26 de jul de 2013

Ciro Gomes: “Dilma pilota uma aliança que é assentada na “putaria”, na roubalheira e no clientelismo”

BRASIL – Eleição 2014 - Bizarria
Ciro Gomes: “Dilma pilota uma aliança que é assentada na “putaria”, na roubalheira e no clientelismo”
É isso mesmo que está escrito : Ciro Gomes deu entrevistas a duas emissoras de rádio cearense, e falou sem porteira, chamou, por exemplo, a Presidenta Dilma de ‘arrogante’ e ‘inexperiente’ e que o governo dela estava mais perdido “que cego em tiroteiro”. De passagem xingou também a oposição. Tudo isso para ver se alguém concorda que ele pode ser candidato em 2014.

Arte sobre foto de Ricardo Matsukawa / Terra

“Me garanto. Ninguém pega na minha munheca. Quando sento a lenha, é porque não tenho rabo de palha”, diz Ciro desafiador

Postado por Toinho de Passira
Fontes: O Globo, O Estado do Ceará, Terra, ’’thepassiranews’’,

O ex-ministro Ciro Gomes (PSB-CE), destravou sua metralhadora giratória, na manhã da terça-feira, 23, em Fortaleza, Ceará. Ninguém sabe se ele estava enfezado, sem estribeira, ou esqueceu-se de tomar tarja preta. De livre e espontânea vontade, apresentou-se na rádio Verdes Mares e Tribuna BandNews FM e detonou Dilma, o Partido dos Trabalhadores, a oposição e alguns desafetos domésticos.

Veio com o discurso pronto, falou sem ser perguntado, que “presidenta Dilma Rousseff pilota uma aliança assentada na putaria”>. Baixou a lenha na base aliada, da qual faz parte, e a personalidade de Dilma, quem chamou entre outras coisas de “arrogante” e “inexperiente”.

- Incrível a Dilma convocar uma rede de televisão e falar quase dez minutos para não dizer absolutamente nada. Inventar uma lambança de uma Constituinte exclusiva para fazer uma reforma política. Nenhum cartaz na rua pedindo reforma política, embora seja uma agenda emergente (...) Depois trocar os pés pelas mãos nesse negócio dos médicos (programa Mais Médicos) - disparou.

Ciro sugeriu que a presidenta tem que fazer uma “reforma profunda do ministério” e cortar pastas da administração.

- A Dilma não é uma má pessoa. É uma pessoa decente, trabalhadora. Ela é meio arrogante e muito inexperiente. Muito, muito, muito inexperiente. Ou seja: isso já tava dito. Eu cansei de falar muitas vezes... e cercada de gente de quinta categoria. Esse é o grande problema. Pilotando uma aliança que é assentada na base da putaria - diz ele.

Mais tarde disse que o governo de Dilma Rousseff está “mais perdido do que cego em tiroteio” e a oposição é mais “fraca do que caldo de bila” (bila é como se diz em “cearencez” bola de gude; caldo de bila seria um caldo ralo, sem tempero, quase água pura)>

Aprofundando sua análise disse que “o país vive um momento delicado e o governo petista não sabe gerenciar o quadro político e econômico.

Sem respirar Ciro Gomes acusou a gestão de Dilma de ter entregue R$35 bilhões para o cartel da indústria automobilística, em detrimento de investimentos em transporte público. “Esse dinheiro para a indústria automobilística, ela tirou dos estados e municípios mais pobres, afetando o Fundo de Participação dos Estados e Municípios. Se você quiser aplicar esse dinheiro em metrô, que é um transporte público de massa qualificado, dava para ter feito 15 km de metrô”, comparou. “Essa conjuntura - continuou Ciro- , é reflexo de um governo perdido”.

“Esse governo tá perdido. E a oposição diz o quê? Quem está falando aqui é um aliado. Vê se pode.

Para ele, a presidente deveria reduzir o número de ministérios. “39 ministérios só funciona na caricatura. Esse número não ajuda a funcionar, apenas atrapalha. Termina o governo e ela não consegue despachar duas vezes com alguns ministros”, relatou Ciro.

Realmente antes das eleições ele disse que Dilma Rousseff era inexperiente e também falou o que pensava do PMDB:

“É que, hoje, quem manda no PMDB não tem o menor escrúpulo: nem ético, nem republicano, nem compromisso público, nada! É um ajuntamento de assaltantes na minha opinião. Eu acho que o Michel Temer hoje é o chefe dessa turma.”

E comentou sobre a aliança eleitoral, PT-PMDB, para as eleições:

“Nas eleições gerais de 2010, vamos ter clareza, a aliança do PT com o PMDB é para traficar minutos de televisão; é para asfixiar o debate, não é para governar. Porque, para governar, a gente faz aliança depois”.

Ciro Gomes é uma espécie de Dercy Gonçalves, da política brasileira - que nos perdoe a comediante – diz uma porção de verdades de um jeito chulo, provoca risos momentâneo, algum desconforto nos criticados e cai no esquecimento.

Todo mundo sabe que ele faz isso para ver se alguém o convida para ser candidato a Presidente da Republica.

A gente gosta do que Ciro diz, mas não gosta dele. Lembar que quando deram uma chance ele foi ministro de Lula, até usou uma barba petista para se afinar com a turma e só falou mal, quando foi posto para fora.

Por isso, dá a impressão que sua reação é de alguém inconformado de não estar participando da divisão do butim.

Nenhum comentário: