17 de jul de 2012

No dia de N.S. do Carmo Ibope divulga pesquisa: Humberto tem 40%, Mendonça 20%, Daniel 9% e Geraldo 5%

BRASIL – Pernambuco – Recife - Eleição
No dia de N.S. do Carmo Ibope divulga pesquisa:
Humberto tem 40%, Mendonça 20%, Daniel 9% e Geraldo 5%
Todos os candidatos foram a procissão de Nossa Senhora do Carmo, no dia da padroeira, tentando conquistar os eleitores devotos da Santa, menos Humberto, que tem 40% e achou que não precisava

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Em ano eleitoral a procissão da Padroeira, é acrescida de uma ruma de candidatos, cabos eleitorais e militantes. Não estão reverenciando a santa, querem seduzir os fiéis, fingindo-se ser um deles. Lembram da candidata Dilma no Círio de Nazaré? Como boa Mãe, N.S do Carmo, mesmo sem tomar partido a todos acolhe, até a Humberto que não foi

Postado por Toinho de Passira
Fonte: Blog do Jamildo

Logo de manhã, desta segunda, 16, dia da festa de Nossa Senhora do Carmo, feriado municipal em Recife, noticiou-se que o Ibope ia divulgar antes do meio dia o resultado da primeira pesquisa, após a inscrição oficial de todos os candidatos no TRE.

O anuncio veio com o Ibope declarando que o senador Humberto Costa, lidera com um percentual de 40%.

O segundo colocado foi o deputado federal Mendonça Filho (DEM), com 20% das intenções de voto. O candidato Daniel Coelho (PSDB) vem em terceiro, com 9% e Geraldo Julio (PSB) em quarto, com 5%. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

O candidato do PRTB, o pastor Esteves Jacinto aparece com 2% das intenções. Edna Costa, do PPL, tem 1%, assim como Jair Pedro (PSTU). Roberto Numeriano (PCB) não pontuou. Votos brancos e nulos somam 14%. Não sabe/não respondeu somam 7%.

Os números são da pesquisa estimulada, quando o pesquisador mostra os nomes dos candidatos.

A pesquisa espontânea, quando não se apresentam os nomes dos candidatos, revelou que 57% dos pesquisados não sabem em quem votariam ou preferem não opinar. 17% declaram voto em branco ou nulo. Nesta pesquisa, Humberto tem 11% das intenções de voto, Mendonça tem 4% e nenhum dos demais nomes ultrapassam os 2% das intenções.

Lendo as pesquisas nas entrelinhas chega-se a mesma conclusão de quem está lendo nas linhas: Humberto Costa está cada vez mais sólido na liderança eleitoral.

Os meteorologistas políticos, costumam dizer que nessa etapa da campanha os resultados das pesquisas refletem mais o momento que o resultado final. Que muitos candidatos bem avaliados nas primeiras consultas, por inúmeras variáveis, podem acabar na lanterna.

Que Nossa Senhora do Carmo no proteja, pensaram os candidatos que aproveitando a data e o feriado correram aos pés da Santa, para no meio da multidão de eleitores, pedir melhoria nas pesquisas. Só Humberto, do alto dos seus 40%, não compareceu.

Fotos: Clemilsom Campos/JC Imagem

Os candidatos na procissão de N.S. do Carmo. Por ordem de chegada: José Júlio, Mendoncinha e Daniel Coelho, juntos representam 34% das intenções de votos dos recifenses

A reportagem do Jornal do Comércio registrou que o primeiro a chegar à Basílica de Nossa Senhora do Carmo, às 15 horas, foi o candidato poste, de Eduardo Campos, Geraldo Julio, quem mais precisa de um milagre para crescer (Apesar de poderosos apoios está na zona de rebaixamento, com seus minguados 5%. Sonha que o programa eleitoral alavanque o seu nome.)

Uma hora depois o candidato dos Democratas, Mendonça Filho chegou com os seus 20%, o último a chegar foi o candidato do PSDB, Daniel Coelho, com seus surpreendentes 9%, chegou à Avenida Nossa Senhora do Carmo, próxima da basílica, às 17h. Daniel Coelho confessou que era a primeira vez que participava da festa. “Esse evento tem uma grande importância para a cidade e um candidato a prefeito não pode deixar de vir”- disse falando a verdade, o que é muito raro em político, principalmente, em campanha.

Claro que essa pesquisa reflete o momento. Dos candidatos apresentados pelos grandes partidos Humberto é o de maior visibilidade. Há apenas dois anos ganhou uma eleição para senador, e teve uma exposição extraordinária na mídia, nesses últimos dias por ter sido o relator do processo contra Demóstenes Torres.

Mendoncinha que está em segundo, é exatamente o segundo de maior visibilidade, até porque foi vice-governador por oito anos e guarda o patrimônio eleitoral de ter sido candidato a Prefeito do Recife na eleição passada. O resto está dentro da previsibilidade, com uma ligeira surpresa para os 9% do desconhecido Daniel Coelho do PSDB, o candidatozinho do Governador, por incrível que pareça, não surpreende estar na lanterna, ali na zona de rebaixamento, pois é completamente desconhecido, do grande e do pequeno público.

Na pesquisa estimulada, há um espaço de 14% dos que declaram seus votos brancos e nulos, e 7% dos que não sabem responder. Ou seja, se todos os eleitores desse bloco, 21% disponíveis resolvesse migrar para um único candidato, apenas Mendoncinha empataria, dentro da margem de erro de 3% com Humberto.

Esse pessoal do segundo bloco, que sonha alcançar Mendoncinha e Humberto, conta com um dado interessante: a rejeição que os eleitores apresentam sobre os dois, 28 do eleitorado diz que não votaria em Mendoncinha, de jeito nenhum, e 27% que não votaria em Humberto.

Mas o olho gordo dos nanicos, Daniel Coelho, 9% e Geraldo Julio, 5%, está na outra nuance da pesquisa, aquela em que os eleitores não são estimulados e que têm que citar o nome do candidato em que vão votar, de memória.

Os números dizem que nestas circunstâncias os eleitores de Humberto somam apenas 11% e os de Mendonça 4% e que há um universo de 57% dos pesquisados que não sabem em quem votaria, ou preferem não opinar.

Como se vê há espaços enormes a serem ocupados. A coisa, porém, não é tão fácil assim, mesmo os eleitores “desinformados” tendem a mais facilmente se bandear para os lados dos candidatos mais conhecidos, no caso Humberto e Mendoncinha, que para postes e anônimos. O eleitor gosta de votar em candidato com chances de vitória. Por isso os menos favorecidos nas pesquisas tem que comprovar em pouco tempo que também tem chances de vitória.

Mas tudo isso é pura especulação. Toda a pesquisa é uma especulação e os comentários das pesquisas são mais especulativos que elas. Se toda pesquisa é uma especulação, muito mais especulativos são os comentários sobre as pesquisas. Só em fins de agosto, as pesquisas passarão a ser um retrato mais realista em torno do resultado de outubro, quando as estratégias das campanhas passarão a funcionar, ou não. A lógica diz, porém, que só um milagre evita que Humberto não esteja no segundo turno, e só outro milagre, de São Eduardo Campos, fará Geraldo Júlio disputar com o petista a segunda rodada.

Nossa Senhora do Carmo rogai por nós pobres eleitores pecadores!


Nenhum comentário: