19 de nov de 2010

REINO UNIDO: O noivado do principe Willian, o filho de Diana

REINO UNIDO
O noivado do principe Willian, o filho de Diana
A Casa Real inglesa anunciou oficialmente, no começo da semana,o noivado do príncipe William, o filho mais velho da princesa Diana, e a plebeia Catherine Middleton. Deverão se casar no próximo ano. Enquanto a indústria do turismo inglesa comemora o evento, com a possibilidade de um boom de visitantes, movimentos contrarios a familia real,torcem o nariz e exigem que as despesas com as bodas, sejam financiadas pela Rainha

Foto: Sang Tan/Associated Press

O anúncio oficial do casamento, no salão principal do St. James's Palace. As casaa de apostaa do Reino Unido promovem um bolão para ver quem acerta a data da união oficial.

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Prince of Wales, BBC Brasil, Estadão, The Guardian, The Guardian, The Independent, BBC Brasil, The Daily Beast, Diario de Noticias, Portal Terra

O site do principe Charles, no portal da Coroa Britanica, anuncia em poucas linhas:

O Príncipe de Gales tem o prazer de anunciar o noivado do príncipe William a Miss Catherine Middleton.

O casamento terá lugar na Primavera ou Verão de 2011, em Londres. Mais detalhes sobre o dia do casamento serão anunciados oportunamente.

Príncipe William e Middleton ficaram noivos em outubro, durante umas férias no Quênia. Príncipe William informou a rainha e outros membros próximos da sua família. O príncipe William também obteve permissão do pai da senhorita Middleton.

Após o casamento, o casal vai viver no norte de Gales, onde o príncipe William vai continuar a servir com a Royal Air Force.

O casal se conheceu nove anos atrás na Universidade St. Andrews. Ambos têm 28 anos de idade, (Kate é seis meses mais velha).

William é o segundo na linha de sucessão ao trono britânico e oficial da Força Aérea, e Kate trabalha no negócio de sua família, uma empresa que oferece acessórios para festas.

Ambos estudavam história da arte (William depois passou a cursar geografia) na universidade e dividiram uma residência estudantil com outros colegas.

Seu noivado era aguardado há anos, ainda que o casal tenha rompido e se reconciliado no período.

Desde que a relação entre o casal se fortaleceu, a mídia britânica passou a comparar Kate à mãe de William, a princesa Diana, que se casou com o príncipe Charles em 1981, divorciou-se em 1996 e morreu em um acidente de carro em Paris, no ano seguinte.

Foto: The Telegraph

OS PAIS DO PRINCIPE - o Beijo real, entre Diana e Charles, após o casamento em 1981.

Tanto Kate como Diana vieram de famílias de classe média e foram introduzidas ao ambiente da realeza britânica no final de sua adolescência, sob forte vigilância da imprensa britânica.

Foto: The Telegraph

Depois que o casal foi visto numa estação de esqui na Suíça, Katie perdeu o sossego

A súbita popularidade de Kate Middleton começou com a descoberta que ela havia passado as férias numa estação de esqui na Suíça, namorando o príncipe herdeira da coroa britânica, o 2º na linha de sucessão ao tronos britânicos e aos tronos de outros quinze países da chamada Comunidade Britânica.

Desde então fotógrafos e cinegrafistas passaram a lhe seguir por toda a parte e a família foi obrigada a contratar seguranças para acompanhá-la.

Em 2007, o príncipe William e o pai de Kate, Michael Middleton contrataram serviços de advogados que em nome dos “Middleton” entraram com uma ação legal contra os mais importantes órgãos de imprensa britânica, pedindo simplesmente privacidade.

Os grandes jornais, como The Guardinan e a a agência de notícias, News International, acabaram fazendo um acordo, comprometendo-se a não mais publicar, fotos da jovem tiradas por paparazzi.

Foto: The Telegraph

Os advogados alegavam que ela estava sendo seguida por fotógrafos praticamente todos os dias, onde quer que fosse.

Depois do anuncio do futuro casamento, o premiê britânico, David Cameron, disse, por meio de seu porta-voz, que está “encantado” com a notícia do casamento e que deseja o melhor ao novo casal e até defendeu que caso a cerimônia se realize num dia útil, seria decretado feriado na Grã Bretanha.

A rainha Elizabeth II também se declarou extremamente feliz por seu neto e sua futura mulher, assim como os pais da noiva, Michael e Carole Middleton.

Até o líder trabalhista (oposição) Ed Miliband disse que “toda a Grã-Bretanha lhes deseja muita felicidade”.

Foto: The British Monarchy

O príncipe William escolheu as belezas naturais dos lagos do Parque Nacional do Monte Quênia, rodeados de montanhas e picos nevados, como cenário para pedir a mão da namorada, Kate Middleton, segundo o jornal britânico "The Times".

Mas nem tudo são flores e romance: grupos antimonarquia já deram início a uma campanha para que a Família Real britânica pague integralmente a cerimônia de casamento do príncipe William e de sua noiva, Kate Middleton.

Ainda não se sabe quem pagará a conta do casamento nem quanto ele custará, mas um porta-voz do palácio de St. James (residência oficial do príncipe Charles, pai de William) disse que ambos estão "bastante envolvidos" em todos os planos da festa e que eles "levariam em conta a situação econômica" do país.

O grupo Republic (República, em inglês) diz que o casamento é um "assunto privado" e que os cidadãos não deveriam pagar por ele com impostos.

O grupo lobista Taxpayer´s Alliance (Aliança dos Contribuintes) afirmou que uma "cerimônia suntuosa" durante um período de austeridade no país não seria apropriada.

Foto: Associated Press

O noivado real motiva a criação de um diversificado leque de souvenirs e utensílios comemorativas, que poderar levar a uma avalanche de vendas, que não era visto desde o casamento do príncipe de Gales e Diana.

O presidente-executivo da VisitBritain, escritório de turismo britânico, disse que o casamento deve ser uma atração turística internacional que vai gerar expressivos dividendos à combalida economia britânica.

Segundo as estimativas, o casamento do príncipe Charles com Diana Spencer, em 1981, custou cerca de 30 milhões de libras (cerca de R$ 82,9 milhões), incluindo o custo de policiamento e segurança. Cerca de 6 mil policiais e militares foram deslocados para proteger o caminho feito pelos noivos em carruagem aberta, entre o Palácio de Buckingham e a Catedral de St. Paul.

O casamento de Charles e Camilla Parker-Bowles, em 2005, foi bancado pela rainha Elizabeth 2ª. e comenta-se que ela ou o próprio Charles poderiam pagar pelo casamento de William.

Foto: Arquivo

Possivelmente graças ao jeito extrovertido de William, Kate parece mais a vontade com a família real, do que Diana, quando noiva de Charles

Kate Segundo analistas, uma das questões que apontam nessa direção é o fato de que Charles, em 1981, já era o primeiro na linha de sucessão ao trono, enquanto William ainda é o segundo, depois de seu pai.

Ainda que a Família Real arque com os custos da cerimônia e da festa para William e Kate, os grupos anti-monarquia dizem que a rainha e o príncipe Charles devem pagar do próprio bolso pelo policiamento e a segurança em Londres no dia do evento, que poderia ter a presença de vários chefes de Estado e outras cabeças coroadas, principalmente da Europa.


O anel que William deu a Kate, foi o mesmo que o seu pai deu a princesa Diana. Foi comprado ao joalheiro Garrard e custou £ 28.000 (R$ 80mil). O jornal The Sun informa que cópias do anel podem ser encontradas a preços que variam entre £ 34 a £ 750.

A Polícia Metropolitana de Londres afirmou na terça-feira que não comentaria os custos do policiamento do casamento nem os responsáveis pelo pagamento.

Em um comunicado, Graham Smith, do grupo Republic, disse que é inevitável que um evento de grandes proporções tenha gastos com segurança, mas que "não é dever de quem paga impostos pagar por qualquer parte deste evento - os Windsor (nome da família real britânica) devem pagar".

Emma Boon, diretora de campanha do grupo Taxpayer´s Alliance, afirmou que "sem dúvida será um evento que toda a nação vai comemorar, mas contribuintes não deveriam receber a conta do rei".

Em julho, um relatório revelou que cada cidadão britânico gasta cerca de 62 centavos de libra (R$ 1,71) para manter a Família Real.

O custo total de manter a monarquia no país foi de 38,2 milhões de libras (cerca de R$ 105,6 milhões) durante o ano financeiro de 2009 a 2010, uma queda de 7,9% em relação ao ano anterior.

Bem menos com o que gastamos como o nosso senado por exemplo.


CASUAL OU PROPOSITAL?- A imprensa inglesa sempre foca nas semelhanças entre as duas princesas, Diana e Kate, até na maneira de se vestirem.



Nenhum comentário: