20 de jul de 2012

EUA: Na estreia de “Batman” atirador matou 12 e feriu 59

ESTADOS UNIDOS
Na estreia de “Batman” atirador matou 12 e feriu 59
Um atirador usando uma máscara de gás e um colete à prova de balas matou 12 pessoas em uma première do novo filme do Batman, com início à meia-noite, em um subúrbio de Denver na madrugada de sexta-feira. Ele provocou o caos ao lançar um tubo de gás na sala de cinema e abrir fogo contra a plateia

Foto: Reuters

Poster do filme "The Dark Knight Rises" diante do Warner Bros. studios em Burbank, California

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Reuters , G1, The New York Times, BBC Brasil

A NBC News noticiou que 10 pessoas morreram no cinema e outras duas em um hospital em decorrência de ferimentos sofrido no ataque, ocorrido dentro de um shopping no subúrbio de Aurora.

James Holmes, o atirador do cinema de Denver, Colorado
Dezenas de policiais foram às pressas para o local e autoridades desocuparam a área para verificar se havia algum explosivo.

Uma testemunha contou à CNN que viu "uma pessoa subindo lentamente as escadas e disparando, escolhendo as pessoas aleatoriamente" durante a exibição de "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge".

A polícia deteve James Holmes, um estudante de pós graduação da Escola de Medicina Universidade do Colorado, de 24 anos, como o provável atirador. O suspeito, vestindo um colete à prova de balas, foi preso sem oferecer resistência, no estacionamento atrás do cinema. Ao ser detido, informou que havia explosivos no se apartamento. Portava uma faca, um rifle e uma pistola. Outra pistola foi achada no cinema.

Segundo narrativa de testemunhas o homem "apareceu na frente da tela" e começou a atirar

O incidente em Denver foi o maior ataque a tiros nos EUA desde 2007, quando o estudante Seung-Hui Cho matou 32 pessoas no campus da faculdade de Virginia Tech, antes de se matar.

O cinema em Aurora fica a 32 quilômetros da escola Columbine, onde dois estudantes mataram a tiros 13 colegas em 1999.

Jornalistas e testemunhas contam que o ataque começou cerca de 30 ou 40 minutos após o início da sessão, e que muitos achavam que os tiros faziam parte do filme.

Agora a polícia está concentrada no apartamento do atirador, que fica no terceiro andar de um alojamento para professores, alunos e funcionários da Universidade do Colorado, onde o suspeito estudava medicina, transformado por ele, em uma sofisticada "armadilha" de explosivos, que podem ser detonados se alguém entrar, segundo a polícia.

Foto: Ed Andrieski/AP

Imagens da TV local mostraram agentes da polícia em um guindaste tentando entrar por uma janela do apartamento do suspeito, em um terceiro andar.

As autoridades esvaziaram cinco edifícios nas proximidades e formaram um perímetro de diversos quarteirões por questão de segurança.

A sala de estar do apartamento do suspeito estava lotada de fios conectados com o que pareciam ser garrafas plásticas contendo um líquido desconhecido, afirmou o chefe adjunto do Corpo de Bombeiros de Aurora, Chris Henderson. Noticia-se que as autoridades planejam detonar os supostos explosivos com um robô.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e seu rival Mitt Romney cancelaram na sexta-feira os discursos de campanha presidencial e algumas propagandas com críticas mútuas, substituindo-as por manifestações de pesar pelas vítimas do ataque letal no Colorado.

O caso ocorre a cerca de quatro meses antes da eleição geral de 6 de novembro.

Obama falou ao telefone com o governador do Colorado, John Hickenlooper, para saber notícias atualizadas do incidente e se solidarizar.


Nenhum comentário: