25 de jul de 2012

Na audiência, Cachoeira promete casamento a Andressa

Brasil – Corrupção
Na audiência Cachoeira promete casamento a Andressa
No segundo dia de audiência do processo originário da Operação Monte Carlos da PF, não houve nenhum progresso nas investigações, ou qualquer esclarecimento por parte do principal réu interrogado. A novidade ficou por conta da inusitada troca de juras de amor, e promessa de casamento, de Carlinhos Cachoeira a sua atual mulher Andressa de Oliveira, diante do juiz, na sala de audiência da Justiça Federal, em Goiânia. Foi lindo!

Foto: Sergio Lima/Folhapress

AMOR BANDIDO - Chegando a Justiça Federal de Goiana, a musa Vanessa Oliveira, o grande amor do mafioso Carlinhos Cachoeira

Postado por Toinho de Passira
Fontes: O Hoje , Jornal Opção, Revista Época, Blog do Josias de Souza

Carlinhos Cachoeira foi interrogado na tarde desta quarta (25) pelo juiz Alberico Rocha Santos, em Goiânia. Esse é o segundo dia de audiência do processo que corre por conta do inquérito gerado pela operação Monte Carlos da Polícia Federal.

Havia uma expectativa sobre a possibilidade do mafioso contraventor finalmente falar e se contrapor as acusações. Mas instruído por seus advogados manteve a mesma postura de não falar, que usou quando foi interrogado pela CPI do Cachoeira.

Tudo teria seria muito monótono e corriqueiro se o bandido, exibindo um bom humor debochado, não tivesse aproveitado a ocasião para criar situações hilárias e fazer declarações de amor e promessa de casamento a atual companheira, Andressa de Oliveira , a mulher que confiscou do senador Wilder Pedro de Moraes (DEM-GO).

Ao ser perguntado pelo juiz se era casado, ele afirmou: "É uma pergunta difícil", arrancando risadas do público, e emendou: "Se o MP me liberar, no primeiro dia, tá?", disse, olhando para a mulher Andressa que estava sentada no local destinado aos familiares.

O juiz, então, perguntou o endereço do bicheiro, e ele disse: "Agora tenho que perguntar para ela. Nem sei mais. Estou segregado há cinco meses", disse.

Andressa, então, tentou intervir para falar o endereço ao bicheiro. E o juiz advertiu: "Não pode, não, dona Andressa. É só ele aqui".

Não ficou por aí, aproveitando o espaço e a plateia, o mafiosos sedutor, acrescentou meloso:

“O sofrimento é muito grande e esta é a oportunidade de falar alguma coisa”, disse Cachoeira e voltando-se para a companheira Andressa Mendonça:

“Ela me deu nova vida. Eu te amo, tá?”. E Andressa, em voz alta: “Eu também te amo.”

Foi uma cena e tanto. A plateia quase bate palmas e algumas mulheres mais românticas, chegaram a lacrimejar.

Resta saber quem será o padrinho? Marconi Perillo? Demostenes Torres? Agnelo Queiroz?

Depois disso em vão o Juiz tentou arrancar mais alguma coisa de Cachoeira, interrogando-o. O bandido fez apenas uma observação:

“Gostaria de fazer um bom debate com o Ministério Público, com todo mundo, mas devido à fase processual que houve hoje, melhor não falar nada.” No mais, atacou os investigadores, que o transformaram um “leproso jurídico”.

Antecedendo esses fatos, é bom lembrar que o resto da quadrilha de Cachoeira, ameaçou juízes, promotores e leva a suspeita de ter assassinado, o policial federal, Wilton Tapajós Macedo, de 54 anos, que participou da operação que prendeu o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Antes do interrogatório, o juiz Alberico indeferira um punhado de petições que tentaram suspender a audiência. Esses indeferimentos serão usados mais tarde pela turma do Dr Marcio Thomaz Bastos, para dizer que o cliente não teve ampla defesa.

Entre outras coisas, os advogados de Cachoeira alegaram de véspera que seu cliente estava deprimido. A avaliação psiquiátrica forense, mandada fazer pelo juiz comprovou que o réu encontra-se apto para depor.

Os médicos tinham razão: “O Cachoeira que se apresentou ao juiz revelou-se um personagem lúcido, humorado e, veja você, amoroso”.


Nenhum comentário: