9 de jul de 2013

Dilma perdeu, plebiscito está enterrado

BRASIL - Bizarro
Dilma perdeu, plebiscito está enterrado
Enquanto almoçavam líderes da base aliada rechaçavam o plebiscito proposto por Dilma. O PT fige esboçar reação para não parecer que deixou Dilma na mão, mas todo mundo sabe que o tal plebiscito está arquivado e esquecido, prego batido, ponta virada.

Foto: AE

Postado por Toinho de Passira
Fontes:   Blog do Camarotti, O Globo

Os líderes de partidos da base aliada e da oposição sepultaram agora há pouco, 12 horas, a proposta de plebiscito para a reforma política da presidente Dilma Rousseff para as eleições de 2014, disse Gerson Camarotti no seu Blog.

O enterro aconteceu na casa do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, no lago Sul de Brasília.

Participaram da reunião, líderes do PMDB, PT, PSDB, DEM, entre outros. O líder do PT, José Guimarães, só chegou ao final da reunião.

“Esse cadáver do plebiscito já estava começando a feder. Não dava mais para deixar o corpo insepulto. Era preciso enterrar logo”, explicou um líder que participou da reunião.

O anúncio foi feito hoje à tarde por Alves aos deputados.

A desculpa encontrada pela maioria dos líderes partidários para vetar a ideia palaciana é a inviabilidade da aprovação e realização de um plebiscito da reforma política com efeitos para a eleição de 2014, como propôs a presidente Dilma Rousseff.

O presidente da Câmara explicou que as novas regras teriam que ser aprovadas pelo Congresso Nacional antes da primeira semana de outubro, o que confronta com o prazo de 70 dias dado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para organizar e aplicar o plebiscito, além do prazo de tramitação tanto do decreto com as perguntas e depois os projetos que saíssem da consulta popular.

O PT, diz não desistir da ideia de coletar assinaturas para a realização do plebiscito ainda em 2013, mesmo admitindo que as regras só valerão para eleições futuras.

O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), defendeu a criação do grupo de trabalho para estudar propostas de reforma política, mas não descarta a discussão de fazer o plebiscito da reforma política em 2014.

Sobre o plebiscito em 2013, ele ironizou a polêmica:

— Ele já foi enterrado, já teve até a missa de sétimo dia.

Na semana passada, o próprio governo praticamente enterrou a ideia do plebiscito. O vice-presidente Michel Temer chegou a dizer que era inviável realizar no prazo dado e para ter aplicação em 2014, mas depois negou que o governo tivesse recuado.

Henrique Alves havia prometido instalar nesta terça-feira um grupo de trabalho para discutir a reforma política, mas essa decisão também pode ser adiada.

O líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), afirmou que na reunião realizada nesta terça-feira prevaleceu o "bom senso" e a maioria dos líderes enterrou de vez a ideia de plebiscito da reforma política com efeitos para a eleição de 2014, como propôs a presidente Dilma.

Plebiscito Bye, bye!
´ ´

Nenhum comentário: