30 de set de 2010

PERNAMBUCO: Morre o ex-governador Cid Sampaio aos 99 anos

PERNAMBUCO
Morre o ex-governador Cid Sampaio aos 99 anos
O ex-governador de Pernambuco Cid Sampaio faleceu, nesta quinta, 30 de setembro, no Hospital Português, vítima de insuficiência pulmonar. Esta sendo velado no Palácio do Campo das Princesas e será sepultado no cemitério Morado da Paz, em Paulista

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Blog do Jamildo, Estadão, Portal Terra, Memorial de Pernambuco

Cid Sampaio tinha 99 anos e iria comemorar um século de vida no dia 07 de dezembro deste ano. Viúvo de Dona Dulce Sampaio desde fevereiro de 2008, Cid Sampaio morava na Praça do Monteiro e vinha gozando de uma saúde privilegiada. Foi internado na madrugada do dia 28, apos sentir desconforto pulmonar. O ex-governador tinha cinco filhos (Mendo, Ricardo, Eduardo, Carmen Sofia e Maria Dulce), 12 netos e 12 bisnetos.

Cid Sampaio foi eleito Governador com mais de 80% dos votos, em 03 de outubro de 1958. Formou-se em Química, no Recife, e em Engenharia Civil e Industrial, na Escola Politécnica do Rio de Janeiro; fez cursos livres de Sociologia e chegou a escrever uma tese, A Sociologia, a Educação e a Hereditariedade.

Participou da criação da União Democrática Nacional (UDN), cujo diretório em Pernambuco presidiu, e foi um dos articuladores da campanha do brigadeiro Eduardo Gomes à Presidência da República.

Sua eleição ao governo de Pernambuco, reuniu o bloco das Oposições Unidas, composto pela UDN, pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN), pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e pelo Partido Social Progressista (PSP).

O coordenador dessa frente foi o seu concunhado, deputado estadual Miguel Arraes.

Opôs-se ao movimento militar que, em 1964, que derrubou o presidente João Goulart, e implantou o Regime Militar no país, mas depois veio a filiar-se à Aliança Renovadora Nacional (ARENA), partido governista, pelo qual foi eleito deputado federal, por Pernambuco, em 1966.

Em 1978, foi candidato, por uma dissidência do seu partido, conhecida como ARENA 2, ao Senado, mas foi derrotado pelo também ex-governador de Pernambuco, Nilo Coelho, que correu, igualmente, pela ARENA.

Com a morte de Nilo, em 1983, assumiu a vaga no Senado, cumprindo mandato até 1987. Com a volta do pluripartidarismo, filiou-se ao Partido Popular (PP), incorporado, depois, ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), em cuja legenda concorreu, mais uma vez, ao Senado, em 1982, sendo derrotado pelo candidato do Partido Democrático Social (PDS), Marco Antônio Maciel.

Em 1994, foi candidato ao Governo de Pernambuco, pelo PMDB, perdendo para o seu pupilo Miguel Arraes, do PSB.

Industrial e usineiro, Cid Sampaio foi o primeiro presidente do Centro das Indústrias de Pernambuco, eleito em 1952. Foi, também, presidente do Sindicato das Indústrias de Açúcar de Pernambuco.

Como governador Cid Sampaio teve sua administração voltada principalmente para a industrialização e crescimento do Estado de Pernambuco. Entre seus empreendimentos, destaca-se a construção da Companhia Pernambucana de Borracha Sintética (COPERBO), no Cabo, que deu origem a uma área industrial naquele município, a idealização da SUDENE, a criação do Bônus BS (um incentivo à arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICM). O Bônus era um selo recebido pelo consumidor no ato da compra de mercadorias e trocados por bilhetes numerados que concorriam a prêmios mensais.

Ainda em seu governo, Cid Sampaio criou o Banco de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (BANDEPE) e instalou no Recife a CILPE (fábrica de laticínios e beneficiamento do leite).

Reverenciado pela cultura, sobriedade e decência, também era louvado como grande orador, capaz de hipnotizar multidões com o seu tom de voz característico.

A época se dizia que o frevo de Nelson Ferreira, “Bloco da Vitória”, foi feito para homenagear a vitária eleitoral de Cid Sampaio. Um dos versos tinha um sentido inteligentemente dúbio:

”Quando o povo decide (diz Cid)
Cair na frevança
Não há quem dê jeito"

Nenhum comentário: