25 de nov de 2010

PERNAMBUCO – OLINDA: Morreu a bordadeira Maria do Monte Marques Burity

PERNAMBUCO – OLINDA
Morreu a bordadeira Maria do Monte Marques Burity
A artista da agulha era “Patrimônio Vivo de Olinda” e dedicou sua vida a bordar com fios de ouro e de prata inigualáveis obras de arte em paramentos religiosos e estandartes para o carnaval pernambucano.

Foto: Captura video TV Globo

A olindense, Maria do Monte, era um dos símbolos vivos da história do carnaval pernambucano

Postado por Toinho de Passira
Fontes: pe360graus, Blog do Jamildo, Diário de Pernambuco

Morreu, na tarde desta terça-feira (23), a bordadeira de estandartes de Carnaval e paramentos litúrgicos Maria do Monte Marques Burity, 98 anos. Ela nasceu em Olinda, em 1912, e fazia parte da Ordem Franciscana Secular. Ela foi sepultada na tarde desta quarta-feira (24), no Cemitério do Convento de São Francisco, em Olinda.

Das suas mãos habilidosas, nasceram delicadas peças de beleza incontestes que serviram de mantos para imagens de Procissão, paramentos litúrgicos e frontais para altares.

Estandarte do Galo da Madrugada
Noutra importante faceta, é responsável pela confecção e criação dos estandartes dos mais importantes agremiações carnavalescos de Pernambuco. Foi de sua lavra, por exemplo, o primeiro estandarte do Clube de Máscara Galo da Madrugada.

Numa lista interminável de Clubes e Troças, que ostentam a frente do cortejo, estandartes elaborados por Maria do Monte, estão: Pitombeira dos Quatro Cantos, Marim dos Caetés, Vassourinhas de Olinda, Lenhadores do Recife, Clube das Pás do Recife, as Lavadeiras de Areias do Recife, da Girafa de Vitória de Santo Antão.

Em 1980, ela foi considerada “Patrimônio Vivo Municipal de Olinda”, pela iniciativa do então prefeito do município, Professor Germano Coelho. Em 1990, ela foi homenageada no Carnaval de Olinda, em reconhecimento do seu saber, competência e contribuição cultural usando as mãos para criar beleza.

O Blog do Jamildo destaca:

“Aos 98 anos, completados em agosto deste ano, Maria do Monte foi modelo de uma vida fecunda e, desde junho, preparava-se o pedido para que fosse ela considerada PATRIMÔNIO VIVO de Pernambuco, pelo seu saber imaterial e pelos serviços que prestou durante toda a vida, pedido esse referendado por recomendações do Instituto Histórico de Olinda; do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano; do ex-Prefeito de Olinda, Germano Coelho e muitas outras instituições culturais, admiradoras do seu trabalho. Infelizmente, não houve tempo para que isso fosse concretizado, perdendo o Estado a ocasião de honrar essa mulher simples, que se dedicou ao ensino profissional e criação de beleza para as ruas carnavalescas e para as igrejas católicas.”

Foto: Valderice Carvalho/ Flickr
No desfile do Galo da Madrugada comparecem os estandartes de quase todos os Clubes e troças de Pernambuco. Nesse momento vê-se o quanto frutificou a bela arte de Maria do Monte


Um comentário:

Paulo Costa disse...

E quem ficou para substituir a Bordadeira D. Maria Monte ? Já existe herdeiras? Gostaria de saber.