19 de set de 2014

Ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello dá 'faniquito' no Tribunal de Contas da União

BRASIL - Governo Dilma
Ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello
dá 'faniquito' no Tribunal de Contas da União.
"Agressiva" e “descortes” Tereza subiu nos saltos na presença dos ministros, reclamando do relatório que aponta uma defasagem no valor das linhas que separam miseráveis e pobres da classe média, devido ao aumento da inflação e do dólar nos últimos anos; e também criticou a falta de critérios do governo para medir como as famílias deixam o programa Bolsa-Família, a chamada porta de saída.

Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

BARRACOS E FANIQUITOS - A petista Ministra, Tereza Campello de forma "incivil", "indelicada" e "desrespeitosa", segundo um ministro do TCU, fez críticas improcedentes ao trabalho do tribunal, no que se refere ao seu ministério

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Folha de S. Paulo

O jornalista Dimmi Amora, da Folha de S. Paulo, reporta que a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, foi pessoalmente reclamar com o presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), ministro Augusto Nardes, do relatório do órgão sobre os programas sociais do governo votado na semana passada. Integrantes da reunião consideraram a abordagem da ministra "agressiva" e "descortês".

O relatório que desagradou a ministra, até elogiou as conquistas dos programas sociais dos programas sociais alcançadas pelo governo, como a redução da miséria. Mas mostrou que há uma defasagem no valor das linhas que separam miseráveis e pobres da classe média, devido ao aumento da inflação e do dólar nos últimos anos; e também criticou a falta de critérios do governo para medir como as famílias deixam o programa Bolsa-Família, a chamada porta de saída.

Logo após a divulgação do relatório, o Ministério do Desenvolvimento Socialdivulgou uma nota classificando o trabalho do tribunal como "político", "errado" e "preconceituoso".

Em audiência nesta terça-feira com o presidente do TCU e técnicos do órgão, a ministra Campello usou pessoalmente os mesmos termos que já havia utilizado na nota da semana passada para desqualificar o trabalho.

Segundo relato de dois integrantes da reunião, a ministra estava com voz alterada e falava em tom agressivo. Na definição de ambos, a ministra deu "um faniquito".

O advogado-geral da União, ministro Luis Inácio Adams, acompanhou o encontro. Segundo os participantes, ele tentou em vários momentos contemporizar as ações da ministra, mas em vão.

Durante a audiência com o presidente do TCU, Tereza pediu duas vezes para atender o telefone. Na primeira, disse que era um telefonema da presidente Dilma Rousseff. Na segunda, informou ser uma chamada do ex-presidente Lula. - Suspeita-se que a Ministra inventou as ligações para tentar impressionar os presentes.

A ação da ministra acabou criando uma reação dura do Tribunal, ou seja, querendo intimidar ela acabou apanhando mais. Na semana passada, após a nota do Ministério do Desenvolvimento Social, o presidente do TCU evitou o confronto com a Ministra Tereza e respondeu com um nota em tom técnico para responder às acusações do ministério contra a auditoria.

Mas após a visita barraco da ministra, os integrantes do TCU decidiram fazer desagravos aos técnicos e ao relator do processo, ministro Augusto Sherman, condenando a atitude do ministério do Desenvolvimento Social.

Em nota, o presidente da Corte ministro Augusto Nardes disse:

"A presidência não poderia deixar de manifestar seu repúdio, de forma veemente, às injustas e indevidas críticas dirigidas ao Tribunal, seus ministros e a todo o corpo técnico. Não houve qualquer equívoco, ignorância, desconhecimento, simplismo, preconceito ou posicionamento político no trabalho produzido pela mais alta Corte de Contas do país".

O relator Sherman também leu nota repudiando a atitude do ministério, chamando-a de "incivil", "indelicada" e "desrespeitosa":

"Quanto às palavras ofensivas ao quadro técnico da Casa, estas merecem o nosso pleno repúdio. Por isso, vimos manifestar, neste momento, nossa profunda repulsa à maneira incivil, indelicada e desrespeitosa, com que o MDS se dirigiu ao corpo técnico desta Corte de Contas".

A defectível, prepotente e primária Ministra petista, Tereza Campello, como já o havia feito em inúmeras ocasiões, demonstra forte despreparo para exercer cargo político numa democracia.

Nenhum comentário: