24 de jan de 2011

CEARÁ: Ciro Gomes, um escândalo olimpico

CEARÁ
Ciro Gomes, um escândalo olimpico
Sobral gastou R$ 5 milhões, até agora, na construção de uma Vila Olímpica chamada "Ciro Gomes", uma homenagem do ex-prefeito e atual ministro dos Portos, Leônidas Cristino (PSB) , é o autor da homenagem, proibida por lei. O atual prefeito da cidade afirma que o local é uma "alternativa" caso o Rio de Janeiro não comporte as Olimpíadas de 2016. Não é lindo?

Foto: Andreza Matais/Folhapress

O nome da Vila Olímpica "Ciro Gomes" em Sobral (CE) está escrito com letras do tamanho de um edifício de dois andares, quase não coube na fotografia

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Folha de São Paulo, Ceará Press, Prefeitura de Sobral, Blog do Reinaldo Azevedo, Blog do Professor Giordano, Sobral em Revista

A Folha de São Paulo deste domingo, publicou a matéria da enviada especial Andreza Matais, reportando que o “Ministro dos Portos do governo Dilma Rousseff, Leônidas Cristino (PSB), quando prefeito de Sobral (CE), gastou R$ 5 milhões na construção de uma Vila Olímpica na cidade, obra que leva o nome de "Ministro Ciro Gomes".

A homenagem a Ciro Gomes, ou qualquer outra autoridade viva, é vedada pela Constituição - em obras públicas não podem "constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades e servidores públicos". Lembrar que a Petrobras deu o nome de Lula a um poço de petróleo, e o presidente chegou a dizer que a homenagem não era para ele, era para “um crustáceo”.

Leônidas Cristino é engenheiro civil e ingressou na mamata de cargos públicos comissionados na gestão de Ciro Gomes, com Prefeito de Fortaleza, em 1989, depois Secretário dos Transportes, Energia, Comunicações e Obras do Estado do Ceará, quando Ciro foi Governador.

Foto: Divulgação

MONUMENTO AO DESPERDÍCIO - O projeto colossal da Vila Olimpica Ciro Gomes, uma puxada de saco que já custou R$ 5 milhões aos cofres públicos sobralenses, até agora.

Cristino deixou o cargo de prefeito em dezembro para assumir a pasta em Brasília sem concluir a obra -que vem sendo executada há cinco anos e já consumiu 77% dos recursos previstos.”

O atual prefeito de Sobral, Veveu Arruda (PT), classifica a obra como "ousada" ou "uma alternativa caso o Rio de Janeiro não comporte os Jogos Olímpicos de 2016".

Os recursos para a Vila Olímpica saíram dos cofres municipal, estadual e federal. A maior parte, R$ 2,6 milhões, é proveniente de emendas ao Orçamento feitas por congressistas.

Durante a gestão de Cristino (2005-2010) foram construídos dois pequenos prédios com salas de aula, duas piscinas, uma plataforma para salto e arquibancadas. Os pedreiros colocaram peixes nas piscinas para preservar os azulejos, diante da falta de previsão para inaugurá-las.

O piso para a pista de atletismo também já foi comprado por R$ 1,1 milhão. Chegou de navio do Canadá no ano passado, a dois meses da eleição estadual. Está guardado numa sala, sem previsão para ser assentado.

Comprado com dispensa de licitação, é o mesmo usado nas pistas dos Jogos Pan Americanos de 2007. A parte mais vistosa da Vila Olímpica é justamente o nome "Ministro Ciro Gomes", pintado no muro que cerca o terreno de 60 mil m2.

Foto: Sobral em Revista

AMIGOS PARA SEMPRE Ciro Gomes indicou Leônidas Cristino, o prefeito de Sobral, para Ministro, dizendo que se ele não fosse aceito, ou não aceitasse o cargo, o PSB do Ceará não apresentaria nenhum outro nome para o ministério da nova presidente.

A homenagem ao padrinho político de Cristino é vedada pela Constituição - em obras públicas não podem "constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades e servidores públicos".

O juiz Jorge Di Ciero Miranda questiona a construção da Vila Olímpica: "É uma obra sem justificativa, sem transparência nem respeito ao cronograma."

Uma das empresas responsáveis pelo projeto, a Tecnocon Tecnologia em Construções Ltda., doou R$ 51 mil para a campanha de Cristino à reeleição em 2008.

Na cidade, a empresa é conhecida como "Tecnotudo" porque faz grande parte das obras do município. Nos últimos três anos, recebeu R$ 21,6 milhões da prefeitura.

No ministério de Dilma, Leônidas será responsável por um setor que movimenta 700 milhões de cargas por ano e representa 90% do comércio exterior do país.

Foto: Divulgação

METRO NO SERTÃO - Essa era a imagem do futuro metrô de Sobral, fartamente exibida na campanha eleitoral de Cid Gomes

Até o próximo ano, Sobral também deve ganhar um metrô. A cidade não conta com transporte público - os moradores dependem sobretudo de mototáxi. Mesmo assim, o governo Cid Gomes (PSB) abriu licitação para construir um metrô de superfície na cidade. Fortaleza, capital do Estado, ainda não tem metrô.

A Vila Olímpica e o Metro são aquelas obras suspeitas que os governantes estão mais interessados nas possibilidades de corrupção, que nos efeitos de melhorias para a população, que continuará carente de outras necessidades bem mais básicas.

"O metrô é um absurdo. Aqui as ambulâncias são aquelas Paratys bem antigas. A Vila Olímpica é outro absurdo. A obra não sai porque o nome dado a ela é muito pesado", alfinetou o vereador Marco Prado (PSDB).

Foto: Domingos Tadeu/PR

PERFIL DE MINISTRO - Com se viu Leônidas Cristino tem todos os requisitos necessários para o cargo de Ministro da Pocilga Ministerial de Dilma, é idiota, não gosta de licitações mas, sobretudo é um dedicado puxa-saco. Imaginem o que ele fará agora na cadeira de Ministro?


Um comentário:

Ajuricaba disse...

Isso é um crime de lesa pátria. Essa obra já torrou um saco de dinheiro e ninguém sabe quanto mais será necessário para concluí-la.