9 de jan de 2011

Dilma despejou Jesus Crucifixado do seu gabinete

BRASIL
Dilma despejou Jesus Crucifixado do seu gabinete
A presidente mandou tirar os símbolos religiosos: o Crucifixo e a Bíblia, do gabinete presidencial. Nada demais se ela não tivesse simulado uma religiosidade que não possuía, durante a campana eleitoral. Os crentes que votaram na candidata induzidos ao erro, por suas afirmações dúbias de religiosidade, podem entrar no PROCON reclamando por propaganda enganosa, especificações mentirosas e deterioração precoce

Fotomontagem de Toinho de Passira sobre foto da Agência Brasil

ESCOLHA- Dilma prefere a companhia de  Temer e de Palocci, a de Jesus Crucifixado

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Folha Online

Logo após a posse, a Presidenta que se mostrava tão religiosa durante a campanha eleitoral, falando até em ter sido alvo de milagre pela cura do seu câncer, mandou numa só tacada retira do seu gabinete, a Bíblia, posta sobre um móvel e o Crucifixo fixado na parede atrás da mesa presidencial.

Esses símbolos religiosos sempre estiveram nos gabinetes de todos os presidentes da republica brasileira, mesmo quando aqueles que lá estiveram não professassem o catolicismo, nem o cristianismo, como símbolos da religiosidade cristã da maioria do povo brasileiro.

Não se sabe o destino das peças religiosas, espera-se que sejam preservadas e guardadas em local seguro, para serem resgatadas ao seu lugar de origem, se assim quiser um novo presidente brasileiro no futuro. Afinal, elas merecem respeito pelo simbolismo religioso e por fazerem parte do patrimônio histórico cultural dos brasileiros.

Não somos radicais, nem intransigentes. Aceitarmos democraticamente que qualquer pessoa possa professar a religião que lhe convier ou mesmo não seguir religião alguma. Pode até não declarar publicamente sua posição religiosa, tal qual a sua opção sexual.

Dilma poderia durante a campanha eleitoral ter afirmado que era agnóstica, atéia, macumbeira ou Testemunha de Jeová, que não faria nenhuma diferença da avaliação que faríamos dela. Piorou nosso entendimento ao seu respeito, quando constatamos que para enganar o povo brasileiro, a antiga guerrilheira, começou a freqüentar templos religiosos, assistir missas, e reformular suas antigas posições, deixando falsamente entrever que estava em vias de aceitar Cristo como o seu Salvador.

Foto: Marcos Alves/O Globo
Quem não se lembra das fotos e vídeos de Dilma circunspecta e concentrada assistindo a missa em Aparecida. Sem entender o ritual da cerimônia exagerava nos sinais da cruz, que repeita amiúde, em descompasso com as pessoas verdadeiramente religiosas que a circundava.

Assim dentro da Basílica de Nossa Senhora Aparecida, aos pés da Padroeira do Brasil, Dilma estava mentindo e enganando. Muito distante da concepção católica de Jesus, tido com a “Verdade e a Luz”, Dilma Rousseff é o “engodo e as trevas”.

Por mais tolerante que sejam os cristãos, o fato dela ter usado a religiosidade e a ingenuidade dos brasileiros, para conseguir vantagem eleitoral, não pode ser perdoada sem que haja uma improvável legítima confissão de arrependimento.

Nada impede que uma pessoa qualquer freqüente sem ser crente a um culto religioso.

Fernando Henrique Cardoso se diz ateu, o que não impediu que durante o seu governo, rotineiramente comparecesse a vários cultos religiosos. Inclusive mandou celebrar uma missa em memória da sua mulher, Dona Ruth Cardoso. Mas nunca ficou ajoelhando-se, ou tentando acompanhar o ritual religioso. O ato em si, pode ser um acontecimento social público respeitoso, em consideração as pessoas que tenham fé. Será tão digno e respeitável a medida que executado com sóbria compostura.

Desde que o governo patrocinou, a pretensa lei dos direitos humanos, que essa história de abolir símbolos religiosos das repartições públicas, virou uma idiota celeuma, que pelo visto acabou chegando ao gabinete presidencial.

O gesto da presidenta não é religioso, político, nem mesmo simbólico. É apenas norteado por uma suntuosa burrice, típica dos radicalmente intolerantes. Demonstra, nesses poucos dias, que Dilma mentiu e ocultou sua verdadeira personalidade e pensamento, durante a campanha eleitoral, enquanto expunha uma imagem falsa, enganadora e distorcida da realidade, ao eleitor brasileiro.

Esse despejo dos símbolos religiosos do seu gabinete, pode ser o de menos, pelo que se pode esperar dessa mulher incógnita que o Brasil elegeu sem conhecer.

Mesmo que ela não acredite na importância simbólica da imagem de Jesus Crucifixado, nem nas palavras contidas na Bíblia, o livro sagrado do cristianismo, não precisava escorraçá-los do ambiente de trabalho da presidência da republica, até por tradição histórica republicana.

Debochadamente podemos desconfiar de um lado demoníaco ou vampiresco da presidenta para justificar tal temor pelo crucifixo. Não é a toa que ela escolheu Michel Temer para vice, logo ele, que tem a fama de adorar de Satanás.

Como cristão não estamos ofendidos com a grotesca grosseria de Dilma. Mesmo que a Bíblia Sagrada e a imagem de Jesus Crucifixado tenham sidos transferidos para algum depósito empoeirado, ou jogados em alguma lixeira, certamente estarão em melhores companhias e em lugar mais digno que no Gabinete da Presidenta do Brasil.


5 comentários:

Ajuricaba disse...

Poi é. Começam a se revelar as mentiras da campanha.
Tão grave quanto a farsa da religiosidade, cujo apogeu foi lembrado na foto do Sinal de Cruz em seu post; está sendo a ocupação de cargos por pessoas com "perfil técnico" para os mesmos.

Dandara disse...

O sangue de Jesus repreenda! Essa criatura não sabe a confusão em que se meteu. Toinho, veja a notícia abaixo, copiei do blog de Lucio Neto. Que faremos? Cruzaremos os braços? Discordo veementemente! Cadê os 60 milhões que não votaram no PT? Cadê a oposição cagona? Cadê esse povo sem colhão que deixa uma mulher dessa fazer o que bem entende, como se fosse superior a nós? Sabe por que ela e sua troupe fazem isso? Porque conhecem a passividade desse povo bundão capaz de se deitar no chão para os usurpadores do poder passarem por cima. Que obrigação temos nós de pagar, por exemplo, a José Dirceu e Erenice Guerra, para escarnecerem de nós? Avante, gente covarde! Levantem-se! Deem-se ao respeito! Coronel, pelo amor de Deus, precisamos agir rápido.

Domingo, 9 de janeiro de 2011
VERGONHA: Guerra por segundo escalão envolve 600 cargos e R$ 107 bi de investimento

Posted by Lúcio Neto on 00:56

Vitoria disse...

Eita que você arrasou no texto Toinho de Passira! Disse tudo que todo brasileiro que tem vergonha na cara tem vontade de dizer. Lavou a égua por todos nós. Não acredito que essa senhora se segure na presidência, pois que direito tem ela de se impor ao povo de uma nação assim na maior? Quem lhe outorgou esse direito? Está se achando, a mulé! nem sabe que o que é dela tá guardado. Sem saber, mexeu em casa de maribondo e está se enforcando com a própria corda. Cada um escolhe o que vai plantar... e o que vai colher. Elá colherá seu plantio, como todo mundo. Quem viver verá.

Naomi disse...

Toinho, a desfaçatez do PT ultrapassa todos os limites. Dizem que foi o ex quem levou o cruxifixo. O que mais terá levado? Você já sabe que 3ª feira a Rede Globo começa uma minissérie inspirada nas músicas do usurpador de jabuti? Que despautério! O país inteiro está indignado com o fato e o que acontece? O esquerdista de araque é premiado: sua irmã é nomeada para um lugar que ela não tem a menor competência pra administrar e o nome do próprio usurpador vai brilhar nas telas da Globo. Desse jeito nossas crianças e jovens vão deduzir que não vale a pena o esforço, a persistência e o empenho. Sabe minha sugestão? O boicote à minissérie, pura e simplesmente. Quem é a Rede Globo sem expectadores? Nada. E se 60 milhões que repudiam o PT deixarem de assistir à minissérie e também não comprarem os discos que serão reeditados, só quero ver. Por favor, escreva um artigo a esse respeito, isso é um desrespeito da Globo, que afinal só está pensando no lucro. Por acaso não sabe que milhões de pessoas estão indignadas com o usurpador de jabuti? Devolve o bicho, cara! Que falta de compostura é essa? Não se vexa de envergonhar suas filhas e netos? Outra coisa: cadê os passaportes? Fala-se muito nos documentos dos parentes do ex, mas cadê o passaporte do bispo asqueroso, o tal Ponciano? Cadê essa oposição cagona e covarde? Há que devolver, há que devolver!

Anônimo disse...

Então a politica começa aqui em seu "BLOG" no qual os cometários tem de ser analisados!! Rarará
Mas entretanto o "Jesus Crucifixado" em seu gabinete, era um presente pessoal do ex-presidente Lula, no qual veio de Portugal. Este objetos foram tirados antes, pelo ex-presidente, e não por ela!!
Aprenda crtiticam alguem com dados e informações é bacana, agora fazer "fofocas" e divulgar informações levianas ai é demais né!!
E outra com ou sem os objetos, isso não demonstra o quanto ela deve ou não ser religiosa!! Pois além de presidenta da República, ela tem seus pensamentos particulares, no qual ela já disse que guarda somente a ela!!
Reflita um pouco mas sobre o que você escreve caro Colega, procure se informar em fontes concretas. E não em informações mentirosas!!