1 de out de 2014

Briga de facções: José Dirceu se irrita com declarações de Luiz Marinho sobre mensalão ter prejudicado o PT em SP

BRASIL – Eleição 2014
Briga de facções: José Dirceu se irrita com declarações de Luiz Marinho sobre mensalão ter prejudicado o PT em SP
Ex-ministro, da sua residência, onde foi passar o fim de semana, de folga da cadeia, comentou ser inaceitável afirmação de que mau desempenho do PT em SP está ligado à prisão de mensaleiros. Com chances de estar no regime aberto, já a partir de novembro, o perigoso, vingativo e mafioso Dirceu começa a preparar sua volta à cena política brasileira. Que Deus nos acuda!

Foto: Pedro Ladeira / O GLOBO

José Dirceu conversando com advogada no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, no início do cumprimento da pena

Postado por Toinho de Passira
Fonte: O Globo

Segundo o jornal O Globo, o ex-ministro da Casa Civil e o principal político condenado no processo do Mensalão, José Dirceu, se irritou com as declarações do prefeito de São Bernardo do Campo (SP) e coordenador da campanha de Dilma Rousseff em São Paulo, Luiz Marinho, que atribuiu o mau desempenho dos petistas no Estado à prisão dos condenados no mensalão. Marinho, em entrevista ao Estado de S. Paulo, afirmou que o PT está "penando" entre os eleitores paulistas.

"Além disso, tem a prisão dos companheiros, um conjunto de debates na sociedade que foi muito negativo em São Paulo. É por isso que nós estamos penando na disputa". O prefeito afirmou ainda que a prisão dos correligionários "impactou muito a nossa imagem. Isso é inegável".

Dirceu, que passou o último final de semana em casa, com a família - benefício assegurado a quem cumpre o regime semiaberto a cada 15 dias - se irritou e ficou incomodado com as declarações de Marinho. A alguns amigos, não escondeu seu descontentamento.

— É inaceitável. Como ele (Luiz Marinho) diz uma coisa dessas?! — afirmou Dirceu a interlocutores.

Marinho se referiu tanto ao desempenho de Alexandre Padilha (PT), candidato ao governo e que na última pesquisa Datafolha, divulgada na última sexta-feira, aparece em terceiro lugar com apenas 9% das intenções de voto, como de Dilma, que tem 27% dos votos dos paulistas, contra 34% de Marina Silva (PSB).

Segundo ainda o jornal, a assessoria de imprensa de José Dirceu negou que o ex-ministro tenha feito comentários durante o final de semana sobre as declarações de Luiz Marinho vinculando o desempenho de Padilha na eleição de São Paulo à prisão dos condenados no mensalão.

Trata-se de brigas internas de facções do PT. Dirceu deixou vazar o descontentamento, para queimar a imagem de Marinho, diante dos seus seguidores. Como o deputado Devanir Ribeiro (PT-SP) que apressou-se também em criticar as declarações de Marinho e disse que o caso mensalão não tem influência no mal desempenho de Padilha nas eleições e nem na performance de Dilma no estado. Para Devanir, o coordenador da campanha petista em São Paulo "errou na dose".

De outra facão, oponente a Dirceu, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), ex-líder do partido na Câmara, concordou com Luiz Marinho. Para Teixeira, que é da corrente "Mensagem ao Partido", as prisões dos condenados no mensalão no final do ano passado têm influência no desempenho de Padilha até agora.

Condenado a sete anos e 11 meses de prisão no processo do mensalão, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, já está gozando de uma relativa liberdade, como essa de 15 em 15 dias passar o fim de semana com a família, na verdade ele só vai passar apenas um ano atrás das grades. Preso em 15 de novembro do ano passado, já poderá ir para casa para cumprir lá o restante da pena em novembro deste ano. O benefício está previsto na legislação penal, que dá ao preso um dia de liberdade em troca de três trabalhados. Dirceu é auxiliar administrativo no escritório do advogado José Gerardo Grossi, um renomado criminalista de Brasília.

De acordo com a lei, depois de cumprir um sexto da pena, Dirceu poderia trocar o regime semiaberto, em que pode sair para trabalhar durante o dia e voltar para a prisão à noite, pelo aberto, em que pode ficar em casa. Matematicamente, isso aconteceria em março de 2015. Mas ele será liberado antes.

Segundo a Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal, já foram descontados 104 dias da pena total. Com isso, Dirceu já pode ir para casa em 27 de novembro. A data será ainda mais antecipada, já que ele continua empregado.

Tendo se livrado da acusação de formação de quadrilha, Dirceu acabou pegando uma pena pífia diante do crime e das circunstancia que o delito foi cometido. Endinheirado e maquiavélico, logo, logo, estará circulando com desenvoltura pela cena política brasileira como se nada tivesse acontecido.

Por outro lado, chega a ser constrangedor, O Globo o jornal admitir que Dirceu, preso encarcerado, disponha de uma “assessoria de imprensa”, que foi consultada para se pronunciar sobre a matéria. Bizarro, muito bizarro, bandido com assessoria de imprensa. Só no Brasil!

Nenhum comentário: