shop chique, para apimentarem a relação, uma “salinha de fetiches”.

- Quero convidar as mulheres para conhecerem a salinha de fetiches com produtos eróticos, mas sem perder a finesse! - diz Andressa , trajando um deslumbrante vestido de rendas preto, na entrevista ao programa de TV que cobria o evento.

Andressa Mendonça, 30 anos, atual mulher de Cachoeira, foi convidada pela revista “Playboy” para posar nua, mas recusou o convite.
— Eu fui convidada. Mas não vou dar esse gostinho, não! Deixa só para o Cachoeira. Eu contei do convite e ele gostou, morreu de rir.
Trocado por cachoeira, o ex-marido de Andressa tem 42 anos e pertence a uma família rica, proprietária da Construtora Orca, com negócios no Brasil, em Medellin (Colômbia) e na Índia. Além de secretário de Infraestrutura de Perillo, é suplente de Demóstenes Torres e nessa confusão toda pode ter perdido a bonitona, mas deve ganhar o mandato de senador como prêmio de consolação.

- A mulher do meu suplente o deixou e passou a viver com Cachoeira. Eu e minha mulher tivemos de resolver esse problema. Por isso houve tantas ligações e encontros - disse Demóstenes tentando explicar a ligação com Cachoeira.

Numa das conversas Cachoeira reclama que seu braço direito Wladmir Garcez não consegue emplacar umas indicações no governo, mas Wilder, mesmo sem ter botado dinheiro na campanha de Marconi, consegue.

- Até o Wilder consegue por essa bosta desse cara ai e a gente não consegue por ninguém... É muito mais competente pois não pôs nenhum centavo na campanha , está na secretaria e pôs o cara dele lá - reclama Cachoeira.

Mais discreta e escondida até agora dos holofotes, a primeira esposa de Cachoeira, Andréa Aprígio, na separação, quando havia risco de bloqueio dos bens com o primeiro escândalo dos bingos, ficou com todos o patrimônio em seu nome. Legalmente é a dona do laboratório Vitapan, fabricante de genéricos, apontado como a mais importante fachada legal de negócios do bicheiro. Andréa também é sócia do ICF – Instituto de Controle de Fármacos, que certifica a qualidade dos medicamentos da Vitapan.

O outro proprietário do IFC é Marcelo Limírio, sócio de Demóstenes na Nova Faculdade, em Contagem (MG). Só em bens declarados em 2010, Cachoeira e seus três principais laranjas somaram R$ 25,4 milhões. Apenas em 2009, ele repassou R$ 2,85 milhões para a ex-mulher Andréa Aprígio de Souza e para o irmão dela Adriano Aprígio de Souza, seus dois principais laranjas.

A polícia começou a investigar o patrimônio do cunhado Adriano após captar uma conversa do contraventor com a atual mulher, Andressa Mendonça, na qual ele se desespera aos saber que o cunhado estava se divorciando:

— Uma bomba aqui! O Adriano tá largando a Suzane. Os trem (sic) tá tudo no nome dele — diz Cachoeira.

Foto: Estadão

Cachoeira, acompanhado por quatro agentes penitenciários federais, sendo transferido da penitenciária federal de Mossoró (RN), para a ala federal do presídio da Papuda em Brasília, Distrito Federal.


Nenhum comentário: