9 de jul de 2013

A usina de boatos difamantes contra Joaquim Barbosa

BRASIL – Honesto
A usina de boatos difamantes contra Joaquim Barbosa
Uma rede de blogueiros espalham na internet notícias desonrosas sobre o presidente do Supremo Tribunal Federal. A verdade é que Joaquim Barbosa não assistiu o jogo da final da Copa das Confederações no Maracanã. Ele não utiliza aviões da FAB para se deslocar, apesar de ser chefe de um poder da República. Viajou para o Rio naquele fim de semana, do Brasil X Espanha, num voo de carreira, como faz rotineiramente, há dez anos, pois é lá onde tem residência fixa, utilizando a cota de passagens aéreas que tem direito como Ministro do STF.

Foto: Felipe Sampaio/STF

Postado por Toinho de Passira
Fontes:   STF, Blog do Augusto Nunes

A internet está repleta de notícias tentando macular a reputação e imagem do presidente do Supremo Tribunal Federal ministro Joaquim Barbosa. Uma campanha sofisticada e abrangente. Se alguém pesquisar Joaquim Barbosa no Google vai encontrar uma saraivada de títulos acusando o Ministro disso e daquilo.

No esteira dos escândalos de que o Presidente da Câmara e do Senado e o Ministro da Previdência, terem usado aviões da FAB, para assisitir ao jogo com amigos, ou para comparecer a acontecimentos sociais, a última da rede é acusar Barbosa de ter usado recursos públicos para ir até o Rio de Janeiro ver o jogo da final da seleção brasileira, na Copa das Confederações.

Até publicações sérias como o Estadão e a Folha de São Paulo, comentam o fato, de forma pelo menos dúbia.

Diante do escarceu injurioso o Ministro Joaquim Barbosa fez publicar uma nota esclarecedora atráves da Assessoria do STF:

Sexta-feira, 05 de julho de 2013

Nota à Imprensa

A respeito das informações veiculadas nesta sexta-feira (05/07) sobre o pagamento de passagens aéreas para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) cumpre esclarecer:

1 – O presidente do STF, Ministro Joaquim Barbosa, não viajou para o Rio de Janeiro, no último dia 31 de maio, para assistir ao jogo do Brasil. O Ministro retornou para a sua residência no Rio de Janeiro, como faz regularmente há mais de 10 anos, desde que empossado no Supremo;

2 – O Ministro teve seu deslocamento, em avião de carreira, pago pelo Supremo. Essa é uma prerrogativa de todos os ministros do Supremo Tribunal Federal, adotada também por outros tribunais;

3 – Decisão administrativa de 1995 regulamentou cota de passagens aéreas a ser utilizada pelos gabinetes dos Ministros de acordo com a necessidade de deslocamento de cada um deles, havendo limite para os gastos;

4 – A cota de passagens é anual e tem validade independentemente do recesso judiciário ou períodos de licença.

Secretaria de Comunicação Social do STF

Na sua coluna o jornalista Augusto Nunes comenta a nota de Joaquim Barbosa:

Estes são os fatos. O resto é coisa dos blogueiros de aluguel a serviço dos corruptos que o ministro não tem medo de punir. São eles os responsáveis pela disseminação de invencionices que eventualmente confundem também jornalistas íntegros.

Como já não pode esconder que é chefiada por sacerdotes bandidos, a seita lulopetista mantém ativada 24 horas por dia a usina de mentiras destinadas a provar que todos os brasileiros são gatunos ou vigaristas.

Os decentes são milhões, avisa a revolta da rua. E estão indignados com a turma contemplada pelo governo com a licença para roubar impunemente.

A infâmia do momento tenta convencer a plateia de que não há diferenças entre uma viagem regular do relator do mensalão e a farra aérea protagonizada por gente como Lula, Rose Noronha, Sérgio Cabral, Garibaldi Alves, Renan Calheiros ou Henrique Alves. Infelizmente para o bando que venera quadrilheiros, o ministro nada fez de ilegal ou imoral.

Esclareceu que nunca figurou em listas de passageiros da FABTur. Quando viaja entre Brasília e o Rio de Janeiro, o presidente do Supremo Tribunal Federal usa passagens aéreas da cota a que têm direito todos os integrantes da corte. Foi o que fez na última sexta-feira de maio, quando embarcou para o fim de semana em seu apartamento no Rio.

Também contemplados com cotas idênticas, é o que fazem parlamentares e ministros de Estado que não requisitam jatos da Aeronáutica. Na tarde de 2 de junho, Barbosa assistiu no camarote de Luciano Huck ─ um filho do ministro trabalha na produção do programa do apresentador da Globo ─ ao jogo entre o Brasil e a Inglaterra. Ele não estava no Maracanã na final da Copa das Confederações.
- Quem respeita e admira Joaquim Barbosa, tem também a obrigação de semear na internet a verdade sobre os fatos, para pelos menos esclarecer e desanuviar a rede de difamação montada pela turma torcedora dos mensaleiros.

2 comentários:

Anônimo disse...

Acredito que a veracidade dos fatos ocorridos seja esta, mas, a PTralhada não aceita, invertindo tudo o que aconteceu e ainda mais tornando-se denegridor da imagem de uma pessoa de bem. Vamos divulgar. A população, o povo Brasileiro tem que tomar conhecimento.

Anônimo disse...

Mas tem foto dele vendo a final do jogo do Brasil junto com o Huck... Como explicar?