23 de set de 2014

Deputada Federal, filha do ex-deputado Pedro Correia, nomeou amante do doleiro Youssef para sua assessoria

BRASIL - Corrupção
Deputada Federal, filha do ex-deputado Pedro Correia, nomeou amante do doleiro Youssef para sua assessoria
A nomeada, Taiana de Sousa Camargo, ganhava mas nem precisava dar expediente em Brasília: “trabalhava” em São Paulo, onde Youssef vivia até ser preso pela Polícia Federal, como um dos procurados pela Operação Lava Jato

Foto: Agência Câmara

Deputada Aline Correa é amiga do doleiro Youssef

Postado por Toinho de Passira
Texto de ……………. …
Fontes: Diário do Podere, Veja, Diario de Pernambuco, Estadão

A deputada Aline Corrêa (PP-SP), filha do ex-deputado mensaleiro e presidiário Pedro Corrêa, nomeou como assessora parlamentar uma amante do doleiro Alberto Youssef, segundo reportagem de Andreza Matais para o jornal O Estado de S. Paulo.

E nem precisava dar expediente em Brasília: “trabalhava” em São Paulo, onde Youssef vivia até ser preso pela Polícia Federal, na Operação Lava Jato.

A quebra do sigilo telefônico de Youssef pela CPI mista da Petrobrás revelou a proximidade da ex-assessora parlamentar com o doleiro. Entre 2010 e 2013 há o registro de 10.222 telefonemas entre os dois, uma média de sete contatos por dia.

”Nós tínhamos uma relação extraconjugal. Então, namorado conversa muito mesmo”, diz Taiana.

A nomeada, Taiana de Sousa Camargo, confirma que foi apresentada à deputada por Youssef:

”Ele me apresentou e pediu que me arrumasse um emprego. O Alberto era amigo do pai da deputada, conhecia toda a família”.

Ela ganhava R$ 1.690 por mês entre 2010 e 2013. A deputada amiga do megadoleiro recebeu R$ 350 mil de doação na sua campanha de 2010 a partir de uma solicitação de Youssef, preso acusado de vários crimes, entre eles um esquema de corrupção envolvendo a Petrobrás.

Taiana foi intimada a depor no inquérito da Lava Jato, mas a data ainda não foi agendada.

No processo consta que ela ganhou dois apartamentos em bairros nobres de São Paulo e três restaurantes de presente para ela. Taiana afirmou que ganhou os bens de presente. A quebra de sigilo telefônico de Youssef também mostra mais de três mil conversas do doleiro com sua mulher, Joana Darc Fernandes Youssef. Entre 2010 e 2013 foram 3.247 chamadas.

Foto: Arquivo

Ex-deputado Pedro Correa chegando a Penitenciária de Canhotinho, PE, para cumprir pena,
usando um casaco para não deixar as algemas visiveis.

Pedro Correa, o ex-deputado, pai da deputada Aline Correa, presidia o PP e tinha o mandato de deputado federal por Pernambuco, quando se descobriu que era um dos líderes mensaleiros da legenda. Autorizou um ex-assessor do partido, João Cláudio Genu a sacar 700.000 reais das contas de Marcos Valério.e tinha o mandato de deputado federal por Pernambuco, e tinha o mandato de deputado federal por Pernambuco.

Foi cassado pela Câmara Federal, em 2005. No auge da crise, afastou-se do comando do PP, mas foi reconduzido à executiva nacional da legenda. Ainda não recuperou seus direitos políticos, mas conseguiu eleger a filha, Aline Corrêa, deputada federal, com a ajuda do seu grande amigo e parceiro, o ficha suja Paulo Salim Maluf.

Durante o julgamento do mensalão, em setembro de 2012, foi condenado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Pelos crimes, recebeu pena de 7 anos e 2 meses de prisão, além de multa no valor de 1,13 milhão de reais. Teve a prisão decretada em 5 de dezembro de 2013, e se entregou à Polícia Federal no mesmo dia. Está preso na penitenciária de Canhotinho, interior de Pernambuco e exerce a função de médico, na condição de prisioneiro do semi-aberto, no interior da própria penitenciária.

Nenhum comentário: