22 de ago de 2010

O machão Dado Dolabella continua batendo em mulher

BRASIL
O machão Dado Dolabella continua batendo em mulher
Agora foi legalmente expulso de casa por agressão a sua esposa, com que é casado há menos de um ano e com quem tem um filho de oito meses. Há apenas 16 dias, o ator foi condenado por empurrões que machucaram Luana Piovani e a camareira Esmê

Foto: Revista Contigo

VIOLENTO SÓ COM MULHERES - Nunca se soube que Dado Dolabella tenha se envolvido numa briga com gente do tamanho dele. Só bate em mulher.

Toinho de Passira
Fontes: O Dia, Extra, Virgula, Extra

O músico e ator Dado Dolabella voltou as manchetes por seu comportamento troglodita. Mais uma de suas vítimas buscou o amparo da justiça, para se proteger de suas agressões. A juíza da 1ª Vara de Família da Barra da Tijuca, Maria Cristina de Brito Lima, determinou que ele saísse de casa com base no pedido feito pela sua mulher, a publicitária Viviane Sarahyba, que o acusa de agredi-la, pondo fim a um casamento que durou 11 meses.

Na decisão da magistrada, pesou o fato de, há 16 dias, o artista já ter sido condenado a dois anos e nove meses de prisão, em regime aberto, por ter agredido a ex-namorada Luana Piovani e a camareira Esmeralda de Souza, a Esmê.

“O réu costumeiramente comporta-se de maneira agressiva com mulheres, sendo, inclusive, recentemente condenado pela agressão sofrida por uma de suas ex-namoradas”, afirmou a juíza.

A magistrada escreveu ainda que, no pedido de separação de corpos feito por Viviane, ela apresentou “farta documentação que comprova que vem sofrendo agressões físicas” de Dado. “Determino o afastamento do lar conjugal de Carlos Eduardo Bouças Dolabella Filho, podendo ele retirar do local e levar consigo apenas seus bens de uso pessoal e documentos”, ordenou.


O casamento de Dorabella e Viviane Sarahyba só durou 11 meses, agredida a mulher pediu separação de corpos.

No entanto, o advogado da publicitária, Sérgio Arthur Calmon Du Pin e Almeida, garantiu que Viviane não vai criar problemas para Dado na polícia. “Ela não registrou queixa na delegacia e não pretende mover qualquer processo sobre agressão contra o Dado. O que ela deseja agora é um acordo. Ninguém tem sede de litígio e, sim, de paz”, afirmou.

Dado teria agredido Viviane durante as brigas do casal, que aconteciam por Viviane reclamar de festas do ator que varavam a madrugada. De acordo com amigos, ele chegou a jogar a mulher na piscina depois de uma discussão. Segundo o advogado, Viviane está triste com a separação e vai ficar com o filho do casal, que tem apenas oito meses. “É um momento de luto”, disse Calmon.

Dado Dolabella vive dizendo que deseja propagar a paz, mas sua história nega isso. As acusações de agressão feitas pela mulher, Viviane Sarahyba, são só o episódio mais recente de uma novela repleta de cenas de socos e pontapés.

Foto: Arquivo

Duas das vítimas de Dorabella, Luana Piovani e Wanessa Camargo

O primeiro relacionamento amoroso que lhe trouxe problemas foi com Wanessa, filha de Zezé di Camargo. Em uma briga na rua, em 2002, ele foi fotografado puxando os cabelos da cantora.

Luana Piovani moveu processo contra ele, também por agressão, na época em que namoravam. No último dia 4, o resultado: Dado foi condenado a dois anos e nove meses de prisão em regime aberto. A camareira da atriz, Esmeralda de Souza, processa o ator pelo mesmo motivo.

Devido as atitudes grosseiras de Dado, a atriz Andreia Horta, não aceita mais gravar cenas com ele
Ao ser entrevistado por João Gordo na MTV, em 2003, protagonizou momentos lamentáveis de troca de xingamentos e agressões. O episódio virou fenômeno na Internet. Na ocasião, levou uma marreta ao programa e destruiu parte do cenário.

Até com a Velha Guarda da Portela ele teve problemas. Alterado depois de ter bebido demais, insultou integrantes da escola, atrasou o desfile e impossibilitou que vários membros desfilassem no Carnaval de 2005.

Na Rede Record, emissora em que é funcionário, o ator também teria causado problemas durante as gravações da novela ‘Chamas da Vida’. Ele e a atriz Andreia Horta se desentenderam e não aceitaram mais gravar cenas juntos.

Está na hora de algum psiquiatra aconselhar Dado parar de se vingar das mulheres, por inveja da sua condição feminina, começar a se relacionar sexualmente com homens como ele, com quem poderá trocar socos e carinhos à vontade.

Se Viviane Sarahyba resolver processá-lo por agressão ele pode perder o benefício, da prisão em regime semi-aberto, e passar uma temporada recolhido na cadeia. Quem sabe, por lá, não encontra um amor a altura de seu comportamento.

Dona Esmê: 'Todo mundo sabe que ele bateu em outras namoradas'

Dona Esmê, de 65 anos, machucada por Dollabela ao tentar ajudar Piovani a se defender das agressões dele
Foto: Custodio Coimbra/Ag. O Globo
Esmeralda de Souza, a camareira agredida por Dado Dolabella, falou sobre a condenação do ator a 2 anos e 9 meses de detenção em regime fechado, por agredir a idosa e sua ex-namorada, Luana Piovani. Dona Esmê, como é conhecida, mostrou não ter papas na língua quando o assunto é o ator da Record.

Ao ser perguntada se achou a pena do ator pesada demais, ela foi categórica:

“Pesada é a mão dele, que empurrou e machucou Luana e quebrou meus dois pulsos.”

Esmê se rasgou em elogios a Luana:

“Ela é uma mulher de fibra e coragem. E foi a única que teve a coragem de denunciar o Dado. Todo mundo sabe que ele bateu em outras namoradas, que preferiram ficar caladas. A Luana, não”, disse, sem querer citar os nomes das exs agredidas.

Esmeralda completou anteontem 65 anos e, durante a conversa com a coluna, lembrou dos três meses em que ficou com os dois braços engessados por conta da agressão de Dado.

“Não pude trabalhar por três meses. As consultas médicas foram pagas pela produtora Primeira Página, que fez a peça ‘Pássaro da noite’, que a Luana encenou. Agora, as 12 sessões de fisioterapia quem pagou fui eu. Quando eu tive que fazer aplicações de raio laser, preferi parar porque era caro demais”, conta.

Dado, que ganhou um prêmio de R$ 1 milhão da Record, não ajudou em nada no tratamento.

“Recebi um ramalhete de flores dele com um cartão. Pedi para jogarem as flores fora e dei o cartão para o meu advogado. No cartão, ele dizia que eu não conhecia ele, que ele era uma boa pessoa. Ele que não me conhece. Eu já sabia da fama dele há muito tempo.”

E Dona Esmê continua:

“Eu escutei no meio artístico que a Pepita (Rodrigues, mãe de Dado) estava me ajudando no tratamento. Isso não é verdade. Isso nunca aconteceu.”

Na última sexta, Francis Piovani, mãe de Luana, visitou dona Esmê. “Ela só me deu um longo abraço. E não precisou me dizer mais nada.”

A pergunta que não quer calar: Por que raios os advogados de dona Esmê não pediu uma indenização de Dado para pagara o tratamento de Don Esmê? Por que Luana Piovani não bancou o tratamento da corajosa senhora, que investiu contra Dado tentando proteger a estrela global e foi arremessada longe, pelo machão Dolabella?


Nenhum comentário: