25 de jan de 2012

Brasil concede visto a blogueira cubana Yoani Sánchez

BRASIL - CUBA
Brasil concede visto a blogueira cubana Yoani Sánchez
"No dia 20 de janeiro, a senhora Yoani Sánchez solicitou na Embaixada do Brasil em Havana um visto de turista para viajar ao Brasil. O Ministério das Relações Exteriores informa que a Embaixada já concedeu o visto", disse o Ministério das Relações Exteriores em comunicado. Sánchez, autora do blog www.desdecuba.com/generaciony, havia pedido à presidenta Dilma que a ajudasse a obter uma permissão de viagem ao exterior, que Cuba tem lhe negado repetidamente

Foto: Reprodução

Ya tengo visado para Brasil. Ahora falta lo mas dificil, el permiso de salida, disse Yoani Sánchez no twitter

Postado por Toinho de Passira
Fontes:O Globo, Veja, Reuters, Noticias Yahoo Yoani Sánchez - Twitpic

O Brasil concedeu nesta quarta-feira um visto de turista à blogueira cubana dissidente Yoani Sánchez, colocando as autoridades comunistas da ilha em uma posição delicada poucos dias antes da visita da presidente Dilma Rousseff a Cuba.

Sánchez, uma das vozes mais críticas da blogosfera de Cuba, já recebeu antes outros vistos para viajar ao exterior, mas não obteve a permissão de saída que os cubanos precisam para entrar em um avião.

"Já tenho o visto para o Brasil. Agora falta o mais difícil, a permissão de saída", disse a bloguera em sua conta no Twitter.

O governo cubano considera Sánchez e outros dissidentes como "mercenários" a serviço dos Estados Unidos e de outros inimigos da ilha na Europa.

A presidente Dilma Rousseff vai fazer sua primeira visita a Cuba, na semana que vem, no dia 31 de janeiro.

Segundo a chancelaria brasileira, Sánchez quer participar no dia 10 de fevereiro da estreia de um documentário sobre Cuba no Brasil. Dilma vai realizar sua primeira visita oficial a Cuba na semana que vem, no dia 31 de janeiro.

A dissidente cubana, recebeu o convite do cineasta Dado Galvão para participar da estreia do documentário, que trata da repressão da liberdade de expressão na ilha caribenha e durante o golpe de Estado que depôs o presidente hondurenho Manuel Zelaya em 2009.

O cineasta disse que a estreia do filme foi adiada duas vezes para que Yoani Sánchez pudesse comparecer, já que é uma das figuras retratadas no filme.

O outro protagonista do documentário é o jornalista hondurenho Esdras Amado López, diretor do 'Canal 36' de Honduras, que foi preso durante o golpe de Estado, e que também assistirá à estreia do documentário, segundo Galvão.

'O gesto do Governo é otimista e mostra certa boa vontade da diplomacia brasileira, que flexibilizou algumas exigências para a concessão do visto', disse o diretor.

Galvão garantiu que falou com Yoani Sánchez e está 'preparando tudo' esperando uma 'resposta positiva' diante da possível intercessão de Dilma a seu colega, Raúl Castro. Yoani disse que, desde a morte de Wilman Villar Mendoza, na semana passada, depois de uma greve de fome de 50 dias, a polícia tem intensificado a repressão contra os dissidentes.

Concedido o visto a Yoani, a presidente Dilma terá de lidar com outra situação constrangedora do ponto de vista diplomático. Representantes de organizações de direitos humanos querem encontrá-la para falar da situação vivida na ilha sob o regime dos Castro. Elizardo Sánchez, da Comissão de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional, disse ao GLOBO, por telefone, que as entidades também apresentaram um pedido formal, na embaixada brasileira, com essa finalidade.

- Queremos conversar com Dilma ou alguém da comitiva - disse Sánchez.

No Palácio do Planalto, o assunto da visita de Dilma a Cuba está sendo tratado com cuidado. Um assessor próximo à presidente disse que a questão do encontro de Yoani e dos dissidentes está sendo discutida, mas, por ora, ainda não há uma definição sobre o que fazer.

Foto: Arquivo

Ontem a blogueira Yoani desbafou no Twitter: "Cada dia que me impedem de viajar trato de fazer mais pela informação e pelos direitos humanos em Cuba. Pior para os que não me permitem sair", escreveu


Nenhum comentário: