18 de set de 2014

Lula, Gilberto Carvalho e Dirceu chantageados por envolvimento na morte de Celso Daniel, teriam pago a extorsão com dinheiro desviado da Petrobras

BRASIL – Corrupção, chantagem e assassinato
Lula, Gilberto Carvalho e Dirceu chantageados por envolvimento na morte de Celso Daniel, teriam pago a extorsão com dinheiro desviado da Petrobras
Enivaldo Quadrado, estaria extorquindo o PT, por possuir provas da triangulação da outra chantagem, a do empresário Ronan Maria Pinto que teria informações que envolve o ministro Gilberto Carvalho, o mensaleiro José Dirceu e o ex-presidente Lula, ao assassinato do prefeito de Santo André Celso Daniel.

Montagem com fotos de:
Ailton de Freitas-Ag. O Globo/Joel Rodrigues-Folhapress/Rodolfo Buhrer-Estadão Conteúdo/Jeferson Coppola/VEJA

PODER E CRIME - Enivaldo Quadrado (à direita), o chantagista, é pago pelo PT para manter em segredo o golpe que resultou no desvio de 6 milhões de reais da Petrobras, em outro caso de chantagem que envolve o ministro Gilberto Carvalho, José Dirceu e Lula

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Veja, Veja

Segundo a revista Veja, na sua última edição, a Polícia Federal teria descoberto, que desde que estourou o escândalo da Petrobras, o PT é vítima de uma chantagem inusitada.

Os principais líderes petistas estariam sendo extorquidos pelo chantagista Enivaldo Quadrado, um dos condenados do mensalão e um dos presos na recente Operação Lava a Jato, que investiga desvios na estatal petrolífera.

Quadrado teria a cópia de um contrato e sabia de detalhes de uma operação que comprovaria a participação de importantes integrantes da cúpula petista de um desvio de pelo menos milhões da Petrobras.

O inusitado é que esse desvio teria sido para pagar outra extorsão para calar outro chantagista.

Temendo a influencia das revelações no resultado eleitoral, e de terem a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, nos calcanhares, dirigentes do partido avaliaram os riscos e decidiram que o melhor era ceder ao chantagista, de agora, como havia cedido ao do passado.

Sabe-se que nomes como o do ex-presidente Lula e do ministro Gilberto Carvalho, um dos coordenadores da campanha de Dilma Rousseff, além do ex-ministro e atual aprisionado José Dirceu, estariam no epicentro da extorsão.

O PT conhece como poucos o que o dinheiro sujo é capaz de comprar. Com ele, subornou parlamentares no primeiro mandato de Lula e, quando descoberto o mensalão, tentou comprar o silêncio do operador do esquema, Marcos Valério.

A história como outras dos petistas, assemelha-se a histórias de famílias mafiosas ao estilo do “Poderoso Chefão”.

O segredo começou a vir à tona, quando Marco Valério, percebendo que seria o principal condenado, no escândalo do mensalão, resolveu tentar uma delação premiada, entre outras informações, contou ao Ministério Público Federal, se sabedor que o PT usou recursos da Petrobras para levantar 6 milhões de reais, de forma fraudulenta, para calar o chantagista e empresário Ronan Maria Pinto.

Ronan ameaçava envolver o então presidente Lula e seus auxiliares, o então chefe da Casa Civil, José Dirceu, e o chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, no assassinato do prefeito de Santo André Celso Daniel.

A denúncia de Valério não prosperou. Faltavam provas, que agora não faltam mais. A existência dessa segunda leva de chantagem comprovam os temores da primeira, além da existência do desvio do dinheiro da Petrobras.

Quadrado deu um ultimato ao tesoureiro do PT, João Vacari Neto: ou era devidamente remunerado ou daria à polícia os detalhes de documento apreendido no escritório do doleiro Alberto Youssef. O documento era um contrato de empréstimo entre a 2S Participações, de Marcos Valério, e a Expresso Nova Santo André, do primeiro chantagista, Ronan Maria Pinto.

O valor desse contrato é de 6 milhões de reais, exatamente a quantia que Valério dissera ao Ministério Público que o PT levantara na Petrobras para abafar o escândalo em Santo André. É esse o contrato que prova a denúncia de Valério. É esse o contrato que, em posse de Quadrado, permitia ao chantagista deitar e rolar sobre os petistas.

Ainda segundo a Veja, as investigações estão avançadas, e a Polícia Federal já sabe, inclusive, quem é o homem que, em nome do PT, fazia as entregas regulares a Enivaldo Quadrado, de quantias significativas de dólares americanos. O dinheiro foi entregue por um homem identificado como sendo um conhecido militante do PT, influente, com estreitas ligações com os chefes mensaleiros – e que faz o serviço cumprindo ordens do tesoureiro do partido, João Vaccari Neto.

Conclusão: somos nós, os contribuintes brasileiros, que estamos financiando várias levas de chantagistas, para livrar a cara dos vigaristas do PT, que tomaram de assalto o poder no Brasil e não querem, de forma alguma, abandonar as tetas.

Nenhum comentário: