4 de out de 2014

Fernando Bezerra será o novo senador de Pernambuco, diz pesquisa do Instituto Maurício de Nassau

BRASIL – Eleição 2014
Fernando Bezerra será o novo senador de Pernambuco, diz pesquisa do Instituto Maurício de Nassau
O petista João Paulo está a seis pontos percentuais, atrás do seu concorrente, o socialista FBC, segundo apurou o Instituto Mauricio de Nassau. Não querendo acreditar na derrota iminente o petista recorreu ao TRE de Pernambuco, para proibir que a pesquisa fosse divulgada. Vai ter, porém, que enfrentar amanhã, a mãe de todas as pesquisas: o resultado das urnas.


Fernando Bezerra Coelho atropelou João Paulo

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Blog do Jamildo, Blog do Carlos Brito, Ne10, NE10, Farol de Notícias

O candidato a senador, da Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho (PSB), ultrapassou e distanciou-se do segundo colocado, o ex-prefeito do Recife, João Paulo (PT), de acordo com os números da pesquisa do Instituto Maurício de Nassau, o último publicado antes das eleições.

Bezerra Coelho aparece com 35% das intenções de voto contra 29% de João Paulo.

Levando em consideração apenas os votos válidos, quando são excluídos os votos brancos, nulos e indecisos, o placar favorável a Fernando Bezerra é de 54% a 44%, uma diferença de 10 pontos, segundo o IPMN.

“Essa frente na pesquisa, quando cotejada com a realidade das urnas, indica que Fernando teria cerca de 2.163 milhões de votos válidos contra 1.763 milhão de João Paulo. A vitória pessebista se daria, então, por uma diferença de 400 mil votos num total estimado de 4.006 mil votos válidos”, afirma Maurício Romão, um dos coordenadores da pesquisa do Instituto Maurício de Nassau.

Fernando Bezerra Coelho nas primeiras consultas aparecia bem atrás. A primeira pesquisa, divulgada no dia 2 de agosto, apontou ele com 13% das intenções de voto, contra 30% de João Paulo. Na segunda, publicada em 30 de agosto, o cenário era 19% (FBC) e 29% para João Paulo.

A corrida começou a empatar no dia 11 de setembro, quando o quadro mostrou o ex-ministro da Integração do Governo Dilma com 25% dos votos e João Paulo estava com 29%.

Mas a reviravolta na disputa só foi identificada no levantamento do dia 27 de setembro, porque pela primeira vez o socialista passou o petista. Os números desta quinta-feira só confirmam a tendência.

Na disputa por regiões, o postulante da Frente Popular perde apenas na capital pernambucana, reduto eleitoral do ex-prefeito do Recife João Paulo, que teve dois mandatos à frente do executivo municipal.

A distância, porém, já esteve maior entre os dois no litoral. No cenário atual, FBC está com 31% e o candidato do PT com 35%. Recife é o maior colégio eleitoral do Estado, com 1.066.187 eleitores.

No Sertão do São Francisco, reduto eleitoral do ex-ministro da Integração, onde já foi duas vezes prefeito de Petrolina, ele leva a melhor com 53% dos votos.

A turma de João Paulo não gostou do resultado da pesquisa e até entrou com um recurso junto ao TRE de Pernambuco para evitar que os números fossem divulgados pelos órgãos de imprensa.

Em nota João Paulo fez um “alerta” desesperado aos seus eleitores:

“Na reta final da campanha, com a iminência da minha vitória na disputa pelo Senado, meu adversário apela para práticas condenáveis, na tentativa de manipular o resultado do pleito de domingo.

Nesta quinta-feira, dia 2 de outubro, foi divulgado o resultado de uma pesquisa que aponta números completamente inversos aos que os mais respeitados institutos do País têm levado ao público.

Ocorre que também hoje, na primeira edição do NETV, da TV Globo, foi apresentado levantamento do Ibope em que apareço na liderança com 36% das intenções de voto, contra 30% do meu adversário.

As pesquisas mais recentes dos institutos Datafolha e Vox Populi também registram a mesma tendência da minha vitória”.

Interessante é que, com menos veemência, é verdade, a coligação de João Paulo, contesta as pesquisas Data Folha, Ibope e Vox Populi, sobre o resultado da eleição para governador, onde o candidato de João Paulo, Armando Monteiro (PTB), aparece fragorosamente derrotado pelo socialista Paulo Câmara.

Os resultados dos “mais respeitados institutos do País” estariam acertando na pesquisa para senador, e errando na de governador. Ou seja, para o PT, instituto respeitado é aquele que lhe prever a vitória.

Discussões à parte, amanhã vai se saber qual dos Institutos de pesquisas estava certo. Historicamente, o Instituto Maurício de Nassau tem conseguido captar com mais propriedade a tendência do eleitorado local. Como o PT pernambucano, tem sido derrotado nas ultimas eleições, resolveu culpar o instituto de pesquisa, por ter detectado com antecedência suas derrotas.

Quando na eleição do Recife o IMN concluía pesquisa após pesquisa que Humberto Costa ficaria com a terceira colocação na corrida pela Prefeitura do Recife, despertou a ira dos petistas. Aberta as urnas, Humberto ficou no terceiro lugar e obteve apenas 17,43% dos votos válidos.

Uma coisa é certa por mais que não goste, João Paulo não vai poder impedir que amanhã à noite o TRE-PE divulgue o resultado das eleições.

Nenhum comentário: