11 de out de 2014

Aécio diz que depoimentos sobre Petrobras são 'estarrecedores'

BRASIL - Eleição 2014 - 2º turno
Aécio diz que depoimentos sobre Petrobras são 'estarrecedores'
”Assaltaram a maior empresa brasileira nas barbas deste governo e não há sequer uma reação de indignação da presidente", afirmou Aécio.

Foto: Evaristo Sa/AFP/VEJA

Candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, acrescentou que, eleito, promoverá a investigação profunda das acusações

Postado por Toinho de Passira
Fonte: Folha de S.Paulo

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), criticou a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, por sua atitude em relação aos escândalos de corrupção na Petrobras, apontados em depoimento pelo ex-diretor da empresa Paulo Roberto Costa e pelo doleiro Alberto Youssef.

Mais cedo, a presidente afirmou que o vazamento das informações contidas no depoimento são "estarrecedores".

"Mostra uma diferença de posição entre a candidata oficial e eu em relação à Petrobras. A presidente deu uma declaração em que considera este vazamento estarrecedor. Considero estarrecedor este depoimento, estas confissões. Um crime cometido sucessivamente ao longo dos últimos 12 anos. Assaltaram a maior empresa brasileira nas barbas deste governo e não há sequer uma reação de indignação da presidente", afirmou.

Ao final da entrevista, Aécio retomou o tema e acrescentou que, eleito, promoverá a investigação profunda das acusações.

"A corrupção se institucionalizou no seio da maior empresa brasileira. Agora é o tesoureiro do PT, portanto, o que sustenta a estrutura partidária, é acusado de receber esses recursos desviados, da corrupção. É preciso que essas investigações avancem. Se eleito presidente, nós vamos a fundo. Vamos estimular todos os órgãos que já cumprem seu dever constitucional para que as investigações possam ir no limite do que seja e necessário e todos os culpados possam ser exemplarmente punidos", disse.

Aécio comentou ainda o início da campanha de segundo turno, com a adversária centrando as críticas no ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e defendeu a gestão do tucano.

"Mesmo com cinco crises sucessivas, tivemos o mesmo crescimento médio da América Latina, o mesmo acontecendo no governo do presidente Lula, num cenário muito mais favorável. O governo Dilma crescerá em média dois pontos percentuais abaixo da América Latina", atacou, para em seguida acrescentar: "É desonestidade intelectual. Dilma já teve a possibilidade de reconhecer no passado realizações do governo Fernando Henrique".

Nenhum comentário: