29 de nov de 2010

HAITI: Eleição é considerada fraudulenta

HAITI
Eleição é considerada fraudulenta
Apesar do Conselho Eleitoral do Haiti ter anunciado que as eleições presidenciais deste domingo foram válidas, os observadores americanos disseram que o pleito estava repleto de irregularidade. Houve protestos pelas ruas da capital, Porto Príncipe, inclusive com a participação de candidatos, que pediam anulação e acusam o governo de querer fraudulentamente eleger o candidato governista Jude Celestin

Foto: Reuters

As agências de noticias dizem que milhares de eleitores protestam pelas ruas de Porto Príncipe, denunciando fraude eleitoral, no fim da tarde do dia do pleito

Postado por Toinho de Passira
Fontes: AFP, AFP

O Conselho Eleitoral do Haiti anunciou, hoje, oficialmente, que as eleições presidenciais de domingo foram válidas na maioria do país, apesar dos protestos de milhares de haitianos, motivados pelas denúncias de fraudes feitas por vários candidatos, que pediram a anulação do processo.

O CEP informou que a votação foi anulada em 56 locais de um total de 1.500 em todo o país. O diretor geral do Conselho eleitoral, Pierre-Luis Opent, disse que os problemas vão ser estudados casos a caso, e dentro de do máximo, 72 horas, sairá à decisão das providências legais.

Milhares de haitianos protestaram no domingo em Porto Príncipe e pediram a anulação das eleições legislativas e presidenciais, alegando que houve manipulação do partido do presidente René Preval. 12 dos 18 candidatos à presidência, incluindo os favoritos Mirlande Manigat e Michel Martelly, participaram das manifestações e denunciaram em uma declaração conjunta uma "conspiração do governo e do CEP" para beneficiar o candidato governista Jude Celestin.

As tropas da ONU foram chamadas a intervir para manter a calma em vários atos de violência no país.

Foto: Getty Images

As acusações são de que a fraude beneficia o candidato governista, o sorridente, Jude Celestin

Mas não foram só populares e os candidatos que denunciaram irregularidades, os observadores americanos, que acompanhavam o pleito declararam que as eleições presidenciais e legislativas realizadas no domingo no Haiti estavam repletas de irregularidades e chamaram a comunidade internacional a rejeitar esta "farsa óbvia".

A denuncia do Centro de Pesquisa Política e Econômica, que abriga os observadores, disse em comunicado, que os indícios de fraude vão desde a “proibição do partido mais popular de participar da eleição, até irregularidades no dia do pleito, incluindo muitos relatórios de enchimento de uma urna em uma seção de votação, acrescenta o texto.

Apesar de tudo, o Conselho Eleitoral do Haiti, mantém-se longe dos protestos e acusações e promete começar a divulgar os resultados eleitorias a partir de 5 de dezembro.

Foto: Getty Images

Integrantes do Conselho Eleitoral do Haiti realizam contagem de votos, a luz de velas, dentro de um centro de votação no Liceu Nacional no subúrbio de Port-au-Prince, suburbio de Pétion-Ville em 28 de novembro de 2010.


Nenhum comentário: