25 de jun de 2012

PT mantém o “impeachment” a candidatura do João da Costa

PERNAMBUCO – Eleição 2012
PT mantém o “impeachment” a candidatura do João da Costa
Como era previsível o Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores não acatou o recurso do Prefeito de Recife, pelo placar de 49 votos contra 19, que pedia para ser revista a decisão da executiva nacional, que cassou o seu direito de se candidatar, nomeando bionicamente o ex-vampiro Humberto Costa. No mesmo instante o PMDB de Jarbas, em Recife, une-se ao PSB de Eduardo Campos

Foto:Clemilson Campos/JC Images

João da Costa afirmou diante do Diretório do PT que Humberto Costa não unia o partido, e perdeu o apoio da frente popular.

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Blog do Jamildo, O Globo, Jornal do Comercio, Diário de Pernambuco

Após cerca de 3 horas de debate na sede do PT em Brasília, o Diretório Nacional do PT - instância máxima do partido - negou nesta segunda-feira (25) o recurso impetrado pelo prefeito João da Costa, que contestava a imposição da candidatura do senador Humberto Costa feita no último dia 5 pela Executiva Nacional da sigla.

A decisão registrou 49 votos contrários, 19 favoráves e 3 abstenções.

Em seu discurso, o prefeito argumentou que Humberto não uniu o PT nem a Frente Popular, como era esperado, e até mencionou a aliança do PMDB, do senador Jarbas Vasconcelos, com o PSB, do governador Eduardo Campos, que lançou na semana passada o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Geraldo Júlio para concorrer ä Prefeitura do Recife.

Para justificar o rompimento com os petistas, o governador, que também é presidente nacional dos socialistas, disse que o PT perdeu as condições de liderar uma eleição e um governo por causa da briga interna travada publicamente.

Após a decisão, o prefeito deu uma entrevista rápida, na qual reconheceu a candidatura de Humberto e afirmou que ele terá grandes problemas na campanha. Além disso, disse que não deve recorrer na Justiça comum, mas vai conversar com aliados na volta ao Recife. Por fim, ele confirmou oficialmente que pode se licenciar do PT para não subir no palanque do senador.

"O diretório decidiu que eu não sou o melhor nome e que Humberto deve ser o candidato. Eu discordo, mas a condução foi essa", disse o prefeito resignado. "Eles afirmam que têm maioria e que podem decidir. Não houve um debate profundo sobre a gestão, ou sobre o processo de prévia que vivenciamos no Recife, onde o nosso partido está completamente isolado politicamente, ainda mais depois da candidatura do PSB", criticou.

Quase que simultaneamente a noticia de que João da Costa continuava impedido de se candidatar, o PMDB, de Jarbas Vasconcelos, anunciou que está aliando-se ao PSB de Eduardo Campos, abandonando o barco naufragado do PT e deixando de ser oposição tanto no nível municipal, como estadual, ao governador Eduardo Campos.

O PT e a candidatura de Humberto Costa soçobram em mar revolto.

Especula-se que o PMDB vai indicar o vice na chapa do socialista Geraldo Júlio, o apadrinhado de Eduardo Campos.

Pelo visto, a eleição de Recife vai ser muito animada para Eduardo Campos, o mesmo não podem dizer dos petistas.


Nenhum comentário: