9 de nov de 2010

PERNAMBUCO - Refinaria Abreu e Lima: corrupção a céu aberto

PERNAMBUCO
Refinaria Abreu e Lima: corrupção a céu aberto
Mais uma vez o Tribunal de Contas da União encontrou irregularidades na longa e estranha história da construção da Refinaria Abreu e Lima em Pernambuco. Outro superfaturamento desta vez de R$ 1,4 bilhão foi detectado pelo TCU, que já identificara outro o ano passado de R$ 59 milhões. Lembrar que as empreiteiras e construtoras beneficiadas foram os maiores doadores ao fundo de campanha da candidata Dilma Rousseff

Foto: Lima Simone Medeiros/Ascom

A TERRAPLANAGEM MAIS CARA DO MUNDO: O custo total da construção da refinaria Abreu e Lima, daria para erguer quatro refinarias na China diz o "Banco Credit Suisse"

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Folha Online, Veja , Ultimo Segundo, G1, Blog do Jamildo, Yahoo Notícia, Folha de São Paulo, Estadão, Correio Brazilense, Porta Suape

A refinaria Abreu e Lima em Pernambuco tem uma história de corrupção e estelionato eleitoral de mais de seis anos. A Petrobras decidiu que instalaria a Refinaria em Pernambuco, em 2005, e logo no começo de 2006 o presidente Lula e Hugo Chávez junto com o então governador Jarbas Vasconcelos lançaram a pedra fundamental. O portal do Porto de Suape, onde fica a refinaria, registrou, na ocasião, que o projeto iria custar US$ 2,5 bilhões e seria financiada pela Petrobras e Petróleos da Venezuela S.A. (PDVSA). Hoje a previsão que a obra irá custar US$ 12 bilhões, quase cinco vezes a mais que o previsto no projeto inicial.

A sociedade com a Venezuela de Hugo Chávez não deu certo. O amigo de Lula queria ser sócio da Petrobras no empreendimento, sem gastar um tostão (assim até nós). Chamado a contribuir o venezuelano descaradamente pediu dinheiro emprestado do BNDES, para participar do projeto, e ainda por cima, queria que o Brasil permitisse a instalação de postos de combustíveis da estatal venezuelana para concorrer com a Petrobras.

No meio dessa zorra total, com a obra sendo tocada no meio da farra do PAC, não é de se estranhar que as empreiteiras tenham carregado a mão nos contratos. Ontem, o Tribunal de Contas da União, anunciou estar enviando ao Congresso o pedido de intervenção no orçamento, por ter encontrado um superfaturamento, R$ 1,3 bilhão, nos últimos contratos do projeto, entre as empreiteiras e a Petrobras.

Nestes seis últimos anos Lula já lançou outras pedras fundamentais, no local, trouxe caravanas petistas para ouvir comícios, inclusive na sua campanha de reeleição e até Hugo Chávez voltou a SUAPE, em várias comemorações, regadas a muito uísque e demagogia. Em todas as campanhas eleitorais desde então, inclusive nesta última de Dilma, a Refinaria é colocada como se fosse uma construção terminada e funcionando, embora não passe de uma gigantesca terraplanagem superfaturada.

No ano passado, o TCU já havia recomendado a paralisação da Refinaria Abreu e Lima por irregularidades em outros contratos fiscalizados. O Congresso manteve a recomendação, aceitando que havia superfaturamento, mas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou a paralisação e as obras prosseguiram.

As obras da refinaria em Pernambuco, segundo o TCU apresentavam em 2009, 12 irregularidades. Entre elas estão subcontratos feitos sem licitação, ausência de licença ambiental e superfaturamento de R$ 59 milhões. A empreiteira Camargo Corrêa e a Norberto Odebrecht são as principais beneficiadas dessa fartura e “coincidentemente” foram as principais doadoras da campanha da presidente eleita, Dilma Rousseff, que como “mãe do PAC” era encarregada de fiscalizar os contratos da obra.

Foto: Jornal do Comércio

Lula, Jarbas Vasconcelos e Chávez lançando a primeira pedra fundamental da refinaria em 2005

Polêmicas existem desde o anúncio do projeto, as novas refinarias da Petrobras estão entre as mais caras do mundo, revelou levantamento do "Banco Credit Suisse", publicado em fim de outubro, analisando aplicação de ações na estatal petrolífera brasileira.

O investimento previsto para a conclusão na Abreu e Lima, diz o Banco, deve exceder US$ 12 bilhões, escancarando nosso superfaturamento, conclui que com esse volume de dinheiro a estatal chinesa CNOOC construiria quatro refinarias similares(!?)

Quanto às recomendações do TCU neste ano, as empreiteiras envolvidas na falcatrua não deverão se preocupar.

O relatório das irregularidades, que incluem 32 obras do Governo Federal, 18 delas do PAC de Dilma, serão entregues aos presidentes do Senado, José Sarney, e da Câmara, Michel Temer (o vice de Dilma) encarregados de tomarem providências. Claro que eles não vão penalizar as empreiteiras que colaboraram tão generosamente na campanha da candidata petista.

Era dessa continuidade do governo Lula que eles estavam falando durante a campanha eleitoral.

Foto: Ricardo Stuckert / PR

A cada eleição, Lula lança outras pedras fundamentais da Refinaria. Se fossem sobrepostas todas as pedras fundamentais, que o presidente lançou em SUAPE, já teríamos um prédio de 20 andares de demagogia.


Nenhum comentário: