19 de jan de 2012

O Comandante fujão

ITÁLIA – NAUFRÁGIO
O Comandante fujão
Consta que quando soube que o comandante do transatlântico Costa Concordia havia abandonado o navio, antes que os passageiros fossem socorridos o Comandante da Capitania dos Portos de Livorno, Gregorio De Falco, chorou de raiva enquanto chamava a responsabilidade o com o comandante fujão. A difícil conversa entre os dois, vasada pelo jornal Corriere dela Sera, espalhou-se pela web.

Foto: Enzo Russo/ANSA/Reuters

Francesco Schettino, o comandante fujão e criminoso, virou piada mundial.

Postado por Toinho de Passira
Fontes:Veja, Corriere dela Sera, The Guardian, The Telegraph

Quando teve a confirmação de que o capitão do cruzeiro Costa Concordia, Francesco Schettino, havia abandonado o navio naufragado deixando tripulação e passageiros para trás, o comandante Gregorio De Falco, da Capitania dos Portos de Livorno chorou de raiva, segundo contaram seus subordinados à imprensa local. A revolta era com o "caráter desumano" de Schettino, que só pensou em si próprio quando havia mulheres, portadores de deficiência física e até crianças presas na embarcação.

Exaltado como herói, De Falco pediu aos jornalistas que se esqueçam dele. Ele diz que sua missão é e foi a de "socorrer", e acrescenta que, se há um herói, é seu subcomandante, Alessandro Tosi, que às 22h07 de sexta-feira (horário local) lhe disse: "Comandante, aquele cruzeiro está indo devagar demais, 6 nós (menos de 2 km/h). O que faz a 6 nós em uma rota invertida? Há um problema". Foi quando decidiram ligar para a ponte de comando do Costa Concordia para esclarecer as razões da lenta navegação: "É só um problema técnico", respondeu o capitão.

Foto: Peta Handout/EPA

Comandante De Falco, não aceita o título de herói, mas transformou-se instantaneamente em ídolo dos italianos.

Já na conversa da madrugada, o comandante De Falco, disse ter percebido, pelo tom da voz de Schettino que ele estava mentindo e escutou, ao fundo, os gritos distantes das pessoas que pediam socorro.

"Abandonar é mais do que desertar, é trair o Código Marítimo", criticou.

"Não queria fugir, caí em um barco de salvamento", tentou se explicar Schettino, acrescentando que "tentou salvar todos".

O título de herói ele até pode dispensar, mas o sucesso de suas declarações - que ganharam a boca do povo nas ruas e nas redes sociais - é incontrolável. A frase "Vada a bordo, cazzo!" ("Volte a bordo, caralho!, em italiano) virou até camiseta. Volte a bordo, caralho!

"De Falco for president", clamam frases postadas no Twitter, "Santo Subito", "Eu o quero como presidente do Conselho", "Vá à minha casa, a porta para o senhor estará sempre aberta" são algumas das mensagens que circulam pela internet no dia seguinte à divulgação do diálogo.

No momento da conversa, gravada à 1h46 de sábado (hora local, 22h46 de sexta-feira hora de Brasília), o capitão do Costa Concordia já havia deixado o navio. O comandante Gregorio Maria De Falco, da Capitania do Porto de Livorno, ordena que ele volte ao local do naufrágio e informe quantas pessoas precisam de resgate.

Schettino tenta se esquivar e irrita a autoridade marítima.

"Você está se recusando?", pergunta De Falco. "Volte a bordo, caralho!!"

Segundo a Capitania dos Portos, o comandante foi para um rochedo às 00h30. De acordo com testemunhas, ele não voltou mais ao Costa Concordia para comandar o resgate, que prosseguiu até às 6 horas.

Veja como foi a conversa entre Schettino, o comandante do Costa Concordia e De Falco, o comandante da Capitania dos Portos de Livorno:

De Falco: "Sim, eu sou De Falco, de Livorno, falo com o comandante?"

Schettino: "Sim, boa noite, comandante De Falco."

De Falco: "Diga-me o seu nome, por favor."

Schettino: "Eu sou o comandante Schettino, comandante."

De Falco: "Schettino? Ouça Schettino: há pessoas presas a bordo. Agora, vá com seu bote à proa do navio do lado direito. Há uma escada (de socorro) e suba a bordo. Você vai a bordo e nos diga quantas pessoas estão lá. Entendido? Estou gravando esta comunicação, comandante Schettino."

Schettino: "Comandante, vou te dizer uma coisa..."

De Falco: "Fale mais alto. Coloque a mão na frente do microfone e fale mais alto. Entendido?"

Schettino: "Agora o navio está inclinado..."

De Falco: "Entendo. Ouça: há pessoas descendo pela escada de proa. Você deve passar por essa escada no sentido inverso, subir no navio e me dizer quantas pessoas estão lá e o que está acontecendo a bordo. Entendido? Você deve me dizer quantas crianças, mulheres e pessoas estão lá precisando de ajuda. E você me diga quantas pessoas há nessas categorias. Entendido? Ouça Schettino, você talvez tenha conseguido se salvar do mar, mas aqui, as coisas vão ficar realmente ruins... Eu vou te causar muitos problemas. Volte a bordo, caralho!!"

Schettino: "Comandante, eu imploro a você..."

De Falco: "Não, eu é que imploro a você... Você tem que ir agora mesmo, volte a bordo. Você tem que me garantir que está voltando a bordo."

Schettino: "Já estou indo para lá, já estou indo, não vou a parte alguma, estou indo."

De Falco: "O que você está fazendo, comandante?"

Schettino: "Vou para lá para coordenar os trabalhos de socorro."

De Falco: "Quem está coordenando lá? Volte agora a bordo para coordenar o socorro a bordo. Você está se recusando? "

Schettino: "Não, não me recuso."

De Falco: "Você está se recusando a voltar a bordo? Diga-me por qual motivo você não vai para lá?"

Schettino: "Eu não estou indo para lá porque outro barco (bote de socorro) chegou."

De Falco: "Volte a bordo, é uma ordem. Você não deve pensar em outra coisa. Você declarou o abandono do navio. Agora sou eu quem comanda. Volte a bordo! Entendido? Ouviu? Vá lá e entre em contato diretamente do navio. No local já há o meu socorro aéreo".

Schettino: "Onde está o seu veículo de socorro?"

De Falco: "Ele está na proa. Vá para lá. Já há corpos, Schettino".

Schettino: "Quantos?"

De Falco: "Eu não sei.. Um com certeza, eu fui informado. É você que tem que me dizer quantos, Cristo!!!"

Schettino: "Mas você se deu conta de que é noite e que aqui não vemos nada?"

De Falco: "O que você quer fazer, Schettino, voltar para casa? É noite, e por isso você quer voltar para casa? Volte para a proa do navio pela escada e me diga o que pode ser feito, quantas pessoas há lá, do que elas precisam. Agora!!"

Schettino: "Eu estarei com o segundo comandante" (no bote de socorro).

De Falco: "Voltem a bordo todos os dois. Você e seu segundo, voltem agora a bordo, entendido? "

Schettino: "Comandante, eu queria voltar a bordo, mas o outro bote aqui... Há outros socorristas... Ele parou e está preso, eu chamei outros socorristas".

De Falco: "Você está me dizendo isso há uma hora. Volte a bordo agora, Volte a b-o-r-d-o (grita)!! E me diga já quantas pessoas estão lá".

Schettino: "Tudo bem, comandante"

De Falco: "Vá para lá imediatamente!!"

Schettino, o fujão, não voltou jamais!

Foto: Ciro De Luca/Reuters

'Vada a bordo, cazzo!' virou camiseta e sucesso nas redes sociais.


Nenhum comentário: