26 de jul de 2013

Passarinho capturado, na Turquia, suspeito de ser espião israelense, foi libertado, por falta de provas

TURQUIA – Bizarro
Passarinho capturado, na Turquia, suspeito de ser espião israelense, foi libertado, por falta de provas
A lenda de que o serviço secreto de Israel é capaz de coisa impensáveis provoca esse tipo de comportamento surrealista na vizinhança. Preferem pecar por excesso, mesmo correndo o risco de serem mundialmente ridicularizados, do que facilitar para com os judeus. Afinal, o falcão investigado tinha um ar muito suspeito.

Foto: Gulbin Yildiz / Associated Press

Momento em que o falcão penereiro ganha a liberdade depois de comprovada a sua inocência, ou de não ter sido encontrado nada que comprovasse sua culpa

Postado por Toinho de Passira
Fontes: G1, Reuters, Times of Israel, The .Independent, New York Daily, Terra, Israel Cool

Depois de uma investigação formal e médica, um falcão, da espécie peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus) foi inocentado e libertado pelas autoridades turcas, livre da grave acusação de ser um espião israelita, a serviço do Mossad, o serviço secreto de Israel.

Longe de ser uma piada, o fato é que a ave de rapina foi capturada por moradores de uma aldeia na província de Elazig, na turquia, usando uma pulseira metálica de identificação, numa das patas, com a inscrição "24311 Tel Avivunia Israel."

Foto: Gulbin Yildiz / Associated Press

O anel que levantou as suspeitas sobre o falcão

Anéis como esse são freqüentemente usados para rastrear os movimentos migratórios das aves. Mas os moradores não vacilaram em capturar o animal e entregá-lo a autoridades locais que enviaram a ave para ser examinada na Firat Universidade de Elazig.

O "espião" foi exaustivamente interrogado, digo, examinado e até radiografado sem que nada suspeito fosse encontrado. Depois de um amplo debate, as autoridades concluiram que tratava-se de um inocente passarinho, e que não tinha nenhuma ligação com o serviço secreto de israel.

Sem mais delongas soltaram o animal na natureza. Segundo consta ele voou na direção de Moscou, onde deve pedir asilo temporário, até encontrar um jeito de asilar-se na Venezuela.

Foto: Reprodução

Radiografia do suspeito identificado como o espião israelita

Esta não é a primeira vez que autoridades turcas imaginaram que animais estaria sendo usados como espiões pelo Mossad. Ano passado, outro passarinho, da espécie conhecida como Comedor de Abelha, uma ave da família Meropidae recebeu a mesma acusação. Encontrado morto na natureza o cadáver do passarinho foi dissecado, sob supervisão das autoridades de segurança, na busca de encontrar algum indício de envolvimento do morto, com o Mossad.

Relatos da época afirmava que as autoridades tiveram as suspeitas levantadas pelo tamanho incomum das narinas da ave. Imaginou-se que algum equipamento eletrônico poderia ter sido implantado no bico do animal.

Em dezembro do ano passado, no Sudão, uma águia com uma dessa pulseiras de pesquisa israelense, foi apontada como espião.

Em 2010, um oficial egípcio disse que tubarões controlados por Israel poderia estar envolvido em uma série de ataques turísticas no Mar Vermelho.

Se não forem mesmo verdadeira essas suspeitas de espionagem animal, até agora, nada indica que ela não possa ser uma realidade a qualquer momento.

Porém, os países envolvidos, devem considerar que é ingênuo imaginar, que o conceitua serviço secreto israelita, o Mossad, vá enviar um dos seus espiões plumados, em missãoo, com uma pulseira identificadora personalizada.

Nenhum comentário: